Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

06
Dez20

CINE TV: O Caderno Negro (RTP1 - 00h30)

O Caderno Negro

 

Ano: 2018

País: Portugal/França

Realização: Valeria Sarmiento (Chile)

Argumento: Carlos Saboga (livremente inspirado em «Livro Negro de Padre Dinis» de Camilo Castelo Branco)

Imagem: Acácio de Almeida

Música original: Jorge Arriagada (Chile)

Produção: Paulo Branco (Leopardo Filmes e Alfama Films)

Locais rodagens: Sintra e Lisboa

 

Elenco: Lou de Laâge (França), Stanislas Merhar (França), Niels Schneider (França), Jenna Thiam (França), Fleur Fitoussi (França), David Caracol (Angola), Vasco Varela da Silva, Tiago Varela da Silva, Grégoire Leprince-Ringuet (França), Victoria Guerra, Joana Ribeiro, Catarina Wallenstein, Hugo Caroça, François Deblock (França), Susie Filipe, Henrique Gomes, Luciano Gomes, Joaquim Leitão, Daniela Melchior, José Neto, Rodrigo Paganelli, Elmano Sancho, Filipe Vargas, Gonçalo de Morais, Pedro Leitão, Pedro Nunez, Tehys Picard

 

Sinopse: O relato das aventuras, no crepúsculo do século XVIII, de um singular par formado por um pequeno órfão de origens misteriosas e pela sua jovem ama italiana, de nascimento igualmente incerto. Eles levam-nos na sua peugada, de Roma a Paris, de Lisboa a Londres, de Parma a Veneza. Sempre seguidos na sombra, por razões obscuras, por um sinistro Calabrês e um inquietante cardeal, fazem-nos testemunhar tenebrosas intrigas no Vaticano, a angústia de uma paixão fatal, um funesto duelo, a galanteria na corte de Versalhes, as convulsões da Revolução Francesa e a ascensão do general Bonaparte.

 

"O Caderno Negro", produção de Paulo Branco (co-produção da portuguesa Leopardo Filmes e da francesa Alfama Films, ambas do produtor português), é uma longa-metragem com realização da chilena Valeria Sarmiento. Filmada na mágica vila de Sintra e em Lisboa, é uma espécie de prequela de "Os Mistérios de Lisboa", realizada pelo chileno Raúl Ruiz com base na obra de Camilo Castelo Branco.

 

camilo cb.jpgLivro-Negro-de-Padre-Dinis.jpg

 

Camilo Castelo Branco nasceu em Lisboa, a 16 de Março de 1825. Foi romancista, cronista, crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor. Foi um dos escritores mais prolíferos e marcantes da Literatura Portuguesa e uma das maiores figuras do movimento romântico. O «Livro Negro do Padre Dinis» foi escrito em 1855. Posterior aos «Mistérios de Lisboa», de 1853, é justamente a sua continuação, sendo várias vezes referido nessa obra anterior e surgindo como fundamento da sua construção, pois a figura do Padre, personagem dominante nos Mistérios, torna-se no herói do Livro Negro, que é, em parte, escrito por ele. E muitos dos «mistérios» dessa obra precedente só podem cabalmente entender-se neste livro que a continua. Com uma vida muito atribulada, Camilo Castelo Branco suicidou-se a 1 de Junho de 1890, aos 65 anos, já praticamente cego.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub