Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

03
Mar12

ISTO É PORTUGAL! - Boca do Lobo

Sideboard Heritage

 

 

Origem: Rio Tinto (Gondomar)

 

Esta empresa de Rio Tinto dedicada ao mobiliário de design feito de forma artesanal, da dupla Ricardo Magalhães e Amândio Pereira, nasceu em 2005 e é já um ícone português no mundo. As suas peças são vendidas mundo fora em lojas da especialidade. Foi galardoada com o Prémio Melhor Design de Produto da Juli B.

 

(retirado do artigo 1000 Motivos do Nosso Orgulho publicado na 1000ª edição da revista Notícias Magazine)

 

 

De Rio Tinto para o mundo. Quando Amândio Pereira, Ricardo Magalhães e Pedro Sousa conjungaram ideais e uniram esforços, surgiu a Boca do Lobo, e desde logo, em 2005, com o objectivo bem claro: criar peças de mobiliário manufacturadas em Portugal que reflectem o equilíbrio entre a arte e o design e mostrar aquilo que de melhor Portugal tem para oferecer. Não surpreende que a marca seja objecto de culto, como se viu nas inúmeras exposições em que esteve presente e no número de encomendas provenientes maioritariamente dos Estados Unidos. Existem três colecções, cada uma com uma filosofia muito própria - Soho, Coolors e Large Emotion - em que estão bem patentes a reinvenção do passado utilizando técnicas e design contemporâneos de modo a que cada obra seja intemporal. E o lema "Design, Personalidade, Excelência, Inovação e Paixão" faz todo o sentido.

 

(retirado do artigo "Marcas - Boca do Lobo" publicado na edição especial (nº160) da revista EVASÕES)

 

Cofre de ouro Millionaire

 

 

A Boca do Lobo cria peças de arte exclusivas que valem, literalmente, ouro. Com desenho arrojado e exuberante, são manufacturadas com minúcia e recurso a técnicas tradicionais.

 

Assim se apresenta a marca de mobiliário Boca do Lobo, que conjuga o engenho dos artesãos portugueses com tecnologia de ponta. Há objectos para todos os gostos, mas não para todas as carteiras, como um cofre de ouro Millionaire, que custa a módica quantia de 2,3 milhões de euros ou a sideboard Heritage, que atinge vinte mil euros.

 

"O que torna a Boca do Lobo única e particular é a forma como consegue contar uma história e misturar técnicas artesanais de outros tempos com design contemporâneo, dando origem a peças únicas capazes de se destacar em qualquer lado." O director criativo Marco Costa apresenta assim as peças que "despertam emoções" e são facilmente identificadas por causa da linguagem própria. E porque são feitas à mão por artesãos que dominam técnicas manuais tão variadas como a ourivesaria, a talha, o metal, a pintura de azulejo e o trabalhar do vidro e dos vernizes de alto brilho. É o caso da sideboard Heritage, constituída por um painel de azulejos pintados à mão, ou o cofre de ouro Millionaire, o bar Pixel ou os aparadores Diamond e Soho. São todos objectos diferentes, mas têm em comum a imagem da marca, ou seja, a "história reinterpretada em peças arrojadas mas com a manualidade de outros tempos".

 

Limited Edition - Large Emotion é a colecção mais recente e distingue-se pelo mobiliário exclusivo que transmite uma "carga emocional que dificilmente outro objecto consegue através da fusão entre a arte e o design".

 

Além da Limited Edition Collection, os criadores da Boca do Lobo desenharam a Soho Collection e a Coolors Collection, cada uma delas com a sua particularidade num total de oitenta objectos que adornam os mais diversos espaços em Portugal, Reino Unido, Alemanha, América do Norte, Índia, Qatar e Filipinas. "A próxima linha será ainda mais exclusiva e limitada do que as actuais colecções", explica o designer.

 

O primeiro contacto com uma destas peças é de amor ou ódio: "É capaz de causar muito «barulho» à sua volta: uns porque amam, outros porque odeiam." Ainda assim o mobiliário anda nas bocas do mundo, é exposto em feiras internacionais, assim como faz correr tinta na imprensa mundial. E «o trabalho de alfaiate à antiga» é muito procurado por clientes que pedem peças à medida, como um conjunto de estantes gigantes, com cinco metros de largura e altura, para um projecto no Qatar."

 

Quanto ao nome Boca do Lobo, foi um dos seus mentores, Amândio Pereira, quem o importou de Itália quando estava a estudar. "Antes de fazerem um exame, costumavam dizer in bocca al lupo, o que significa boa sorte e, traduzindo para o português, na boca do lobo", conclui Marco.

 

(retirado do artigo "O Mobiliário que vale Ouro" publicado na edição nº 1031 da revista Notícias Magazine)

 

  

 

http://www.bocadolobo.com/

 

 

 
 
 
 
 
 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub