Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

alma-lusa

alma-lusa

01
Nov17

CINE ESTREIA: "Peregrinação", de João Botelho

peregrinação cartaz.jpg

 

Realização: João Botelho

Argumento: João Botelho (a partir do livro de viagens de Fernão Mendes Pinto)

Música: Luís Bragança Gil e Daniel Bernardes (a partir do álbum "Por este rio acima", de Fausto Bordalo Dias)

Produção: Ar de Filmes (Alexandre Oliveira)

 

Locais de rodagem: Índia (Goa), Malásia (Malaca e Taman Negara), Vietname (Halong Bay), China (Macau, Guilin, Chengdu, Leshan, Pequim), Japão (Quioto), Portugal (Quinta da Ribafria e Lagoa Azul, Sintra; Vila do Conde; Cais Palafítico da Carrasqueira, Comporta; Praia Ribeira do Cavalo, Sesimbra; Loures; Igreja de São Domingos, Lisboa; Gruta da Lapa, Torres Novas; Convento de Cristo, Tomar; Alfeite, Almada)

 

Elenco: Cláudio da Silva, Cassiano Carneiro (Brasil), Pedro Inês, Jani Zhao, Catarina Wallenstein, Rui Morisson, Luís Lima Barreto, Hugo Silva, Martim Barbeiro, José Neto, Maya Booth, Pedro Lacerda, Elton Lee, Yuqui Sun, Rafael Fonseca, Hugo Mestre Amaro, Fernando Rodrigues, Sara Costa, Hugo Samora, Mina Andala, Hortêncio Pacheco, Marcello Urgeghe, António Simões, Márcio Laranjeira, Filipe Vargas, Gustavo Vargas, José Martins, Zia Soares, João Barbosa, José Manuel Mendes, José Mora Ramos, António Durães, Francisco Tavares, João Araújo, Pedro Huang, Yang Gaochao, Leonaldo d'Almeida, João Cabral, Wong Chung Ko, Jiaojiao Yao, Mário Sabino Sousa, Shintaro Yokochi, Takashi Sugimoto, Ryo Naohara, Atsushi Sugita, Ricardo Aibéo, Dinarte Branco, Erika Yoshioka, Dinis Gomes, Alexander David, Henrique Mello, João Gouveia, Beatriz Leonardo, Vera Pimentel, Beatriz Menino, Andreia Fernandes, Flor Vieira, Matilde Ferreira  Coro 1: João Neves, Filipe Jorge Dias, Adriano Diouf, Carlos Cóias, Luís Pacheco, Telmo Mendes, Rogério Maurício Coro 2: André Ramos, Paulo Carrilho, Diogo Leite, Nuno Nogueira, David Granada, Yoann Auboyneau

 

Sinopse: "...e assim partimos contra a razão,
sem nenhuma lembrança dos perigos do mar!"

 

"Em Março de 1537, aos 26 ou 28 anos, Fernão Mendes Pinto, fugindo à miséria e estreiteza da sua vida, partiu para a Índia em busca de fama e fortuna." Assim, no meio de uma terrível tempestade, começa este filme que relata os sucessos e as desventuras deste escritor aventureiro que, no decurso de 21 anos em que esteve no Oriente, foi "13 vezes cativo e 16 ou 17 vendido". Mas, em vez da fortuna que pretendia, foram-lhe crescendo os trabalhos e os perigos. Aventureiro sim, mas também peregrino, penitente, embaixador, soldado, traficante e escravo, Fernão Mendes Pinto foi tudo e em toda a parte esteve. "Por extraordinária graça de Deus" regressou salvo para nos deixar um extraordinário livro de viagens, numa escrita hábil e fulgurante, carnal e violenta, terra-celeste. Esse livro de viagens editado três dezenas de anos após a sua morte transformou-se no primeiro best-seller da língua portuguesa, sendo traduzido e publicado em todos os reinos da Europa. A Peregrinação que agora vos apresentamos narra pedaços dessa observação aguda, exacerbada, exagerada que, na sua fascinante pressa de contar, aquele aventureiro dos sete mares nos deixou. Desventuras sim ("cada acção tem uma paga, cada pecado um castigo") mas também sucessos: o cometimento e a grandeza das descobertas ou "achamentos" de outras terras e de outras gentes, no século de oiro da História de Portugal. Um filme de aventuras! (João Botelho)

 

 

 

     

 

Fernão Mendes Pinto foi um aventureiro e explorador português. Nasceu em Montemor-o-Velho, talvez em 1510, e morreu em Almada, supostamente a 8 de Julho de 1583. Por volta de 1537, parte para a Índia, ao encontro dos seus dois irmãos. De acordo com os relatos da sua obra Peregrinação, em 1538 fez um cruzeiro ao Mar Vermelho e, logo a seguir, participou num combate naval. Sem nunca o ter comprovado, refere também que entrou na Abissínia. Foi cativo dos muçulmanos, vendido a um grego e por este a um judeu que o levou para Ormuz.

 

Acompanhou Pedro de Faria a Malaca, de onde fez o ponto de partida para as suas aventuras, tendo percorrido, durante 21 acidentados anos, as costas da Birmânia, Sião, arquipélago de Sunda, Molucas, China e Japão. Numa das suas viagens a este país conheceu São Francisco Xavier e, influenciado pela personalidade, decidiu entrar na Companhia de Jesus e promover uma missão jesuíta ao Japão. Em 1554, depois de libertar os seus escravos, vai para o Japão como noviço da Companhia de Jesus e como embaixador do vice-rei D. Afonso de Noronha junto do rei do Bungo.

 

De regresso a Portugal escreveu, entre 1570 e 1578, a sua grande obra, Peregrinação, que só viria a ser publicada 20 anos depois da morte do autor.

 

peregrinação.jpg

 

 

 

joao botelho 2.jpg

 

João Botelho nasceu a 11 de Maio de 1949, em Lamego. Frequentou a Escola de Cinema do Conservatório Nacional e o Curso Superior de Engenharia Mecânica na Universidade de Coimbra. Cineclubista, no Porto e em Coimbra (onde dirigiu o CITAC - Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra). Foi crítico de cinema em várias publicações, como a Gazeta da Semana ou a revista M (de que foi fundador). Inicia-se na realização com 2 curtas-metragens para a RTP e o documentário de longa-metragem "Os Bonecos de Santo Aleixo" para a cooperativa Paz dos Reis. Teve filmes premiados nos festivais de Figueira da Foz, Antuérpia, Rio de Janeiro, Veneza, Berlim, Salsomaggiore, Pesaro, Belfort, Cartagena, etc. Distinguido por duas vezes com o prémio da OCIC, da Casa da Imprensa e dos Sete de Ouro. Todas as longas-metragens tiveram exibição comercial em Portugal, quase todas em França e algumas em Inglaterra, na Alemanha, em Itália, em Espanha e no Japão. Teve retrospectivas integrais em Bergamo (1996), com edição de uma monografia sobre a obra em La Rochelle (1998) e na Cinemateca de Luxemburgo (2002). Distinguido com a Comenda da Ordem do Infante, de Mérito Cultural (2005).

 

Filmografia:

 

Peregrinação (2017)

O Cinema, Manoel de Oliveira e Eu (documentário, 2016)

Quatro (documentário, 2016)

Nos campos em volta (curta-metragem documental, 2015)

A Arte da Luz tem 20.000 anos (documentário, 2014)

Os Maias - Cenas da Vida Romântica (2014)

Bravo Som dos Tambores (curta-metragem documental, 2012)

La Valse (curta-metragem, 2012)

Enquanto esta Língua for Cantada (documentário, 2012)

Filme do Desassossego (2010)

Oh Lisboa, Meu Lar (curta-metragem documental, 2010)

Para que este Mundo não Acabe! (documentário, 2009)

A Corte do Norte (2008)

A Terra Antes do Céu (documentário, 2007)

Corrupção (2007)

A Baleia Branca - Uma Ideia de Deus (telefilme documental, 2007)

Avé Maria (curta-metragem, 2006)

A Luz na Ria Formosa (2005)

O Fatalista (2005)

A Mulher que acreditava ser Presidente dos EUA (2003)

Viagem ao Coração do Douro, a Terra onde Nasci (curta-metragem documental, 2002)

Quem és tu? (2001)

Se a memória existe (curta-metragem, 1999)

Tráfico (1998)

Érase unha vez en Compostela (curta-metragem documental, 1997)

Três Palmeiras (1994)

Aqui na Terra (1993)

No Dia dos Meus Anos (1992)

Tempos Difíceis (1988)

Um Adeus Português (1986)

Conversa Acabada (1981)

Alexandre e Rosa (curta-metragem, 1978)

O Alto do Cobre (1976)

Um Projecto de Educação Popular (documentário, 1976)

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D