Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

27
Abr18

TV: Jornal 2 em directo do Forte de Peniche (RTP2 - 21h30)

Resultado de imagem para jornal 2 forte peniche

 

Esta sexta-feira, a RTP2 irá transmitir o Jornal 2, em directo do Forte de Peniche, tendo por tema o futuro Museu Nacional da Resistência e da Liberdade.

 

Dois dias depois da comemoração do 44º aniversário do 25 de Abril, o Jornal 2 vai até ao Forte de Peniche, local onde, nas primeiras horas do dia 27 de Abril de 1974, foram libertados os presos políticos que, aquando da Revolução dos Cravos, estavam encarcerados na Cadeia do Forte de Peniche. 

 

Esta emissão especial do Jornal 2, conduzida por João Fernando Ramos, terá como convidados Domingos Abrantes, ex-prisioneiro de Peniche e membro da Comissão de Instalação dos Conteúdos e da Apresentação Museológica (CICAM) do futuro Museu Nacional da Resistência e da Liberdade; Fernando Rosas, também ex-preso de Peniche, historiador e membro desta comissão; a historiadora Irene Flunser Pimentel e o Ministro da Cultura Luís Filipe Castro Mendes. O plano para o Museu será apresentado pela Comissão nesta edição especial do Jornal 2, onde iremos conhecer todos os detalhes deste plano, 44 anos depois da libertação dos presos políticos desta cadeia.

 

 

26
Abr18

IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema 2018 (Lisboa - 26 Abril a 6 Maio)

Resultado de imagem para indielisboa 2018

 

http://indielisboa.com/

 

De 26 de Abril a 6 de Maio, decorre a 15ª edição do IndieLisboa - Festival Internacional de Cinema. São quase 250 obras que ocuparão as principais salas de cinema da cidade, numa selecção de produções nacionais e internacionais que visitam o universo de cineasteas recentes, consagrados e únicos. Partindo da Culturgest, do Cinema São Jorge, do Cinema Ideal, da Cinemateca e da Biblioteca Palácio Galveias, a décima quinta edição do IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema, volta a marcar pela aposta na produção nacional, com 49 filmes portugueses que, este ano, se mostram no evento; e na criação de um conjunto de iniciativas complementares que, da conversa à música, promovem o diálogo com e sobre o cinema. Um destaque especial, neste 2018, para as mulheres, que, nas sessões de curtas-metragens da Competição Internacional, realizaram 18 filmes, de um total de 33.

 

Aposta forte este ano para o calendário de actividades especiais, com três cine-concertos: Screenplay, de John Parish (4 de Maio na Culturgest), Strá..Tum..Pschh, com Joaquim Albergaria e Ricardo Martins (28 de Abril, na Culturgest) e My Macau, uma cine-performance com António-Pedro (30 de Abril, no Cinema São Jorge). São muitos ainda os debates que marcam as sessões de cinema do evento. Será possível o encontro com os Heróis Independentes, Lucrecia Martel (29 de Abril, na Culturgest) e Jacques Rozier (30 de Abril, na Cinemateca Portuguesa), estando ainda previsto um debate sobre as relações entre política e cinema com João Salaviza, Marco Martins, Maria Augusta Ramos e Rüdiger Suchsland (3 de Maio, Biblioteca Palácio Galveias). Para os profissionais e curiosos do cinema haverá uma masterclass pós-produção de imagem e mistura de som, orientada pelo Walla Collective (27 Abril, na Biblioteca Palácio Galveias), uma aula de cinema com análise do filme Le monde vivant, orientada pelo jornalista e crítico Boyd van Hoeij (30 Abril, na Biblioteca Palácio Galveias) ou uma discussão em torno da programação deste ano com críticos e jornalistas (4 Maio, na Biblioteca Palácio Galveias).

 

Na secção familiar e infantil do festival, o IndieJúnior, as oficinas completam, com desafios, a programação de cinema. Na oficina O teu “animanimal”, a realizadora alemã Julia Ocker partilha a forma como chega às ideias para os seus filmes (1 de Maio, Cinema São Jorge); numa cine-oficina, a bailarina e coreógrafa Yola Pinto vai propor uma imersão no trabalho da artista plástica Anne Vasof (29 de Abril, Cinema São Jorge). Nas outras três oficinas orientadas pela Volta Fica, desenham-se outras pontes para outros filmes da programação. Haverá ainda espaço para vermos as escolhas da turma do 9ºE da Escola D. Filipa de Lencastre, na sessão Eu Programo um Festival de Cinema, ou para estar "à vontade" nas sessões descontraídas do evento, onde o silêncio não vai ser uma imposição.

 

Destaque para a sessão única de cinema ao ar livre, a ter lugar no Cine-Teatro do Capitólio, dia 30 de Abril, com a passagem única do filme "As Boas Maneiras", realizado pelos brasileiros Juliana Rojas e Marco Dutra e protagonizado pela actriz portuguesa Isabél Zuaa, em noite de lua cheia.

 

Último destaque para a exibição dos dois primeiros episódios da série televisiva "Sara", que deverá estrear em Setembro, na RTP2. Protagonizada pela actriz Beatriz Batarda, e escrita por Bruno Nogueira, "Sara" é a estreia em televisão do realizador Marco Martins.

 

A abertura e encerramento do IndieLisboa 2018 serão feitos com filmes portugueses: "Drvo - A Árvore", de André Gil Mata (abertura), e "Raiva", de Sérgio Tréfaut (encerramento).

 

 

 

25
Abr18

MINI LETRAS LUSAS: "Salgueiro Maia - O Homem do Tanque da Liberdade", de José Jorge Letria e António Jorge Gonçalves

 

Editora: Pato Lógico/Imprensa Nacional Casa da Moeda

Texto: José Jorge Letria

Ilustrações: António Jorge Gonçalves

 

Sinopse: Esta é a história do capitão que definiu o rumo da Revolução dos Cravos quando, na madrugada do dia 25 de Abril de 1974, coordenou em Lisboa as movimentações das forças militares, o levantamento contra a ditadura que governava Portugal há cerca de 50 anos.

 

O texto de José Jorge Letria conta-nos a vida deste homem marcante na História portuguesa do século XX, pelo exemplo de coragem e abnegação. As ilustrações são da autoria de António Jorge Gonçalves, em mais um título da colecção Grandes Vidas Portuguesas.

 

Era uma vez um capitão que aprendeu a fazer a Guerra, mas preferia a paz para poder ler, viver e ser feliz. Da guerra, sabia tudo ou quase tudo. Noutros tempos teria sido cavaleiro, porque a sua arma era cavalaria, mas, como os tempos mudam, o seu cavalo passou a ser um tanque de guerra, daqueles grandes e possantes que sopram fogo e derrubam casas, quartéis e muralhas, quando é preciso, quando a paz é vencida.

 

 

 

José Jorge Letria nasceu em Cascais, em 1951. Escritor, dramaturgo, poeta e jornalista, tem uma vasta obra publicada, sobretudo para crianças e jovens, desde 1973, e está traduzido em mais de uma dezena de línguas, com obras premiadas em Portugal e no estrangeiro. Também foi autor de canções e de programas de rádio e televisão. É doutorando em Ciências da Comunicação e presidente da direcção da Sociedade Portuguesa de Autores. José Jorge Letria é autor de Domingo Vamos à Luz, Estrambólicos, De caras, Se Eu Fosse Um Livro e as biografias de Fernando Pessoa, Almada Negreiros, Salgueiro Maia, Aníbal Milhais e Aristides de Sousa Mendes, da colecção Grandes Vidas Portuguesas, uma co-edição Pato Lógico/Imprensa Nacional.

 

 

 

António Jorge Gonçalves nasceu em Lisboa, em 1963. Licenciou-se em Design de Comunicação, na Escola Superior de Belas-Artes de Lisboa, e fez mestrado em Cenografia de Teatro na Slade School of Fine Art, de Londres, onde foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. O seu trabalho envolve ilustração editorial, performance visual e cartoons políticos. É autor dos álbuns de banda desenhada da série Filipe Seems (com Nuno Artur Silva) e das novelas gráficas A Arte Suprema e Rei (com Rui Zink). Fez direcção visual em várias peças de teatro, entre as quais O que diz Molero e Arte (encenações de António Feio) e Como fazer coisas com palavras (com Ricardo Araújo Pereira). Criou o projecto Subway Life, desenhando pessoas sentadas nas carruagens do Metro de muitas cidades do mundo. Escreveu e realizou o filme/espectáculo Lisboa quem és tu? para ser projectado nas muralhas do castelo de São Jorge, em Lisboa. Na última década, as suas performances de Desenho Digital têm tido lugar um pouco por todo o mundo, envolvendo artistas como Bulllet, Kalaf, Amélia Muge, Micro Audio Waves, Gino Robair, Ellen Fullman, Mário Laginha ou Bernardo Sassetti. Lecciona Espaços Performativos no Mestrado em Artes Cénicas (FCSH, Lisboa).

 

24
Abr18

CINE TV: Fade into Nothing (TVCine 2/ 4ª, 25 - 18h00)

 

Ano: 2017

Realização: Pedro Maia

Argumento: Paulo Furtado, Rita Lino, Pedro Maia

Fotografia: Rita Lino

Música: The Legendary Tigerman

 

Com: Paulo Furtado, Mayumi Pereira, Rita Lino

 

Sinopse: O músico The Legendary Tigerman (Paulo Furtado), a fotógrafa Rita Lino e o realizador Pedro Maia embarcaram numa viagem pelo deserto californiano e o resultado é Fade into Nothing: um filme que é tanto um road movie como um falso diário em super 8mm. Reunindo textos do músico e imagens de um grão luminoso, o filme descreve o trajecto de um homem que não foge nem se esconde, simplesmente se encaminha para o nada, procura ser nada. Durante esta travessia, Paulo Furtado compôs parte do seu mais recente álbum, "Misfit", editado em Janeiro. Fade into Nothing é a sua antecâmara cinemática.

 

 
24
Abr18

ESPECIAL 25 DE ABRIL - RTP (25 Abril 2018)

RTP1

 

A Voz e os Ouvidos do MFA

 

A Voz e os Ouvidos do MFA (12h05)

 

Documentário sobre a aquisição de telefones para o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas (MFA), assim como a montagem de um cabo de transmissões que teria de ser prolongado do Colégio Militar até ao Posto de Comando (PC), instalado na Pontinha. Normalmente, o Movimento dos Capitães, que culminou com o golpe militar do dia 25 de Abril, é comemorado a partir do momento em que os tanques do capitão Salgueiro Maia entram no Terreiro do Paço, deixando na sombra toda a conspiração que, ao longo de muitos meses, tornou possível o sucesso da operação. Fique a conhecer a primeira operação do MFA, cujo contributo foi decisivo para o sucesso do golpe militar que derrubou a ditadura no dia 25 de Abril de 1974.

 

 

Capitães de Abril

 

Capitães de Abril (15h10)

 

Na madrugada de 25 de Abril de 1974, o Rádio Clube Português emite a célebre e interdita canção de Zeca Afonso, "Grândola, Vila Morena". Trata-se um código combinado com o clandestino Movimento das Forças Armadas que, nessa madrugada, levou um grupo de capitães a executar um golpe de estado e acabar com o regime do Estado Novo. O capitão Salgueiro Maia marcha com o seu regimento sobre Lisboa, decidido a tomar a capital sem derramamento de sangue. Entretanto, Manuel, um outro veterano da guerra de África, toma com um punhado de camaradas o Rádio Clube Português que se vai transformar no centro difusor do progresso da revolução. Antónia, a mulher de Manuel, desconhecendo as actividades do marido preocupa-se com o destino de um aluno, preso pela PIDE. Maia chega a Lisboa e, com a ajuda de Gervásio, consegue levar os seus "Chaimites" até ao Quartel do Carmo, onde recebe a rendição de Marcelo Caetano. Nas ruas, o delirante entusiasmo popular aclamava os Capitães de Abril.

 

 

RTP2

 

Dos Livros para a Enxada

 

Dos Livros para a Enxada (23h15)

 

Documentário da jornalista Sofia Leite que descreve o Serviço Cívico Estudantil e o Plano Trabalho e Cultura, impulsionado pelo etnomusicólogo Michel Giacometti. No ano de 1974, poucos meses depois do 25 de Abril, cerca de 28.000 jovens pretendem candidatar-se à universidade. São o dobro do ano anterior. Em plena conjuntura revolucionária, torna-se imperativo solucionar a dificuldade do Ensino Superior em receber tão elevado número de estudantes. Ao fim de arrastada gestação, é criado, na primavera de 1975, o Serviço Cívico Estudantil. Não durará mais de dois anos. Os "cívicos", como são chamados, vão participar em actividades tão diversas como campanhas de alfabetização, educação sanitária, dinamização cultural e desportiva, pesquisa e recolha etnográfica, ou mesmo a construção de infra-estruturas.

 

RTP3

 

Conceição Matos e Domingos Abrantes

 

Grande Entrevista - Conceição Matos e Domingos Abrantes (23h05)

 

Uma história incrível da resistência à tortura no regime de Salazar. O casal Conceição Matos e Domingos Abrantes na Grande Entrevista com Vítor Gonçalves. 

24
Abr18

DOC TV: O Portugal de... Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Gonçalo M. Tavares e Mia Couto (RTP2 - 23h35)

 

Realização: Inês de Medeiros

Música: Dead Combo

 

Sinopse: Portugal é "a nação mais antiga da Europa: as suas fronteiras não mudaram em 800 anos". Mas a sua identidade ainda não está bem definida, mais de quatro décadas depois da Revolução que derrubou a ditadura de Salazar e três décadas após a integração europeia.

 

O canal franco-germânico Arte tem vindo a produzir uma série de documentários com o mote L’ Europe des Écrivains (A Europa dos Escritores) onde se desenha a imagem de determinado país europeu através dos testemunhos e escritos dos seus autores. Este filme de Inês de Medeiros atreve-se a tentar descrever como é sentirmos-nos parte deste país, através da perspectiva, pensamentos e palavras de quatro dos maiores romancistas da actualidade que escrevem em português: Mário de Carvalho, Lídia Jorge, Gonçalo M. Tavares e o moçambicano Mia Couto.

24
Abr18

DOC TV: Quando a Tropa Mandou na RTP (RTP1 - 21h20)

Quando a Tropa Mandou na RTP

 

Autoria: Jacinto Godinho

 

Sinopse: Reportagem do jornalista Jacinto Godinho sobre a importância e o papel da RTP nos acontecimentos políticos portugueses na altura da Revolução do 25 de Abril de 1974. A RTP deixou de ser uma televisão ao serviço da ditadura para ser uma televisão ao serviço da Revolução. Por ser o órgão de comunicação social mais importante do país foi, nesse período, alvo de uma feroz batalha pelo seu controlo administrativo e pelo controlo da informação. A RTP foi o próprio Período Revolucionário em Curso (PREC).

24
Abr18

REPORTAGEM ESPECIAL: 10 de Julho de 1941 (Jornal da Noite, SIC - 20h00)

Resultado de imagem para reportagem especial 10 julho 1941

 

A 10 de Julho de 1941, mais de 300 judeus foram mortos em Jedwabne, cidade no nordeste da Polónia. João Pinto Coelho inspirou-se nesse trágico episódio para escrever "Os Loucos da Rua Mazur", que ganhou o Prémio LeYa 2017. A SIC acompanhou o escritor português ao local conhecido por um momento na História que muitos querem silenciar.

 

Reportagem Especial "10 de Julho de 1941" para ver, esta noite, no Jornal da Noite, com início às 20h00.

 

Resultado de imagem para os loucos rua mazur

 
 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D