Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

10
Dez20

DOC TV: Em Nome da Terra - Gonçalo Ribeiro Telles (RTP2 - 23h05)

Em Nome da Terra - Gonçalo Ribeiro Telles

 

Realização: Rita Saldanha

 

Sinopse: "Em Nome da Terra", documentário da jornalista Rita Saldanha, dá a conhecer o homem, a pessoa, o político, o percurso e as ideias de Gonçalo Ribeiro Telles (1922-2020), "Pai da Ecologia", que, aos 87 anos de idade, tinha a certeza de que "o homem do futuro está a nascer por todo o lado e é aquele que, com memória do passado, vai conseguir construir o futuro, ou seja, juntar a cidade e o campo".


Nos últimos 50 anos, Gonçalo Ribeiro Telles não se cansou de alertar Portugal para a necessidade de adoptar um modelo de desenvolvimento sustentável. Para este "missionário político" - como lhe chama Nuno Portas - o futuro sustentável assenta numa verdadeira política de Ordenamento do Território, onde é urgente conservar a Paisagem, preservando a Biodiversidade e mantendo os ciclos de vida dos sistemas naturais fundamentais à vida dos portugueses.

 

É "Em Nome da Terra" e da sustentabilidade de Portugal, com espírito de serviço, que este humanista considera que o país vive uma crise de valores por ter governantes "desconhecedores do que é a Paisagem". Desde sempre incómodo para o sistema, foi considerado um monárquico lunático. No entanto, sempre que teve os destinos ambientais do país nas mãos, saiu em defesa da paisagem, da criação de corredores verdes nas cidades, protegeu o coberto vegetal e as Reservas Agrícola e Ecológica Nacionais.


A humanidade está numa encruzilhada mas, segundo o arquitecto paisagista, Portugal ainda é capaz de recuperar. Para isso, o país tem de voltar a ter referências, tem de conhecer a nossa paisagem, as nossas raízes e as nossas emoções.


Para Gonçalo Ribeiro Telles "todos estamos numa marcha". Porém, "enquanto caminhamos temos de reflectir e ser inquietos na marcha".

 

A RTP2 exibe o documentário "Em Nome da Terra", sobre o arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles, falecido no passado dia 12 de Novembro, aos 98 anos.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub