Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

16
Abr21

ESTREIA TV: Prisão Domiciliária (OPTO SIC - disponível a partir 16 Abril)

Pode ser uma imagem de 1 pessoa, a fumar e texto

 

Argumento: João Miguel Tavares

Realização: Patrícia Sequeira

Produção: Santa Rita Filmes

 

Elenco: Marco Delgado, Sandra Faleiro, Valerie Braddell, Filipe Vargas, Afonso Pimentel, Fernando Rodrigues, Paula Magalhães, Simão Fumega, Maria João Falcão, Miguel Damião, Maria Sampaio, Carlos Oliveira, Marta Gil, Diogo Amaral, Carlota Crespo, Eduardo Breda, Samuel Úria

 

Sinopse: Corrupção, tráfico de influências, participação económica em negócio, prevaricação e abuso de poder. Rebenta o escândalo em torno de Álvaro Vieira Branco (Marco Delgado). O ex-ministro das Obras Pública é a figura central do caso "Marinada", relacionado com a construção de marinas fluviais no interior do país, e terá de ficar em prisão domiciliária. É uma medida de coacção demasiado gravosa para quem se habituara a viver em liberdade e a usá-la em seu proveito, capitalizando a sua influência na esfera pública e partidária. As suspeitas sobre Álvaro Vieira Branco já se tinham transformado em sombra, acompanhavam-no há muito, mas as autoridades nunca tinham estado tão perto da verdade como agora. Era quase certo que os seus rendimentos pessoais ou familiares não justificavam o seu nível de vida, só que o puzzle continuava com algumas peças em falta. Até que uma denúncia anónima deu às autoridades a possibilidade de investigar o político mais a fundo.

 

É que Álvaro Vieira Branco é, antes de tudo, um homem de família, e fará tudo o que estiver ao seu alcance para continuar a dar aos seus aquilo a que sempre os habituou. A vida de luxo que chamou a atenção das autoridades tem de ser mantida, a mulher Raquel (Sandra Faleiro) e os filhos Frederico (Simão Fumega) e Matilde (Paula Magalhães) não devem sofrer mais do que o necessário — é claro que a prisão domiciliária muda por completo a dinâmica familiar —, e até a mãe de Álvaro fará os possíveis para que nada falte ao clã. Também ela habituada ao poder, Maria de Lourdes Vieira (Valerie Braddell) foi uma das primeira mulheres autarcas do país, no interior, e agora vê tudo a desmoronar-se por culpa do filho. Terá de vender a própria casa para que Álvaro possa pagar a defesa e as inúmeras despesas domésticas de forma legal — todas as contas estão congeladas e a circulação de dinheiro é muito controlada —, mudando-se para a casa onde o filho se mantém em prisão domiciliária, na companhia da mulher, que se sente desgastada num casamento com um homem agora acusado de um conjunto de crimes.

 

Apesar do confinamento imposto pelas autoridades, com pulseira electrónica, Álvaro não quer cingir-se à vida domiciliária e pretende manter a sua influência enquanto luta pela sua liberdade — embora a tenha perdido para estar numa mansão de luxo com todas as comodidades. David Rebelo Morais (Afonso Pimentel), o seu advogado de longa data, será o seu principal aliado no que à justiça diz respeito, enquanto uma outra figura se encarrega de expandir a teia de influência do ex-ministro em novos esquemas do partido. É Bernardo Góis (Filipe Vargas), seu antigo assessor e que se mantém na equipa do governo, que o ajudará — numa luta em que não raras vezes torceremos por Álvaro Vieira Branco. Mesmo depois de vermos os trabalhos pouco claros de Zé Mário (Fernando Rodrigues), antigo bombista das FP-25 e capataz de confiança, ou das vezes em que, juntamente com o motorista Arnaldo (Carlos Oliveira), consegue levar dinheiro ao homem acusado de receber dinheiro que não lhe pertencia por direito.

 

A partir desta sexta-feira, a OPTO, plataforma de streaming da SIC, disponibiliza semanalmente os episódios (8) da série "Prisão Domiciliária".

 

 

João Miguel Tavares | Jornalista | PÚBLICO

 

João Miguel Tavares nasceu em 1973, em Portalegre. É licenciado em Ciências da Comunicação pela Universidade Nova de Lisboa. Foi jornalista do Diário de Notícias e fundador da revista Time Out. É actualmente colunista do Público, comentador do Governo Sombra (SIC Notícias e TSF) e co-autor do programa E o Resto É História, na rádio Observador. Publicou dois livros de crónicas e quatro livros infantis. Em 2019, presidiu às comemorações do Dia de Portugal. 

 

Argumentos Televisão:

Prisão Domiciliária (série, OPTO SIC; 2021)

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub