Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

30
Set20

LETRAS LUSAS: "Afonso, o Conquistador", de Maria Helena Ventura

Bertrand.pt - Afonso, O Conquistador

 

Editora: Saída de Emergência

 

Sinopse: Esta é a história de um homem, do seu sonho e do nascimento de uma nação.

Tem nas suas mãos um romance épico: a vida de D. Afonso Henriques. Recorrendo a uma meticulosa pesquisa histórica, Maria Helena Ventura transporta-nos para o século XII e envolve-nos com as paisagens, culturas e figuras dessa época distante. No centro da acção está Afonso Henriques, o primeiro homem a sonhar Portugal e que tornou esse sonho realidade com golpes de espada, traições familiares, intrigas religiosas e muita determinação.

Afonso chegou até nós como um homem sem medo, vencedor de batalhas impossíveis, líder na frente de combate e na frente diplomática. Mas Maria Helena Ventura vai mais longe e apresenta-nos um homem que faria as delícias de Maquiavel: astuto como poucos e sem escrúpulos sempre que necessário. E também um homem apaixonado pela vida, pelos filhos - fossem eles legítimos ou bastardos - e até pela mulher, que finalmente aprendeu a amar.

Amadurecendo de príncipe impulsivo para soberano ponderado, no fim da vida Afonso deixa-nos um território um pouco diferente daquele que temos hoje em dia. Sem ele, não haveria Portugal nem Língua Portuguesa e nunca as caravelas com a cruz de Cristo teriam partido em busca de novas paragens nem Camões cantado Os Lusíadas.

 

O tempo entre os meus livros: Ao Domingo com… Maria Helena Ventura

 

Maria Helena Ventura nasceu em Coimbra, terra de toda a família materna. Mantém ainda uma profunda ligação afectiva ao Porto, de onde o pai era natural, e a Lisboa, para onde foi no final da adolescência, onde se licenciou e fez o Mestrado em Sociologia da Cultura. Vive no concelho de Cascais. É membro da IWA – International Writers and Artists Association, Sociedade de Geografia de Lisboa e Associação Portuguesa de Escritores. Tem dezanove títulos publicados, até ao momento: sete de poesia, onze de ficção (romance) e um título de literatura infantil, além de trabalhos académicos nas áreas da Sociologia da Educação e da Cultura.

30
Set20

NOVOS SONS LUSOS - Yagmar

Yagmar lançam hoje novo EP “Amargo” acompanhado pelo primeiro single  “Violeta” – Glam Magazine

 

Os Yagmar são uma banda de Lisboa. O projecto teve início no Verão de 2014 quando Luís Fernandes e o sueco Daniel Sallberg decidiram montar um estúdio numa casa abandonada e assim nasceram os Yagmar (You Actually Gave Me A Ride). À dupla fundadora - Luís Fernandes (vocalista e baixista) e Daniel Sallberg (guitarrista e teclista) -, juntaram-se ainda Gastão Beaumont, guitarrista, e Cristóvão Monteiro, baterista. O som da banda é uma fusão de vários estilos, do indie ao kuduro, passando pelo afro-beat e o rock alternativo. Os Yagmar já lançaram dois EP, "Dez Fruta" e "Amargo", e, em breve, deverá sair o primeiro álbum, "Homem Severo". 

 

30
Set20

DOC TV: João Ferreira Annes de Almeida - O Primeiro Tradutor da Bíblia para Português (RTP2 - 23h15)

João Ferreira Annes de Almeida - O Primeiro Tradutor da Bíblia para Português

 

Autoria e Realização: Miguel Costa

 

Com: Fábio Costa, Victor Santos, Gabriel Conceição, Herculano Alves, Manuel Cadafaz, Luís Reis, Carlos Fiolhais, Maia Amaral, Mário Pereira, Luís Fernandes

 

Sinopse: A vida misteriosa de um dos mais importantes divulgadores da Língua Portuguesa, cuja tradução da Bíblia se tornou na obra mais publicada e conhecida de sempre em português.

 

A Bíblia é o livro mais editado de sempre em Língua Portuguesa. Estima-se que as diversas edições do Novo e do Antigo Testamentos, bem como da Bíblia completa, feitas com base na primeira tradução, tenham já mais de 200 milhões de exemplares.


A primeira tradução da Bíblia para Língua Portuguesa foi realizada por João Ferreira Annes de Almeida (1628-1691), um homem do século XVII cuja vida se encontra envolta em mistério. Sabe-se que, tendo partido para o Oriente com apenas 14 anos de idade, dedicou toda a sua vida a esta missão. Quem foi este homem? O que o moveu? Qual foi o seu percurso? Por onde andou? Documentário de Miguel Costa que no leva pela vida fascinante desta personalidade da cultura portuguesa, aliando o contexto histórico a depoimentos de diversos investigadores. Através de diversas recriações históricas, que ajudam a sentir o ambiente em que viveu, ficamos a conhecer melhor este tradutor, viajante e missionário que se tornou num dos mais importantes divulgadores da Língua Portuguesa.

 

29
Set20

LETRAS LUSAS: "António Variações - Uma Biografia", de Bruno Horta e Helena Soares

Bertrand.pt - António Variações - Uma Biografia

 

Texto: Bruno Horta

Ilustrações: Helena Soares

Editora: Suma de Letras

 

Sinopse: Diz-se que António Variações era um artista à frente do seu tempo. Que era talvez demasiado moderno para um Portugal ainda tão cinzento e conservador, um país cujas aldeias perdidas no interior tinham parado no tempo e não tinham espaço para espíritos inquietos como o de António Joaquim Rodrigues Ribeiro. Variações, que assim decidiu chamar-se, fez-se sozinho. E quando conseguiu aquilo que sempre sonhou, quando todos na rua o cumprimentavam, quando a sua música explodiu nas rádios, morreu. Demasiado cedo, dizemos todos. Mas mesmo com pouco tempo de vida e música, deixou-nos a todos um legado único e extraordinário que ainda hoje inspira tantos músicos e artistas portugueses. Este livro é resultado dessa inspiração e também uma homenagem a um homem que nos deu tudo o que tinha para dar.

"Viveu sozinho, à sua maneira, muito incompreendido, se é que ele próprio se compreendeu. Exigente e dono da razão, exótico, louco, apontado, foi até ao fim o mesmo miúdo que chegou a Lisboa sem nada, que falava baixinho e tinha vergonha e por isso desejou tantas vezes regressar à origem: «Adeus que me embora vou/ Vou daqui prà minha terra/ Que eu desta terra não sou.»" 

 

Bruno Horta – Observador

 

Bruno Horta nasceu em 1981. É jornalista e tem publicado em diversos órgãos de comunicação social: Observador, Público, Diário de Notícias e Expresso, entre outros. Foi editor da revista Time Out Lisboa e redactor da Focus. É autor da peça de teatro "Dadores e Tomadores: Os Novos Comedores de Iogurtes" (2009) e do livro "Uma Década Queer" (2015).

 

Helena Soares nasceu em 1991, em Viana do Castelo. É licenciada em Design de Comunicação pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e tem mestrado na mesma área, pela Escola Superior de Artes e Design (Matosinhos). Fez Erasmus em Madrid e, mais tarde, viajou para Barcelona onde iniciou o seu percurso profissional num estúdio de design. A viagem continuou em Lisboa e, entretanto, o seu trabalho tem marcado presença em diversos projectos, exposições e/ou publicações nacionais e internacionais, desde Buenos Aires, Los Angeles e Nova Iorque, até Austrália, República Dominicana, China e Coreia do Sul. Sempre à procura de novos desafios, gosta de explorar a cor e o detalhe, contar histórias e recriar universos, colaborar, descobrir e surpreender-se.

29
Set20

MINI LETRAS LUSAS: "O Senhor Silêncio", de Cristina Bacelar

 

Texto: Cristina Bacelar

Ilustrações: Paula Anabela Silva

Editora: Editorial Novembro

 

Sinopse: "O Senhor Silêncio" é um livro infantil, mas abrangente a todas as idades, com uma componente poética e, simultaneamente, didáctica.


São 3 histórias, cuja personagem central é o Silêncio e sua importância na música, como forma de interiorização, de disciplina, de poesia e imaginação. A acompanhar o livro pode-se ouvir um tema inédito, "O Senhor Silêncio", e um instrumental da referida música que dá a possibilidade de qualquer pessoa tocar/improvisar, sabendo ou não música.

 "… O Senhor Silêncio era muito grande, tão grande que, se esticasse as duas mãos, tocava no céu… adorava música e, logo que a ouvia, abria os seus longos braços como se estivesse a abraçá-la. Depois fechava os olhos e parecia que entrava dentro dela. Ninguém melhor que ele a conhecia tão bem, pois como estava sempre em silêncio, conseguia ouvir coisas que mais ninguém conseguia...".



O Silêncio é uma espécie de segredo que se guarda carinhosamente no bolso, sem deixar cair. Dar-lhe a mão é uma oportunidade, independentemente de se ser criança ou adulto.

 

 

 

 

Cristina Bacelar nasceu no Porto. "O Senhor Silêncio" é o primeiro livro infantil de Cristina Bacelar que sempre esteve ligada à música,  quer como cantora, compositora e guitarrista, quer como professora de educação musical. Fez parte do grupo Frei Fado d'El Rei e fez diversas digressões pela Europa, Estados Unidos, Brasil; ainda com este projecto, ganhou o prémio José Afonso. Fundou o grupo As 3 Marias, onde gravou e tocou com Simone de Oliveira. Produziu e gravou, em 2018, o primeiro disco a solo, "Nem Tudo é Fado", uma fusão de fado, flamenco e jazz.

29
Set20

SOCIEDADE CIVIL - Queijo (RTP2 - 14h00)

O Queijo da Serra – Center of Portugal

 

Dizem que o queijo afecta a memória, mas a ciência mostra o contrário: é fonte de cálcio e fósforo - elementos benéficos ao cérebro! Além de saudável, a produção nacional é diversificada e de grande qualidade. Queremos mostrá-la, no próximo Sociedade Civil.

Pág. 1/11

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D