Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

27
Fev13

"A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria" - Celina da Piedade

Celina da Piedade é acordeonista, cantadeira, compositora, investigadora e professora. Estudou no Conservatório de Setúbal, onde também deu aulas de acordeão. Licenciou-se em Património Cultural pela Universidade de Évora. Em 1998 conhece a Associação PédeXumbo, com quem colabora desde então. No ano de 2000, é mãe de dois projectos musicais: Uxu Kalhus (com quem fica até 2009) e Modas à Margem do Tempo (colaboração até 2004). Desde esse mesmo ano que integra o Cinema Ensemble de Rodrigo Leão. Esta parceria abre-lhe, a um ritmo muito natural ,novas portas colaborando, como acordeonista, voz e como compositora, com artistas e projectos como Mayra Andrade, Né Ladeiras, Uxia Senlle, Ludovico Einaudi , Gaiteiros de Lisboa, António Chainho, Dazkarieh, Viviane, Projecto Fuga, Pedro Mestre, Monte Lunai, At-Tambur, Dona Rosa, Donna Maria, Samuel Úria, João Coração, entre tantos outros, para além da participação em bandas sonoras para cinema, teatro e dança. Em 2012, lançou o seu primeiro álbum a solo, "Em Casa".

 

 

Videoclipe filmado na Feira da Ladra, em Lisboa.

 

                                "Calimero e a pêra verde"

 

 

Filmado em casa de Celina da Piedade, em Lisboa.

 

 

                               "Pombinha branca" 

 

"Valsa do Bandolim - Laranja da China"

 

"Janeiro lento em Lisboa"

 

 

Filmado na Fábrica de Braço de Prata, em Lisboa.

 

          "Lira" c/ Alex Gaspar

 

 

Filmado no Quiosque d' A Vida Portuguesa, no Largo Camões, em Lisboa.

 

 

                                           "Soupir" 

26
Fev13

ISTO É PORTUGAL! - Viriato Hotel Concept

 

Origem: Recarei - Rebordosa (Paredes)

 

Tem nome de herói lusitano a marca de mobiliário que mudou de estratégia para vencer dentro e fora de portas, conquistando um hotel de cada vez.

 

Quando estamos fora, não há nada como a nossa cama, não é? E se lhe dissermos que, esteja em Lisboa ou no Porto, em Estocolmo (na Suécia), em Abidjan (na Costa do Marfim), ou até mesmo em Hanói, no distante Vietname, pode dormir numa cama portuguesa - ainda que não exactamente a sua? De Paredes para o mundo hoteleiro, a responsável pela emigração do mobiliário de interiores nacional é a Viriato Hotel Concept, que exporta 70% da produção.

 

Em nome do patriarca da família, Viriato Rocha, a unidade nortenha nasceu ainda como Móveis Viriato, em 1952, talhada para o mobiliário doméstico, a partir de uma pequena marcenaria onde o fundador trabalhara. Em meados da década de oitenta, porém, a oportunidade de mobilar um hotel francês serviu de gatilho para que a marca passasse a apontar baterias ao mercado hoteleiro e se transformasse em Viriato Hotel Concept. Hoje exclusivamente dedicada a este segmento, a empresa é liderada pelos filhos e netos de Viriato Rocha, que continua a tomar o pulso ao negócio, diariamente, na fábrica.

 

Até estar pronto a inaugurar, um projecto pode demorar dois anos a estar concluído. O design, desenvolvimento criativo e a produção estão concentrados em Portugal e é por cá que se compra a maioria das matérias-primas. Trinta hotéis, cada um com uma média de 150 quartos, são invadidos, por ano, pela Viriato Hotel Concept, seja para os equipar de origem ou para lhes mudar a decoração. A facilidade em oferecer soluções integradas fica, em boa parte, a dever-se, também, ao consórcio HiGlobal que levou a Viriato a aliar-se a compatriotas com interesses na indústria hoteleira: Cifial (torneiras e loiça sanitária), Costa Verde (porcelanas), Lusotufo (tapetes), Molaflex (colchões) - que, embora pertencendo a um grupo espanhol, é produzida em Portugal -, Recer (pavimentos e revestimentos) e Lasa (têxteis-lar).

 

Entre as cadeias nacionais e internacionais com hotéis equipados pela marca estão o Grupo Pestana, Sheraton, Club Med, Hilton, Marriott, Starwood, Accor ou Intercontinental.

 

O design do edifício e show-room da empresa, na zona industrial de Terronhas, em Paredes, valeu ao arquitecto Nuno Brandão Costa o Prémio Secil Arquitectura 2008. Cinco milhões de euros foi quanto a Viriato investiu na construção de um novo pavilhão para a unidade fabril, com o intuito de aumentar a produção.

 

(retirado do artigo "Portugal faz bem - O mundo Móveis Viriato" publicado na edição nº 1042 da revista VISÃO)

 

http://www.moveisviriato.pt/

 

 

 

 

26
Fev13

Marca portuguesa Two.Six nomeada para os The International Design & Architecture Awards 2013

 

A editora de design portuguesa Two.Six - Creative Design foi nomeada para os The International Product Design Awards, no âmbito dos The International Design & Architecture Awards 2013, uma iniciativa da revista inglesa "Design et al".

 

A mesa Pinkit, da Two.Six, foi nomeada na categoria "Table". Desenhada pela arquitecta Cristiana Macedo, a Pinkit é uma mesa polivalente, versátil e ecléctica com linhas simples, design minimal e estética apurada que lhe conferem elegância e leveza. Está disponível em quatro cores (azul, verde, laranja e cinzento) e o acabamento é Tough, anti-riscos.

 

A Two.Six - Creative Design é uma editora de design portuguesa, com sede em Braga, lançada há apenas quatro meses.

 

http://www.twosix.pt/

 

25
Fev13

Inês Henriques conquistou os 20 km marcha no México

 

A atleta portuguesa Inês Henriques venceu no último sábado, dia 23 de Fevereiro, pela terceira vez consecutiva, os 20 Km de Chihuahua, realizados no México, prova integrada no Challenge Mundial de marcha, competição que abriu o circuito de marcha da federação internacional (IAAF).

 

Numa prova realizada em altitude, a luta pelo primeiro lugar da corrida foi disputado por duas atletas nacionais, Inês Henriques e Ana Cabecinha, com esta última a ceder nos últimos 100 metros, terminando no segundo lugar.

 

Inês Henriques, que era favorita nas apostas online à vitória, realizou o percurso mexicano em 1:33.46 horas, deixando Ana Cabecinha a apenas 28 segundos de distância. De referir apenas que o terceiro lugar foi ocupado por uma atleta mexicana, Mónica Equihua, com um tempo de 1:35.29 horas. No final da prova, Inês Henriques falou às notícias de desporto e disse: "O percurso ter mudado não me afectou. Quando se está em boa forma, consegue-se marchar bem."

 

Na mesma modalidade, mas no sector masculino, o grande vencedor foi o mexicano Isaac Palma que completou a prova com um tempo de 1:24.02 horas. No segundo lugar terminou Inaki Gómez (Canadá) e, a fechar o pódio, ficou Pedro Daniel Gómez (México).

 

De referir apenas que na prova mais longa, de 50 Km, o grande vencedor foi o atleta norueguês, Erik Tysse.

 

Classificações:

Femininos, 20 km:

1. Inês Henriques (POR), 1:33.46 horas

2. Ana Cabecinha (POR), 1:34.14.

3. Mónica Equihua (Mex), 1:35.29

4. Arabelly Orjuela (Col), 1:36.16

5. Rosalía Ortiz (Mex), 1:37.20

 

Masculinos, 20 km:

1. Isaac Palma (Mex), 1:24,01 horas

2. Iñaki Gómez (Can), 1:24.16

3. Pedro Gómez (Mex), 1:24.34

4. Diego Hinojosa (Mex), 1:24.34

5. Gregor Swdoj (Pol), 1:25.06

 

50 km:

1. Erik Tysse (Nor), 3:55.23 horas

2. Omar Zepeda (Mex), 3:56.24

3. Omar Segura (Mex), 3:57.48

4. Luis Bustamante (Mex), 3:59.07

5. Edward Araya (Chi), 4:00.31

 

(artigo escrito por David Simples)

25
Fev13

ISTO É PORTUGAL! - Landeau Chocolate

 

 

Origem: Lisboa

 

A Time Out votou-o o melhor bolo de chocolate de Lisboa. E o The New York Times chamou-lhe «diabolicamente bom». Desde então, o sucesso ultrapassou as sete colinas da cidade e viajou além-fronteiras para felicidade de Sofia, cujo apelido emprestou à loja. Localizada na Lx Factory, a Landeau Chocolate apresenta um ambiente industrial e vintage, com móveis de outros tempos.

 

Nos escaparates quase só há espaço para o bolo confeccionado pela proprietária. Servido à fatia (ou vendido inteiro por encomenda), pode ser acompanhado por um serviço de cafetaria que inclui chá, café, capuccino ou chocolate quente (chocolate com chocolate, tem tudo para resultar). Dos mais aos menos «chocoólicos», há tamanhos para todos: pequeno (seis pessoas: 18,50 euros), médio (12 pessoas: 28,50 euros) e grande (25 pessoas: 54,50 euros). Vai mesmo resistir?

 

(retirado do artigo "Lojas" publicado na edição nº 177 da revista EVASÕES "As 100 melhores ideias de Portugal")

 

 

http://www.landeau.pt/

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D