Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

11
Ago10

Portugal Genial: D. Afonso Henriques (o fundador da marca Portugal)

 

 

 

 

Nascido por volta de 1100 em Guimarães, Coimbra, Viseu ou perto de Resende, filho do Conde D. Henrique de Borgonha e de D. Teresa, ou filho de Egas Moniz trocado à nascença, a verdade é que este homem foi o fundador de Portugal.

 

Foi graças à sua subtileza política que conseguiu fazer com que, antes de 1200, Portugal já fosse Portugal, com direito a língua própria, o galaico-português, estabelecendo-se, assim, a primeira nação europeia como Estado independente.

 

Segundo José Mattoso, "Portugal é irredutível e, simultaneamente, uno e múltiplo", mas não se fez num dia. Surgiu do sonho de um dos maiores visionários da História da Idade Média, podendo ser, sem qualquer desmerecimento, comparado a Alexandre, O Grande (o criador da primeira marca-nação, em 356 a.C.).

 

Para D. Miguel de Bragança, D. Afonso Henriques foi o primeiro a criar uma marca-país, no sentido contemporâneo do termo, através de uma consciência de nacionalidade, de unificação da língua, de uma moeda, de um território e, sobretudo, de uma visão estratégica capaz de posicionar e afirmar o país.

 

Segundo Freitas do Amaral, ficará melhor a D. Afonso Henriques o epíteto de O Fundador, pois tornou independente o país, dotou-o de meios, assumiu um  modelo de governação e incorporou uma energia transbordante, que perdurou no tempo e se manteve até aos nossos dias. Venceu quase todas as batalhas, com brilho e determinação, atravessando fronteiras e desenvolvendo o mais longo reinado de sempre da nossa História (56 anos).

 

Façamos nós, humildes e orgulhosos descendentes, o mesmo que um dos protagonistas do filme de Manoel de Oliveira faz em O Quinto Império, Ontem como Hoje, pedindo força à espada do Rei fundador e, sobretudo, perpetuando e exaltando a sua incontestável genialidade.

 

(Março de 2004)

 

 

Excertos retirados do texto "D. Afonso Henriques - o fundador da marca Portugal", in "Portugal Genial", de Carlos Coelho

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub