Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

alma-lusa

alma-lusa

21
Jan11

João Villaret faleceu há 50 anos

 

 

 

João Henrique Pereira Villaret nasceu em Lisboa a 10 de Maio de 1913 e faleceu, na sua cidade natal, a 21 de Janeiro de 1961, há precisamente 50 anos.

 

Dotado de vários talentos, é sobretudo recordado pelos portugueses pela sua vertente de declamador. João Villaret declamava poemas como ninguém que ainda hoje são recordados pelas gerações mais velhas e facilmente identificados pelas gerações mais novas, que já não o conheceram. A paixão com que declamava poemas dos maiores poetas portugueses é a sua imagem de marca.

 

Mas João Villaret foi também actor de teatro e cinema e apresentou programas de televisão. Frequentou o Conservatório Nacional e, em seguida, integrou o elenco da companhia de teatro lisboeta Rey Colaço-Robles Monteiro. Mais tarde, fez parte da companhia teatral Os Comediantes de Lisboa. Uma das suas interpretações mais memoráveis foi na peça "Esta noite choveu prata", no extinto Teatro Avenida, em Lisboa, no ano de 1954. O Teatro Villaret, em Lisboa, foi assim baptizado em sua homenagem por Raul Solnado, que o fundou em 1964.

 

No cinema, participou nos filmes "O Pai Tirano" (1941), "Inês de Castro" (1945), "Camões" (1946), "Três Espelhos" (1947), "Frei Luís de Sousa" (1950) e "O Primo Basílio" (1959).

 

Nos anos 1950, surge a televisão, para a qual João Villaret transporta a experiência adquirida no teatro, no cinema e na rádio. Aos domingos, declamava, na RTP, poemas dos maiores autores nacionais, tendo ficado célebres, entre outras, as interpretações de "Procissão", de António Lopes Ribeiro, "Cântico Negro", de José Régio, ou "O menino de sua mãe", de Fernando Pessoa.

 

João Villaret faleceu com apenas 47 anos, mas deixou uma marca indelével na cultura portuguesa.

 

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub