Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

24
Mar11

Lídia Jorge é distinguida com Prémio Latinidade 2011 e lança novo romance

 

A escritora Lídia Jorge foi distinguida com o Prémio da Latinidade "João Neves da Fontoura" 2011. O júri deste ano, presidido pelo ensaísta Eduardo Lourenço, consagrou, por unanimidade, a escritora portuguesa e justificou esta distinção "pela consagração da sua obra como escritora que muito tem contribuído para o enriquecimento do património cultural e literário do Portugal contemporâneo".

 

A União Latina é a entidade responsável por este galardão que, até 2008, se designou por Prémio da Latinidade "Troféu Latino" e, em 2009, mudou para Prémio da Latinidade "João Neves da Fontoura", em homenagem ao ministro dos Negócios Estrangeiros brasileiro a quem se deve a criação da União Latina como organização internacional. Em anos anteriores, foram distinguidos o cineasta Manoel de Oliveira (2002), o ensaísta Eduardo Lourenço (2003), o arquitecto Álvaro Siza Vieira (2004), o ex-Presidente da República Mário Soares (2005), a investigadora de estudos clássicos Maria Helena da Rocha Pereira (2006), o historiador José Mattoso (2007), o actor e encenador Luís Miguel Cintra (2008), o artista plástico Júlio Pomar (2009) e o arquitecto paisagista Gonçalo Ribeiro Telles (2010).

 

Fundada em 1954, a União Latina é composta por 36 Estados de língua oficial ou nacional românica e tem como objectivo promover a reflexão sobre os valores culturais e linguísticos do conjunto da comunidade latina e a consciência da identidade cultural comum destes povos.

 

Lídia Jorge nasceu em Boliqueime (Loulé), em 1946. Licenciou-se em Filologia Românica, na Universidade de Lisboa, deu aulas, escreveu 15 livros, entre romances, antologias de contos e uma peça de teatro. O seu primeiro romance, "O Dia dos Prodígios", foi publicado em 1980 e considerado marcante num período em que se tinha iniciado uma nova fase da literatura portuguesa.

 

Esta semana foi lançado o mais recente romance de Lídia Jorge, "A Noite das Mulheres Cantoras". A acção decorre no final dos anos 80 do séc. XX e foca o tema do êxito e dos ídolos, visto a partir do interior de um grupo, narrado 21 anos mais tarde, na forma de um monólogo.

 

 

24
Mar11

Série "Pai à Força" nomeada no Festival de Monte Carlo

 

A série "Pai à Força", da RTP1, é candidata em três categorias no Festival da Televisão de Monte Carlo. A série está nomeada para Melhor Série Dramática de Televisão, Melhor Actor (Pêpê Rapazote e Sinde Filipe) e Melhor Actriz (Isabel Abreu e Cláudia Oliveira). Os galardões serão entregues a 10 de Junho, no Fórum Grimaldi, no Mónaco.

 

"Pai à Força" é um formato produzido pela SP Televisão e realizado por Jorge Marecos Duarte. A 2ª temporada da série terminou no passado mês de Dezembro e está prevista uma 3ª temporada. A RTP África está, actualmente, a exibir os episódios da 2ª temporada da série.

 

Este é o 6º ano consecutivo que são nomeadas produções exibidas pela RTP1 no mais importante Festival de Televisão da Europa: "Bocage" (2006); "Contos de Natal" e "Nome de Código: Sintra" (2007); "O Dia do Regicídio" (2008); "Liberdade 21" (2009) e "Cidade Despida" (2010). Em todas estas nomeações, integram-se também nomeações para os actores principais das séries: Miguel Guilherme, Fernando Luís, Carla Bolito e Maria João Luís (2006); Beatriz Batarda, Adriano Luz e Margarida Marinho (2007); Pedro Wallenstein, Ricardo Aibéo, Suzana Borges e Diana Costa e Silva (2008); António Capelo, Ivo Canelas, Ana Nave, Rita Lello, Bruno Nogueira, Maria Rueff e Nuno Lopes (2009); Pedro Laginha, Albano Jerónimo, Catarina Furtado e Cristina Carvalhal (2010).

 

24
Mar11

Rali de Portugal 2011

 

Começa hoje a 44ª edição do Rali de Portugal que contará com mais de 385 km de troços disputados nos concelhos de Almodôvar, Ourique, Loulé e Silves. Hoje realiza-se uma "Super Especial", em Lisboa, na Praça do Império, junto ao Mosteiro dos Jerónimos, o que marca o regresso do Rali de Portugal à capital, depois de 37 anos de ausência. As partidas serão dadas de 15 em 15 segundos, para séries de três carros que efectuarão três voltas a traçado de 1100 metros, e haverá duas zonas de saltos frente ao Mosteiro dos Jerónimos e ao Centro Cultural de Belém. Depois a prova segue para o Baixo Alentejo e Algarve.

 

O Rali de Portugal, que termina no dia 27 de Março, é a 3ª prova do Mundial de Ralis e a que tem mais inscritos esta época, com 75 inscrições (equipas de pilotos e co-pilotos). Os portugueses inscritos são Armindo Araújo/Miguel Ramalho, Bruno Magalhães/Paulo Grave, Ricardo Moura, Pedro Meireles, Eduardo Veiga/Paulo Torres, João Fernando Ramos/Jorge Carvalho, Rui Lousado/Luís Assunção, Paulo Freire/Ricardo Barreto, Ivo Nogueira/Vítor Hugo, Paulo Neto/Daniel Amaral, João Silva/José Janela, Bernardo Sousa/António Costa e Carlos Magalhães (co-piloto do brasileiro Daniel Oliveira).

 

Há vários aliciantes nesta prova: a estreia mundial do Mini John Cooper Works pelas mãos de Armindo Araújo, bicampeão mundial de Produção; a 1ª vez de Bernardo Sousa ao volante de um WRC (Ford Fiesta); o regresso de Bruno Magalhães (Peugeot 207 S200) e de Ricardo Moura, líder do campeonato de Portugal, integrado no PWRC.

 

Esperam-se 4 dias de festa em Lisboa e nas estradas do sul do País a mostrar a paixão que os portugueses têm pelas corridas de automóveis!

 

A RTP2 transmite, hoje, a Super Especial de Lisboa, às 17h00. No fim-de-semana, é na RTP1 que se pode assistir ao Rali de Portugal (sábado, às 10h20, e domingo, às 14h00).

 

http://www.rallydeportugal.pt/

 

 

 

 

 

 

 

22
Mar11

Artur Agostinho (1920 - 2011)

 

Faleceu hoje, aos 90 anos, o jornalista, locutor, escritor e actor Artur Agostinho, um dos rostos mais carismáticos da comunicação portuguesa e uma das figuras mais queridas dos portugueses, que ficará para sempre ligada à rádio, à televisão e ao desporto, em especial ao futebol.

 

Artur Fernandes Agostinho nasceu a 25 de Dezembro de 1920, em Lisboa. Começou, na rádio, como locutor amador e, aos 25 anos, entrou na Emissora Nacional. Os seus relatos dos jogos de futebol e as reportagens da Volta a Portugal em bicicleta são algumas das suas marcas mais fortes na rádio. Entre 1980 e 1983, fez parte do departamento desportivo da Rádio Renascença.

 

Foi proprietário da primeira agência de publicidade portuguesa, a Sonarte, e foi jornalista. Entre 1963 e 1974, foi director do jornal desportivo Record e dirigiu também o jornal do Sporting, o seu clube do coração.

 

Com um percurso pautado pela versatilidade, Artur Agostinho apresentou o primeiro concurso da televisão portuguesa, "Quem Sabe, Sabe" e participou em programas como "O Senhor que se segue", "No tempo em que você nasceu" e "Curto-Circuito". Entrou em vários filmes, como "Cais do Sodré" (1946), "Capas Negras" (1947), "O Leão da Estrela" (1947), "Cantiga da Rua" (1950), "Sonhar é fácil" (1951), "Dois dias no Paraíso" (1957), "O Tarzan do 5º Esquerdo" (1958), "Encontro com a Vida" (1960), "O Testamento do Senhor Napumoceno" (1997) e "A Sombra dos Abutres" (1998). Nos últimos anos, participou em várias telenovelas e séries. A última produção televisiva em que entrou foi a telenovela "Perfeito Coração", na SIC, em 2009.

 



 

Como autor, escreveu o livro "Português sem Portugal" (1977) e "Belíssima, riquíssima e além disso... viúva" (2009). O último, "Flashback", foi lançado no início deste mês e nele faz o relato na primeira pessoa das dificuldades vividas no período revolucionário do pós-25 de Abril e que o levaram a sair de Portugal e ir para o Brasil, onde viveu alguns anos.

 

Em Maio de 2010, recebeu o prémio Mérito e Excelência, na Gala dos Globos de Ouro da SIC.

 

Em Dezembro de 2010, poucos dias depois de completar 90 anos, foi condecorado pelo Presidente da República com a Comenda da Ordem Militar de Sant'Iago de Espada, num dia que disse ser "um dos mais felizes" da sua vida.

 

No dia de hoje, Portugal perde uma das suas maiores figuras!

 

Obrigada por tudo o que deu à televisão, à rádio, ao desporto, ao jornalismo, à escrita... obrigada por tudo o que deu a Portugal!

 

Até sempre, Artur Agostinho!

 

 

 

 

 

  

 

Esta noite, alguns canais de televisão dedicam parte da sua emissão em homenagem a Artur Agostinho. A RTP1 passa, pelas 21h30, a "Grande Entrevista", com Artur Agostinho, que foi emitida no passado mês de Fevereiro. Às 24h00, será exibido o filme "O Leão da Estrela". Na RTP Memória, será transmitido, pelas 21h00, o programa "Tributo a", com apresentação de Júlio Isidro, em que o convidado foi Artur Agostinho. A SIC transmite, às 21h45, o programa "Alta Definição" que teve como convidado Artur Agostinho, em Dezembro de 2010.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D