Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

alma-lusa

alma-lusa

27
Jul11

ISTO É PORTUGAL! - Pelcor (Cortiça)

 
 
 
 
 
 

 

 

Origem: São Brás de Alportel

 

«Esta marca nasceu quando a herdeira de uma fábrica de rolhas para champanhe resolveu fazer uma folha fina de cortiça. A pequena corticeira de São Brás de Alportel saltou para as bocas do mundo depois de ter os seus produtos de design nas lojas do Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova Iorque. »

 

     (retirado da reportagem 1000 Motivos do nosso Orgulho publicada na 1000ª edição da revista Notícias Magazine)

 

 

http://www.pelcor.pt/pt/

 

 
 
 
 
 
 
Posts Pelcor:
 
http://alma-lusa.blogs.sapo.pt/21408.html (Design Português no MoMA)
 
 
 
 Portugal Genial: Os Reis da Cortiça
 
« As rolhas portuguesas são as melhores do mundo. Elas estão presentes em vinhos como o Château Lafite ou o Cheval Blanc, nos cognacs Xo, Gautier e Otard, no armagnac Saint-Vivant, nos champanhes Krug, Veuve Clicquot Ponsardin e, claro, nos nossos vinhos do Porto - estes são, apenas, alguns exemplos daquela que hoje representa 3% das nossas exportações e que tem tudo para ser considerada umas das principais equities do país.
 
A cortiça é a jóia dos nossos recursos naturais renováveis, o petróleo do nosso país, a coroa que nos enaltece por reunir um conjunto de qualidades únicas que, certamente, ampliarão no futuro o vastíssimo leque das suas aplicações. É natural, reciclável, biodegradável, impermeável a líquidos e gases, incombustível, elástica e compressível, detendo, ainda, a particularidade de proporcionar níveis de isolamento térmico e acústico muito elevados e de grande qualidade. Pesquisas recentes atribuem-lhe até propriedades anticancerígenas.
 
O sobreiro, que ao longo da sua vida permite 16 descortiçamentos, é absolutamente vital para o nosso equilíbrio ecológico, protegendo os solos, purificando o ar e conservando os recursos hídricos.
 
Portugal é líder absoluto nesta indústria. Somos o primeiro produtor mundial, o primeiro transformador e o primeiro exportador. Detemos 33% da área mundial de sobreiros (730 mil hectares), somos responsáveis por 51% da produção mundial de cortiça e por 75% da transformação, tendo, aliás, a capacidade instalada para a transformação de toda a produção mundial.
 
Segundo a revista Forbes, a Corticeira Amorim é, neste sector, a primeira, segunda, terceira, quarta e quinta melhor e maior empresa do mundo. No Guiness of Book Records, somos citados pela maior floresta de cortiça e pelo maior sobreiro do mundo, que, situado no Alentejo, tem cerca de 102 toneladas e produz, a cada nove anos, 1 tonelada de cortiça bruta, o suficiente para produzir 10 mil rolhas.
 
A nossa cortiça emprega cerca de 11 mil pessoas que, ao perpetuarem um know-how de quase dois séculos, nos colocam no topo do mundo da investigação, da tecnologia, da tradição, do saber fazer e do empreendimento empresarial.
 
O futuro dos nossos montados, da nossa indústria corticeira e da nossa liderança mundial neste sector em tudo depende de sermos capazes de não ter qualquer espécie de complexo, nesta matéria, em nos afirmarmos mundialmente superiores e, assim, eliminarmos todos os "ratos" que se preparam para "roer" este tão precioso património, que faz do nosso país, da nossa cultura, da nossa produção e do nosso povo, guardadores de sonhos de cortiça, que os mais preciosos néctares se encarregam de levar aos quatro cantos do Mundo.»
 
(Dezembro 2004)
 
        Excerto do texto "Os Reis da Cortiça", in"Portugal Genial", de Carlos Coelho
 
 
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub