Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

05
Set16

Maria Isabel Barreno (1939 - 2016)

Maria Isabel Barreno.JPG

 

Faleceu, no passado sábado, aos 77 anos de idade, a escritora e investigadora Maria Isabel Barreno, umas das "Três Marias".

 

Maria Isabel Barreno nasceu a 10 de Julho de 1939, em Lisboa. Licenciou-se em Ciências Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Trabalhou no Instituto Nacional de Investigação Industrial, foi jornalista e Conselheira Cultural para os Assuntos do Ensino na Embaixada de Portugal em Paris. 

 

A sua obra literária abrange 24 títulos, entre romances, contos, novelas, ensaio e investigação na área da Sociologia, mas foi com o livro "Novas Cartas Portuguesas" que Maria Isabel Barreno ficaria conhecida como uma das "Três Marias". Em 1972, Maria Isabel Barreno, Maria Velho da Costa e Maria Teresa Horta lançaram a obra que criaria uma enorme polémica nacional e internacional. O livro denunciava a guerra colonial, o sistema judicial, a emigração, a violência e a situação das mulheres. 

 

O regime ditatorial que vigorava em Portugal na época rapidamente condenou a obra, que foi proibida pela censura, e levou as autoras a tribunal, no "Caso das Três Marias". Por ironia do destino, a leitura da sentença foi marcada para 7 de Maio de 1974. Poucos dias antes, tinha-se dado a Revolução do 25 de Abril e o processo das "Três Marias" foi arquivado, tendo as autoras sido absolvidas.

 

Maria Isabel Barreno recebeu vários prémios, como o Prémio Fernando Namora pelo romance "Crónica do Tempo" (1991), o Prémio Camilo Castelo Branco e o Prémio Pen Club Português de Ficção pelo livro de contos "Os Sensos Incomuns" (1993). Em 2004, foi agraciada pelo Presidente da República com a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

 

tres marias.jpg

 

"As Três Marias" - Maria Isabel Barreno, Maria Teresa Horta e Maria Velho da Costa 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub