Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

02
Mai11

Museu Berardo é um dos 50 museus mais visitados do mundo

 

O Museu Colecção Berardo, em Lisboa, foi um dos cem museus mais visitados em todo o mundo em 2010, segundo a lista publicada pelo jornal The Art Newspaper, uma publicação internacional especializada em arte contemporânea. O museu português surge em 50º lugar, com 964 540 entradas, logo acima do Guggenheim de Bilbau, em Espanha. Em 2009, o Museu Berardo surgia em 75º lugar na mesma lista. O Museu do Louvre, em Paris, é o mais visitado do mundo, com 8,5 milhões de entradas, seguido do British Museum, em Londres (5,8 milhões) e do Metropolitan, em Nova Iorque (5,2 milhões).

 

O Museu Colecção Berardo foi inaugurado em 2007 na sequência de um acordo entre o Estado português e o comendador e coleccionador madeirense Joe Berardo. Instalado no Centro Cultural de Belém, conta com um acervo de 862 obras da colecção de arte moderna e contemporânea de Joe Berardo, avaliadas em 316 milhões de euros pela Christie's, cedidas em regime de empréstimo até 2016. O museu é dirigido, desde o passado mês de Abril, pelo curador e historiador de arte Pedro Lapa.

 

Em 2010, o museu, que mantém uma política de entradas gratuitas, mostrou 37 exposições e a fundação que o gere adquiriu cerca de 200 novas obras de arte.

 

02
Mai11

FMM Sines é um dos 25 melhores festivais de "world music"

O FMM Sines - Festival de Músicas do Mundo é um dos 25 melhores festivais internacionais para a revista britânica Songlines, uma das revistas de referência na área da "world music". O Festival de Sines é o único festival ibérico citado na lista.

 

O FMM Sines 2011 realiza-se nos fins-de-semana de 22 a 24 e 27 a 30 de Julho, em Sines. Já estão confirmados os seguintes artistas: António Zambujo (Portugal), Le Trio Joubran "AsFâr" (Palestina), Cheikh Lô (Senegal), Secret Chiefs 3 (EUA), Mamer (China), Congotronics vs. Rockers (RD Congo/EUA/Argentina/Suécia), Luísa Maita (Brasil), Ebo Taylor & Afrobeat Academy (Gana), Mercedes Péon (Espanha), Manou Gallo & Women Band (Costa do Marfim/Bélgica), Mama Rosin (Suíça), Blitz the Ambassador (Gana/EUA), Shunsuke Kimura x Etsuro Ono (Japão), Vishwa Mohan Bhatt & The Divana Ensemble "Desert Slide" (Índia), Nomfusi & The Lucky Charms (África do Sul), Ayarkhaan (Rússia), Dissidenten (Alemanha), Mário Lúcio (Cabo Verde), Nathalie Natiembé (França) e Sly & Robbie feat. Junior Reid (Jamaica).

 

Como habitual, os concertos da 13ª edição do FMM Sines dividir-se-ão pelo Castelo de Sines, a Av. Vasco da Gama (ou da Praia) e o Centro de Artes de Sines.

 

 

 

 

 

02
Mai11

Portugueses de A a Z: Laura Alves

 

Nome: Laura Alves Magno (1922 - 1986)

Profissão: Actriz

Naturalidade: Lisboa

 

Uma das actrizes mais queridas do público português, com talento e simpatia à escala planetária. Laura Alves viu o seu trabalho reconhecido além-fronteiras. Era, sobretudo, uma artista completa: grande bailarina, extraordinária cantora e possuidora de uma inigualável arte de representar. Trabalhou muitos anos no Teatro Monumental, em Lisboa, cuja demolição foi um choque que Laura Alves fez questão de mostrar. Trabalhou também no cinema e na televisão, alargando ainda mais a sua popularidade. Frquentou o curso de Dança do Conservatório Nacional.

 

 

 

 

 

01
Mai11

"Mistérios de Lisboa" (RTP1)

 

«"Mistérios de Lisboa" mergulha-nos num turbilhão imparável de aventuras e desventuras, coincidências e revelações, sentimentos e paixões violentos, vinganças, amores desgraçados e ilegítimos numa atribulada viagem por Portugal, França, Itália e Brasil. Nesta Lisboa de intrigas e identidades ocultas, encontramos uma série de figuras que dominam o destino de Pedro da Silva, órfão de um colégio interno - padre Dinis, que de aristocrata e libertino se converte em justiceiro, uma condessa roída pelo ciúme e sedenta de vingança, um pirata sanguinário tornado próspero homem de negócios - que atravessam a história do séc. XIX e a procura da identidade do nosso personagem.»

 

 Depois de ter sido exibido nos cinemas e cine-teatros do País, e de ter recebido excelentes críticas e vários prémios a nível nacional e internacional, «Mistérios de Lisboa» chega agora à televisão, em formato de série de 6 episódios. Esta noite, são exibidos os 2 primeiros episódios: «O Menino sem nome» e «O Conde de Santa Bárbara.»

 

«Mistérios de Lisboa» estreia hoje, às 22h00. Domingos, às 22h00, na RTP1.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

01
Mai11

"Geração 25 de Abril" (RTP2)

 

«Trinta e sete anos passados depois do 25 de Abril de 1974, é hoje possível falar de uma geração de artistas pós-25 de Abril. Não se trata aqui de uma coincidência ou arrumação cronólogica. Por vezes, o que define uma geração é a sua indefinição, se entendermos indefinição no sentido do que é heterogéneo e nómada. Heterogéneo porque não existe uma uniformidade formal ou de grupo, mas antes uma pluralidade de práticas (pintura, vídeo, fotografia, instalação, etc.) e de problemáticas (identidade, género, relação com os media e com a cultura de massas, cruzamentos ficção/realidade). Nomadismo pela capacidade de cruzar o local e global, de viver, trabalhar e expor, naturalmente, em Portugal e no estrangeiro. Estes 10 documentários sobre 10 artistas - Adriana Molder, Ana Cardoso, Carlos Bunga, Filipa César, Francisco Vidal, Gabriel Abrantes, João Onofre, João Pedro Vale, Pedro Barateiro, Vasco Araújo - levam-nos ao encontro desta geração assim (in)definida dando-nos a conhecer não apenas as obras, o percurso e as problemáticas de cada artista, mas sobretudo o que habitualmente se encontra fechado ao espectador. Por um lado, trata-se de dar voz aos próprios artistas, às suas aspirações e preocupações, mas também àqueles que os rodeiam, amigos, críticos, curadores, galeristas. Por outro lado, procura-se dar a ver o processo criativo, o modo e o momento de elaboração das obras. E porque a arte não constitui um lugar à parte, trata-se de dar ver e a ouvir a forma como estes artistas se inserem no quotidiano e o modo como este se inscreve nos seus trabalhos. Daí que pensar esta geração seja reflectir não tanto sobre o país que somos, quase quatro décadas passadas após Abril de 1974, mas sobre o país que podemos vir a ser. Constituindo um dos melhores exemplos da maturidade cultural da democracia portuguesa, a geração de artistas pós-25 de Abril tem como denominador comum a capacidade de pensar o seu lugar na global contemporaneidade.»

 

«Geração 25 de Abril» estreia hoje, às 23h35, na RTP2. O primeiro episódio é sobre João Pedro Vale. Domingos, às 23h35, na RTP2.

 

 


 

Pág. 13/13

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D