Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

25
Set12

Curta-metragem portuguesa finalista em concurso internacional

 

A curta-metragem "Life's a Soundcheck", do português Nuno Barbosa, é uma das dez finalistas do concurso internacional de curtas-metragens Rode Rockumentary. A curta portuguesa foi seleccionada entre centenas de trabalhos de concorrentes de todo o mundo.

 

"Life's a Soundcheck" inspira-se nos sons do quotidiano e retrata, de forma breve, a história de um escritor com um bloqueio criativo que se solta quanto toma consciência de que tudo o que o rodeia é música. O escritor é interpretado por João Fino, actor e encenador no Grupo Experimental de Teatro da Universidade de Aveiro e do projecto Rouge.

 

O realizador Nuno Barbosa é licenciado em Design e mestre em Comunicação Multimédia, pela Universidade de Aveiro. Tem uma paixão especial pela música e já realizou vários vídeos para bandas portuguesas, como Johnwaynes, Os Tornados, Underdogs, Rouge e Lazy Lizard. Em Maio, venceu o concurso internacional que a banda Magnolius lançou com o objectivo de fazer um videoclipe para uma das suas músicas.

 

A votação para o Rode Rockumentary é online e estará aberta até 28 de Setembro em http://www.rodemic.com/rockumentary/48427745%20VOTAR . O vencedor terá a oportunidade de realizar um filme documentário em Hollywood com viagens e despesas de produção totalmente pagas.

 

24
Set12

PORTUGAL GENIAL: Puro-Sangue Lusitano - Um cavalo de rei em dia de triunfo

 

Garboso na frescura, poderoso nos movimentos fluidos, elegantes e vistosos, este cavalo majestoso é como um touro bravo, um dos tesouros vivos de Portugal, uma imagem da dupla natureza do Homem, cujo resultado perfeito provém do equilíbrio entre a «força bruta» e a «força espiritual».

 

O cavalo puro-sangue Lusitano é, sem dúvida, uma das grandes marcas de Portugal. O nosso puro-sangue Lusitano já é marca de Portugal no mundo, é um «cavalo do mundo». Na Alemanha, Inglaterra, França, nos Estados Unidos, na América do Sul, em Espanha... um pouco por todo o lado, encontramos de uma forma organizada criações de cavalos Lusitanos.

 

Aproveitemos para deitar um olhar ao passado, ao tempo em que os denominados «filhos do vento» cresciam à beira-Tejo. Quem sabe se terá sido por aqui que surgiu a lenda dos mitológicos centauros (homens-cavalo que simbolizam a perfeita ligação entre ambos). Por outro lado, durante milhares de anos o nosso Lusitano foi eleito como cavalo de guerra, incansável protector da vida do seu cavaleiro, «adivinhando o seu pensamento» em movimentos inexplicavelmente habilidosos e arduamente corajosos.

 

Amado por reis, desde a fundação da Nação até aos tempos actuais, perpetuado artisticamente no Terreiro do Paço. Amado por famosos, como Bo Derek, frequentadora dos Festivais Internacionais do Cavalo Lusitano, em Lisboa, e que elogia os Lusitanos afirmando que, para além da sua extrema beleza, são dotados de poderes quase telepáticos; ou por Kirk Douglas, que depois de ter montado por duas vezes o Sultão, de Mestre Luís Valença (considerado o grande embaixador do Cavalo Lusitano no estrangeiro), no Centro Equestre da Lezíria Grande, ficou de tal forma impressionado que escreveu, posteriormente, um livro intitulado The Gift.

 

Os nossos cavalos Lusitanos são únicos no Mundo. Não são a alma, mas o corpo do nosso povo. O Lusitano é o único cavalo do mundo que, num hipotético decatlo, teria condições para competir em todas as modalidades. Nas Grutas do Escoural (13 000 a 17 000 a.C.), perto de Évora, encontram-se vestígios de pinturas de cavalos com as mesmas características, tendo sido encontrados, posteriormente, artefactos datados de 4000 a.C.

 

Oriundo do Sul da Península Ibérica, os seus milhares de anos de História fazem dele o cavalo de sela mais antigo do mundo a par do Andaluz, do qual se separou no século XVIII pela proibição do toureio a cavalo por parte do Rei de Espanha, Filipe V. O Veiga, o Andrade e o Alter Real são as três linhagens principais daquele que é considerado o mais completo de todos os cavalos (segundo o toureiro espanhol Pablo Hermozo de Mendonza) e, em controversa afirmação, «cujo sangue deu origem a todas as raças modernas de cavalos de sela» (The Royal House of Europe, de Lady Sylvia Loch).

 

Conforme Ruy d'Andrade: «São cavalos fortes, curtos, valentes como os touros, ardentes se provocados e calmos se não excitados, velozes na corrida e rápidos nas voltas e de bom passo, finos à espora, submissos, de boa boca, infindáveis, resistentes a tudo...»

 

A trote, a galope, a dançar, a ladear touros, a saltar obstáculos ou a deliciar-nos com a sua sensibilidade e coragem, o Lusitano é uma peça de arte viva, capaz de ser, além de uma enorme fonte de divisas, uma forte contribuição para a afirmação da genialidade de Portugal no Mundo.

 

(retirado do texto "Puro-Sangue Lusitano - Um cavalo de rei em dia de triunfo" in "Portugal Genial" de Carlos Coelho)

 

 

 
 
24
Set12

ANO DE PORTUGAL NO BRASIL: Mostra Cinema Português - "Kali - O Pequeno Vampiro" + "Fado do Homem Crescido" + "Pickpocket" + "Nuvem" (24 Setembro - Canal Brasil)

Para celebrar o Ano de Portugal no Brasil, o Canal Brasil faz um passeio pela 7ª arte portuguesa. Uma oportunidade para o público brasileiro poder conhecer algo do melhor que já foi feito e vem sendo produzido em Portugal, com direito a clássicos e títulos mais recentes.

 

Todas as 2ªs feiras, até 26 de Novembro, o canal de televisão brasileiro irá exibir filmes portugueses.

 

Kali - O Pequeno Vampiro, de Regina Pessoa

 

Assinada por Regina Pessoa, a animação – que fecha uma trilogia sobre a infância concebida pela cineasta, composta ainda por "Noite" (1999) e "História Trágica com Final Feliz" (2005) – retrata um rapaz um pouco diferente dos outros. Vivendo nas sombras e sem amigos, o vampiro Kali sonha ser aceite socialmente e encontrar um lugar ao sol. Assim como a lua – que passa por diferentes fases –, Kali tem de enfrentar os seus medos para, enfim, alcançar a luz.O título venceu o troféu RTP2 – Onda Curta no IndieLisboa – Festival Internacional de Cinema Independente, além de ter recebido a menção honrosa no Prémio Pixel Bunker para a melhor curta-metragem portuguesa.

 

 
 
Fado do Homem Crescido, de Pedro Brito
 
Um homem sentado numa tasca recorda, depois de almoçar com um velho amigo que lhe deixa motivos concretos para isso, pequenas e médias histórias de uma infância passada num bairro popular de Lisboa. Enquanto se ouve fado surrealista, interpretado por António Zambujo e com música original de João Lucas, várias cenas do passado parecem comovê-lo, entristecê-lo e alegrá-lo, enfim, atormentá-lo. A experiência deixa-lhe um amargo de boca, mas não moralidade: é impossível crescer sem sacrificar a inocência.
 
 
 
 
Pickpocket, de João Figueira
 
João Figueira é o responsável por um filme que mistura ficção e documentário sem deixar o espectador ter absoluta certeza de qual género ele é representante. Em 2010, a produção conquistou o Prémio do Público no Faial Filmes Fest – Festival de Curtas das Ilhas, além de ter recebido menção especial no Prémio RTP2 – Onda Curta. Diante das câmaras, com imagens propositadamente turvas, um entrevistado anónimo discorre sobre as mudanças na cidade de Lisboa – como o aumento da dificuldade de se trabalhar como pickpocket ou "carteirista" – e as suas decepções com a passagem do tempo, além das alterações de uma paisagem que representava também a sua própria história.
 
Nuvem, de Basil da Cunha
 
Nuvem, rapaz com particular queda pela deambulação e o devaneio, vive no centro do bairro da lata crioulo de Lisboa. Nesse bairro com ares de pátio dos milagres, onde se cruzam velhos pescadores desdentados e rappers, tomam-no pelo tolo da aldeia. Com pouca inclinação para o trabalho, gosta da companhia dos cães e dos palhaços. Perante a indiferença da empregada de bar pela qual está apaixonado e o desdém dos seus pares, Nuvem vira-se para a busca do misterioso peixe-lua.
 
 
24
Set12

Portugal conquista 4 medalhas no Campeonato do Mundo de Artes Marciais para Surdos

 

Foram 4 as medalhas (uma de ouro, duas de prata e uma de bronze) conquistadas pelos atletas surdolímpicos portugueses que participaram no Campeonato do Mundo de Artes Marciais para Surdos 2012, que se realizou na Venezuela.

 

A judoca Joana Santos esteve em destaque ao conquistar 3 medalhas - uma de ouro e duas de prata. Joana ganhou o ouro na competição open e as medalhas de prata na competição por pesos (-63 kg) e na competição Nage-no-Kata, onde fez dupla com Bruno Santos.

 

Hélder Gomes arrecadou o bronze no Taekwondo (+ 80 kg).

23
Set12

Fundação José Saramago (Nós - RTP2)

Ana Sousa Dias é Directora de Comunicação da Fundação José Saramago que tem como objectivos divulgar literatura, tanto portuguesa como estrangeira, e a obra do escritor. Tem, também, uma função cívica e política de intervenção.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D