Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

19
Fev18

ESTREIA TV: Club Atlas (RTP2 - 00h20)

Club Atlas

 

 

Branko partiu de Portugal para o mundo à procura dos ritmos e sons que vão traçar as novas coordenadas da música de dança.

 

Uma viagem de 8 episódios que arranca em Lisboa e passa por Lima (Peru), Bombaim (Índia), Acra (Gana), Montreal (Canadá), São Paulo (Brasil) e Cidade da Praia (Cabo Verde).

 

Qual a nova tendência musical no Gana? Quem são os novos personagens da cena musical de São Paulo? Onde comer às 05h da madrugada na cidade de Lima? Estas e outras particularidades estão presentes em "Club Atlas", série documental que o músico e DJ Branko estreia na RTP2. Uma viagem por algumas das cidades mais interessantes do planeta, em busca dos fenómenos musicais mais revolucionários da actualidade.

 

O ponto de partida é Lisboa, cidade natal de Branko, que conta com a companhia de alguns convidados altamente improváveis. A viagem conta com a parceria do realizador João Pedro Moreira, que também ele se torna personagem neste entusiasmante percurso em busca da sonoridade de uma música que vamos ouvir amanhã.

 

A procura pela junção dos ritmos tradicionais com a música electrónica levam Branko a cidades como Lima, Montreal ou Bombaim, para conhecer os heróis locais que estão a colocar a sua cidade no novo mapa-múndi musical.

 

Branko é personagem fundamental do actual panorama musical português. Com uma carreira ligada aos Buraka Som Sistema, João Barbosa (aka Branko) torna-se cada vez mais um indicador de tendências que estão reflectidas nas inúmeras curadorias em salas e festivais por todo o mundo, ou mesmo através de programas de rádio que encabeça. O mundo passa por aqui.

 

Segundas, às 00h20, na RTP2.

 

Lisboa

 

 

Episódio 1 - Lisboa

 

A casa de partida desta viagem é Lisboa, a cidade natal de Branko que o músico e DJ explora acompanhado por um leque de convidados altamente improvável, que junta desde Slow J a Rodrigo Leão. 


Os pontos de contacto entre a nova forma de viver a lusofonia e as mais clássicas tradições portuguesas dão o mote para esta série de viagens, onde Lisboa se mostra novamente como ponto de contacto com o mundo.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D