Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

08
Abr21

Jorge Coelho (1954 - 2021)

Ex-ministro Jorge Coelho morre de doença súbita

 

Faleceu ontem, aos 66 anos, o gestor e antigo ministro Jorge Coelho.

 

Jorge Coelho nasceu a 17 de Julho de 1954, em Mangualde, região da Beira Alta, tendo sido criado em Contenças-Gare, uma pequena aldeia do concelho. Estudou Engenharia na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra. Após a revolução do 25 de Abril de 1974, foi um dos fundadores da União Democrática Popular. Depois de se casar, e já a viver em Lisboa, licenciou-se em Organização e Gestão de Empresas no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras da Universidade Técnica de Lisboa.

 

Filiou-se no Partido Socialista em 1982 e, pouco tempo depois, foi nomeado chefe de gabinete do Secretário de Estado dos Transportes do IX Governo Constitucional, Francisco Murteira Nabo. Seguiu-se uma experiência executiva em Macau, onde foi chefe do gabinete do Secretário de Estado-Adjunto dos Assuntos Sociais, Educação e Juventude e, já em funções governativas na mesma região, no cargo de Secretário-Adjunto para a Educação e Administração Pública. 

 

De regresso a Portugal,  teve uma participação activa na eleição de António Guterres para secretário-geral do Partido Socialista, em eleições ganhas a Jorge Sampaio. Depois, assegurou toda a estrutura que montou a campanha eleitoral vitoriosa do PS nas eleições legislativas de 1 de Outubro de 1995. É deste empenho para com o seu partido que lhe vem a alcunha de "homem da máquina socialista".

 

No primeiro governo liderado por António Guterres, o XIII Governo, com posse a 28 de Outubro de 1995, Jorge Coelho assumiu o cargo de Ministro-Adjunto e, na remodelação de 25 de Novembro de 1997, passa a acumular o cargo com o de Ministro da Administração Interna. Das iniciativas tomadas como Ministro-Adjunto, destaca-se a criação das Lojas do Cidadão, centro de atendimento de várias entidades públicas, agregando e ligando serviços num só espaço.

 

No XVI Governo, após as eleições legislativas de 1999, tomou posse dos cargos de Ministro da Presidência e Ministro do Equipamento Social (Obras Públicas) e, na remodelação de 14 de Setembro de 2000, manteve o cargo de Ministro do Equipamento Social e deixou o de Ministro da Presidência para passar a Ministro de Estado. A 4 de Março de 2001, a queda da ponte Hintze Ribeiro, em Entre-os-Rios, provoca a morte de 59 pessoas, naquela que foi a maior tragédia rodoviária em Portugal. Jorge Coelho, ministro do Equipamento Social, pede a demissão do Governo. A sua última decisão como governante foi pedir um inquérito para apurar as causas da tragédia, com uma frase que ficaria para a História: "A culpa não pode morrer solteira". 

 

Após a saída do Governo, continuou a assumir um papel central no PS e coordenou ainda a campanha eleitoral das eleições legislativas de 2005, em que o PS conseguiu a sua primeira maioria absoluta, e também das autárquicas nesse mesmo ano. Em Novembro de 2006, renunciou ao mandato de deputado e abandonou todos os cargos partidários para se dedicar à sua actividade profissional como gestor. Em 2008, torna-se CEO do Grupo Mota-Engil.

 

Em 2016, fundou a Queijaria Vale da Estrela, situada em Mangualde, o seu concelho natal, num regresso às origens.

 

Jorge Coelho foi ainda comentador político em vários programas de televisão, como Quadratura do Círculo (SIC Notícias), de 2005 a 2008 e, novamente, a partir de 2013. Em 2019, o programa mudou-se para a TVI24 e passou a chamar-se Circulatura do Quadrado e Jorge Coelho manteve-se como comentador até Julho de 2020. 

 

Era um dos históricos do Partido Socialista e da política portuguesa. 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub