Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

25
Set12

ISTO É PORTUGAL! - AJP Motos

 

Origem: Pias (Lousada)

 

A chegada das motos AJP ao mercado responde a uma pergunta simples: de que serve ter uma moto superpotente se não se consegue obter dela o seu rendimento total? É nesse campeonato que joga António Pinto, o «senhor Pinto» para todos os que trabalham com ele na fábrica em Lousada.

 

António Pinto meteu-se nisto há 28 anos, quando estava à frente de uma oficina de reparações que se especializou na afinação de motos. Em bom português, o senhor Pinto «quitava motas» e foi assim que descobriu um segmento de mercado por explorar: o dos amantes de umas voltinhas que não têm intenções de entrar no campeonato nacional de enduro.

 

Foi a pensar nestes utilizadores que António Pinto imaginou a moto AJP, que o AICEP Capital Global escolheu apoiar em 2008. A AJP monta motos com as suas designações e os seus requisitos comprando os componentes no mercado internacional, num processo muito semelhante ao que fazem outros fabricantes. O motor é Honda, a suspensão Sachs, por exemplo.

 

As AJP já conseguiram furar o mercado e chegar ao estrangeiro. No dia desta reportagem, montavam-se exemplares destinados a Madagáscar e que, por atraso na chegada de peças, estavam por concluir. Também enviam exemplares para países árabes e, neste mesmo dia, estava presente o representante no Brasil e dois potenciais interessados de Israel. E, para cada mercado, as respectivas motos, com as respectivas homologações. Do outro lado do Atlântico, por exemplo, usa-se mais trinta por cento de álcool do que no nosso país. É uma das mais importantes apostas da AJP. E, se tudo correr bem, ponderam mesmo montar uma linha de produção só para este país. No cartão-de-visita da AJP também constam vendas para o Japão, terra natal de algumas das mais conhecidas marcas de motos de enduro, e França. Dos EUA também têm chegado solicitações.

 

Em Portugal, duas ideias deram projecção à moto. Primeiro, a parceria com os Xutos e Pontapés. O outro acontecimento foi a viagem de Osvaldo Garcia, ao volante precisamente de uma AJP/Xutos e Pontapés, até à África do Sul, onde chegou no dia 10 de Junho de 2010, a tempo da estreia da selecção das Quinas no Mundial de Futebol. «Só substituí a correia em Moçambique e foi porque a tinha e, assim, ia menos carregado», resume.

 

A moto concebida por António Pinto trazia inovações em relação às concorrentes. Uma delas foi ter o depósito de combustível atrás, ideia apresentada pela AJP no Salão de Paris, em 2001, e hoje amplamente difundida neste sector. Outra ideia: «O braço de suspensão é inteiro, sem soldadura», nota Nuno Almeida, representante do AICEP. «É a primeira moto do mundo a fazer uma peça única.»

 

(retirado do artigo "1000 Motivos do nosso Orgulho" publicado na 1000ª edição da revista Notícias Magazine)

 

http://www.ajpmotos.pt/

 

 

AJP Xutos e Pontapés

 

 
 
 
 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D