Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

03
Mar21

CINE TV: Veredas (TVCine Edition - 22h00)

Veredas

 

Ano: 1978

Realização e Argumento: João César Monteiro

 

Elenco: Manuela de Freitas, Luís de Sousa Costa, Francisco Domingues, Carmen Duarte, Margarida Gil, Sílvia Gomes Ferreira, João Guedes, António Mendes, João César Monteiro

 

Sinopse: "Veredas", de João César Monteiro, é um filme com um enredo muito pouco convencional inspirado numa série de lendas, mitos e canções populares. Com uma forte componente imaginativa, e uma notável vertente documental, o filme é uma reflexão sobre as nossas raízes culturais, passando por séculos de um país com uma longa História.

 

Um homem e uma mulher descem de Trás-os-Montes até ao mar, por entre caminhos desconhecidos. Durante a viagem deparam-se com lendas, sons e rostos, terras e fragas e diferentes obstáculos. Um jovem pastor apaixona-se por uma das filhas do diabo, enquanto tenta recuperar as suas ovelhas desaparecidas. Uma mulher vê o seu filho ser raptado por três lobos. Atena confronta-se com uma deusa, que fala pelas vozes do povo.

 

Durante o mês de Março, o TVCine Edition revisita a irreverente filmografia de João César Monteiro (1939 - 2003).

 

03
Mar21

MAR DE LETRAS - Isabel Lafayette (RTP África - 21h35)

Isabel Lafayette

 

Filha de pais angolanos, nasceu em Lisboa, mas teve como berço a província angolana do Kwanza Sul, onde viveu até aos 15 anos. Na vinda forçada para Portugal, trouxe África no coração e é nessa África que residem muitas das histórias infantis da convidada desta semana do "Mar de Letras". Mário Carneiro recebe Isabel Lafayette.

02
Mar21

É OU NÃO É? - Como Lidar com a Nossa Herança Histórica? (RTP1 - 22h05)

Como Lidar Com a Nossa Herança Histórica

 

O passado que é História não se altera. Mas há marcas da História que se perdem no tempo. Outras podem ser debatidas e ganhar novos significados e interpretações.


Os últimos dias mostraram que o colonialismo e as memórias da ditadura estão ainda muito presentes e condicionam o debate político.


Hoje o país é multicultural, mas as denúncias de racismo são ainda recorrentes... No ano 21 do século XXI, como deve Portugal lidar com a sua herança histórica?

02
Mar21

CINE TV: Que Farei Eu Com Esta Espada? (TVCine Edition - 22h00)

Que Farei Eu com Esta Espada? (1975) - IMDb

 

Ano: 1976

Realização: João César Monteiro

Argumento: João César Monteiro, Maria Velho da Costa

 

Elenco: Margarida Gil, Maria Velho da Costa, José Diogo, Carlos Mena, João Diogo

 

Sinopse: A Revolução dos Cravos está ameaçada pela ingerência de certas potências estrangeiras que nela vêem um perigo. No rio Tejo pairam navios aliados da NATO, de entre os quais se destaca o porta-aviões norte-americano "Saratoga".

 

As manifestações operárias contra a presença de Portugal na NATO; sobre as águas do Tejo, "pairam" navios aliados, entre eles o porta-aviões "Saratoga". NOSFERATU - o vampiro de Murnau, símbolo da tirania - desembarca, ameaçador. A partir da inserção política, feitos "positivos" da realidade portuguesa - ligados à actividade dos trabalhadores (construção naval - Lisnave; vida agrária - Alentejo) - são postos em paralelo com tipos de existência marginal (Cais do Sodré - prostituição, vadiagem); influência do capitalismo interior e forças imperialistas internacionais, ou de um certo tipismo da mentalidade e moral conservadora.

 

Durante o mês de Março, o TVCine Edition revisita a irreverente filmografia de João César Monteiro (1939 - 2003).

 

 

01
Mar21

DOC TV: Coimbra - História de uma Canção (RTP1 - 22h45)

Coimbra: História de uma Canção

 

Realização: Jorge Carvalho

 

Sinopse: Poucas canções na história da música alcançam a universalidade e menos canções, destas quantas atravessam gerações, falam de lugares. De cidades. Cidades especiais. Melodias que fazem sonhar, atraem o desejo e a curiosidade de conhecimento e inspiram as sensações e os sentidos. "New York, New York", na voz de Frank Sinatra, talvez seja a mais icónica, mas entre os poucos exemplos que atingiram este patamar temos uma canção nossa.


"Coimbra" é a canção portuguesa mais vezes tocada, cantada e interpretada pelo mundo fora, com já quase mil versões registadas pelos mais conceituados intérpretes mundiais como Louis Armstrong, Caetano Veloso, Amália Rodrigues, Alberto Ribeiro, Bing Crosby, Chavela Vargas, Pérez Prado, Liberace, Xavier Cugat e Yvette Giraud.


A melodia de "Coimbra" existia desde 1939, sem que Raúl Ferrão conseguisse que lha aceitassem numa peça. A canção foi ficando na gaveta até que, finalmente, apareceu em 1947, no filme "Capas Negras", onde foi cantada por Alberto Ribeiro, ironicamente sem grande sucesso. Só três anos mais tarde, quando Amália a interpreta numa digressão internacional, a canção se tornaria popular em todo o mundo, ficando conhecida no estrangeiro como "Avril au Portugal" ou "April in Portugal". Raúl Ferrão ainda assistiu ao triunfo desta "canção enjeitada" antes de falecer, em 1953.


Neste filme musical e documental, contamos esta história para além das interpretações musicais. Falamos com os mais famosos intérpretes e compositores que tiveram contacto com a canção pelas mais diversas razões e que revelaram a atracção que fez com que todos se apaixonassem por ela, como o recentemente falecido baixista de fado Joel Pina, o realizador Ferrão Katzenstein, o musicólogo Rui Vieira Nery, o director da SPA José Jorge Letria, o editor José Moças, Maria José Galhardo e o empresário Miguel Júdice.


Participam musicalmente o fadista Marco Rodrigues, o saxofonista Ricardo Toscano, a guitarrista Marta Pereira da Costa, o sanfonista Fernando Meireles, o cavaquinhista Amadeu Magalhães, o Coro dos Antigos Orfeonistas da Universidade de Coimbra, a cantora de jazz Maria João e os alunos do Conservatório de Música de Coimbra, na voz de Jenyfer Santos.

 

01
Mar21

PRIMEIRA PESSOA - Joana Carneiro (RTP1 - 21h00)

Joana Carneiro

 

Tenta encontrar um sentido de ordem e beleza em tudo o que faz. É hoje a maestrina carismática que dirige a Orquestra Sinfónica Portuguesa e é a directora musical da Sinfónica de Berkeley, nos Estados Unidos.


Joana Carneiro cresceu numa família de nove irmãos. Em S. Martinho das Amoreiras, terra do avô materno, guarda as raízes mais profundas.


Entre o cenário do Teatro de S. Carlos, em Lisboa, e o da aldeia alentejana onde passa temporadas, perguntamos a Joana Carneiro o que pensa do mundo e como vive a música.

Pág. 15/15

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D
  170. 2011
  171. J
  172. F
  173. M
  174. A
  175. M
  176. J
  177. J
  178. A
  179. S
  180. O
  181. N
  182. D
  183. 2010
  184. J
  185. F
  186. M
  187. A
  188. M
  189. J
  190. J
  191. A
  192. S
  193. O
  194. N
  195. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub