Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

alma-lusa

alma-lusa

17
Set19

ESTREIA TV: Muito Barulho Para Nada (RTP2 - 00h40)

Muito Barulho Para Nada

 

"Muito Barulho Para Nada" é um programa de entrevistas, onde se pretende fazer perguntas "fora da caixa" e, de alguma maneira, espicaçar o confronto. O objectivo do programa é entrevistar jovens revelações ou nomes já com carreira firmada desde que, habitualmente, não apareçam na televisão, ou porque não querem participar nos programas de day time, ou porque não são convidados. Cada entrevistado terá a oportunidade de "apresentar" o seu projecto falando directamente para as câmaras. Se o convidado for músico, irá interpretar um tema, se for pintor explicará a sua obra, bem como um escritor ou um cientista que terá de explicar a sua descoberta.

 

"Muito Barulho Para Nada" tem dois entrevistadores: Manuela Silva Reis e José Navarro de Andrade que se apresentarão vestidos de forma um pouco mais formal do que o que se espera das perguntas que farão. Provenientes de áreas bem diferentes, a primeira do Jornalismo e o segundo da Filosofia, vão, por isso mesmo, ter métodos distintos na forma de entrevistar.

 

Terças, às 00h40, na RTP2.

17
Set19

ESTREIA TV: Nada será como Dante (RTP2 - 23h15)

 

Inspirados pelo universo dantesco d' "A Divina Comédia", Filipa Leal e Pedro Lamares apresentam-nos, todas as semanas, um programa com Inferno, Paraíso e um Purgatório a meio com perguntas, dúvidas e confronto de argumentos para reflexão. Em cada uma das partes, nem sempre opostas, há segmentos de leitura, reportagens e rubricas voltadas para a importância da palavra escrita. Os livros que nos mudam, as histórias que nos levam em viagem e as palavras que viajam e mudam o (nosso) mundo. É um programa de Literatura feito com a certeza de que, por melhor que seja, nada será como Dante.

 

No programa de estreia, dois poemas de Forough Farrokhzad, escritora iraniana sem obra publicada em Portugal. Em exclusivo no "Nada será como Dante", com a tradução livre de Vasco Gato. Na rubrica "Palavras que perturbaram o mundo", recordamos um título sobre a morte de Elis Regina e, depois, palavras que nos trocam (ou não), os sentidos - Gigões e Anantes. Nesta primeira emissão, levamos a "Dama das Camélias" ao Purgatório, com a troca de ideias entre um encenador e um tradutor. Seguimos em viagem, primeiro com Thomas Mann e uma passagem da "Morte em Veneza" e, logo a seguir, de mala às costas no aeroporto de Lisboa. A fechar, Mário de Sá-Carneiro: "daqui a vinte anos a minha literatura talvez se entenda". Talvez...

 

Terças, às 23h15, na RTP2.

16
Set19

VISITA GUIADA - Tapetes de Beiriz (Póvoa de Varzim)

Nos anos 40 e 50 do séc. XX, não havia em Portugal casa boa ou instituição de prestígio que não se batesse por ter tapetes de Beiriz. De uma qualidade excepcional sob todos os pontos de vista, os tapetes de Beiriz eram exportados para Espanha, Bélgica, França, Grã-Bretanha, Argentina, Cuba, Brasil, EUA. Encerrada na sequência da revolução de 1974, a Fábrica de Tapetes de Beiriz, em Beiriz - concelho da Póvoa de Varzim -, foi recuperada por uma alemã em finais dos anos oitenta e hoje é a sua filha que gere a segunda, e inesperada, vida dos tapetes de Beiriz. Cátia Ferreira está bem ciente da responsabilidade da sua missão: Hilda Brandão Miranda, a fundadora da fábrica original, foi uma mulher notável, uma artista e uma empresária de mão-cheia. Começou em 1919 com seis camponesas-tecedeiras e dois pequenos teares e, em 1934, tinha já 350 operárias e cerca de 60 teares. Uma história emocionante em que as mulheres são as protagonistas há quase cem anos.

 

 

16
Set19

Roberto Leal (1951 - 2019)

Resultado de imagem para roberto leal portugues brasileiro

 

Faleceu ontem, aos 67 anos, Roberto Leal, um dos maiores cantores da música popular portuguesa e o artista português mais popular no Brasil. 

 

António Joaquim Fernandes nasceu a 27 de Novembro de 1951, na aldeia transmontana de Vale da Porca, concelho de Macedo de Cavaleiros. Aos 11 anos, emigrou para o Brasil juntamente com a família (pais e 9 irmãos), tendo-se radicado em São Paulo. Foi nesta cidade que, ainda novo, começou a trabalhar como sapateiro e comerciante de doces e, mais tarde, iniciou a carreira musical, a cantar fados e músicas românticas, e adopta o nome artístico de Roberto Leal. 

 

Em 1971, foi a um popular programa da televisão brasileira, apresentado pelo comediante Chacrinha, onde cantou o tema "Arrebita Arrebita", que rapidamente se tornou um sucesso. A partir daí, começa a ganhar uma grande popularidade, a ser convidado para vários programas de televisão e rapidamente se torna no maior embaixador da música e da cultura portuguesas no Brasil. Essa popularidade atravessa o Atlântico e chega a Portugal, a sua terra natal. 

 

Apesar de ter saído muito novo de Portugal, Roberto Leal nunca esqueceu o seu país de origem, ao qual tinha um grande amor mostrando o orgulho nas suas tradições e cultura. Mas o seu coração dividia-se também pelo Brasil, o país que o acolheu e onde iniciou a sua carreira. A sua música misturava sons tipicamente portugueses com sons brasileiros e o seu característico sotaque, mistura dos dois países que amava, davam-lhe um toque singular.

 

Ao longo da sua carreira, gravou mais de 400 canções e vendeu cerca de 20 milhões de discos. Nos últimos anos, dedicou-se à divulgação da música tradicional portuguesa, sendo exemplo disso dois álbuns gravados em mirandês, a segunda língua oficial de Portugal. O último álbum que lançou foi "Arrebenta a Festa", em 2016.

 

Em 2011, integrou o elenco do programa de humor "O Último a Sair", da RTP1, uma sátira aos reality shows. A sua participação no programa foi um sucesso, tendo-se sagrado vencedor, e trouxe-lhe ainda mais popularidade em Portugal.

 

Roberto Leal lutava há dois anos contra um cancro da pele. Estava internado num hospital de São Paulo, onde acabou por falecer. Nasceu em Portugal e morreu no Brasil, um "português brasileiro". 

 

16
Set19

ESTREIA TV: Visita Guiada - T9 (RTP2 - 23h15)

Relações Portugal-Japão

 

O programa "Visita Guiada" está de volta para a sua 9ª temporada. Com autoria e apresentação de Paula Moura Pinheiro, em cada episódio faz-se uma visita guiada ao património cultural português.

 

No primeiro episódio desta nova temporada, serão abordadas as relações Portugal - Japão. No séc. XVI, os portugueses colocaram, com precisão, o Japão no mapa mundo. Foram os primeiros europeus a fixar-se no Japão quando ali não se fazia ideia do que era a Europa. Primeiro chegaram os comerciantes, depois, os missionários jesuítas. A história das relações Portugal - Japão influenciou a cultura de ambos os países e tem expressivos testemunhos em alguns museus portugueses: Museu Nacional de Arte Antiga, Museu do Oriente, Palácio Nacional da Ajuda, Igreja de São Roque, Museu da Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva. As investigadoras Alexandra Curvelo e Ana Fernandes Pinto contam-nos os momentos dos encontros e desencontros entre as duas nações. Uma visita imperdível.

 

Segundas, às 23h15, na RTP2.

14
Set19

ESTREIA TV: Na Corda Bamba (TVI/ domingo, 15 - 21h40)

Resultado de imagem para na corda bamba tvi

 

Argumento: Rui Vilhena

Realização: Carlo Milani (Brasil), Marcos Schechtman (Brasil)

Tema Genérico: "Dançar na Corda Bamba" (Clã)

Produção: Plural Entertainment 

Local gravações: Lisboa e Madeira

 

Elenco: Dalila Carmo, Pêpê Rapazote, Alexandra Lencastre, Margarida Vila-Nova, Maria João Bastos, António Capelo, Nuno Homem de Sá, Sofia Grillo, Paula Neves, Pedro Granger, Maria Emília Correia, Sinde Filipe, Lídia Franco, Lucélia Santos (Brasil), Edwin Luisi (Brasil), Cristina Lago (Brasil), Nuno Pardal, Sílvia Rizzo, Alfredo Brito, Teresa Macedo, Maria João Falcão, Luís Gaspar, Vera Alves, São José Correia, Marco Delgado, Miguel Nunes, Frederico Barata, Júlia Palha, Rodrigo Tomás, Afonso Lagarto, Bárbara Branco, Rodrigo Trindade, Marisa Cruz, Eduardo Gaspar (Brasil), Margarida Serrano, Lourenço Conde

 

Sinopse: O que era capaz de fazer para realizar um sonho? Desejar o impossível é um sentimento perigoso, mas uma família aparentemente perfeita arrisca tudo para cumprir o seu sonho. "Na Corda Bamba", da autoria de Rui Vilhena, é uma novela cheia de emoção e suspense, com personagens intensas, guerreiras e carismáticas que fazem tudo em nome da família.

 

Como qualquer criminoso, Lúcia (Dalila Carmo) e Pipo (Pêpê Rapazote) julgam ter cometido o crime perfeito. Durante muito tempo, acreditam estar a viver o sonho da família feliz com os seus três filhos, Gabriel (Rodrigo Trindade), Alice (Júlia Palha) e Rita (Margarida Serrano), até que... os mortos ressuscitam.

 

O álbum de família, repleto de sorrisos, esconde fantasmas que ninguém imagina. Às vezes, para apagar um crime, é preciso cometer outro.

 

De 2ª a sábado, na TVI.

 

 

Resultado de imagem para RUI VILHENA

 

Rui Vilhena nasceu em Moçambique, filho de portugueses, e, com apenas 2 anos de idade, a família mudou-se para o Brasil, país onde passou a infância e juventude, tendo-se formado em Comunicação Social no Rio de Janeiro. No início da década de 90, foi para os Estados Unidos, onde se especializou na área de Guionismo, frequentando vários cursos em Los Angeles. Os 18 anos seguintes foram passados em Portugal, onde foi autor de alguns dos maiores sucessos da ficção nacional, como as novelas "Ninguém como Tu" (2005) ou "Tempo de Viver" (2006), ambas da TVI. Foi autor de várias novelas, séries, telefilmes e programas de entretenimento nos principais canais de televisão portugueses, tendo sido, por exemplo, o autor da adaptação para série de televisão do romance "Equador", de Miguel Sousa Tavares, exibida na TVI em 2008/9, e o responsável pelo remake da novela "Vila Faia" (RTP1 - 2008). Fez também algumas incursões no campo teatral. Em 2011, Rui Vilhena foi viver para o Brasil e, nesse mesmo ano, foi colaborador do argumentista brasileiro Aguinaldo Silva na novela "Fina Estampa". Em 2014, torna-se o primeiro autor estrangeiro em novelas da Globo com a estreia de "Boogie Oogie", que contou no elenco com a actriz portuguesa Maria João Bastos. De regresso a Portugal e à ficção nacional, "Na Corda Bamba" é a muito aguardada nova produção de Rui Vilhena.

 

Argumentos Televisão:

 

Na Corda Bamba (novela, TVI; 2019)

Boogie Oogie (novela, Globo - Brasil; 2014/15)

Vestida para Casar (telefilme, TVI; 2012)

O Pacto (telefilme, TVI; 2012)

Intriga Fatal (telefilme, TVI; 2012)

Sedução (novela, TVI; 2010/11)

37 (série, TVI; 2010)

Equador (série, TVI; 2008/9)

Olhos nos Olhos (novela, TVI; 2008/9)

Vila Faia (novela, RTP1; 2008/9)

Casos da Vida - 2 episódios (série, TVI; 2008)

Tempo de Viver (novela, TVI; 2006/7)

Ninguém Como Tu (novela, TVI; 2005)

O Último Natal 2 (telefilme, RTP1; 2001)

Bastidores (série, RTP1; 2001)

Café da Esquina (série, RTP1; 2001)

O Último Natal (telefilme, RTP1; 2000)

Terra Mãe (novela, RTP1; 1998)

Reformado e Mal Pago (série, RTP1; 1997)

 

 

 

 

14
Set19

ESTREIA TV: Gente que Não Sabe Estar - Eleições Legislativas (Jornal das 8, TVI/ domingo, 15 - 20h00)

Resultado de imagem para gente que não sabe estar

 

No próximo dia 6 de Outubro, realizam-se as eleições legislativas e a política nacional está ao rubro. E quem melhor para analisar a actualidade política do que Ricardo Araújo Pereira?

 

Depois de uma pausa de alguns meses, Ricardo Araújo Pereira e a sua equipa estão de volta com o programa "Gente que Não Sabe Estar", mais uma vez inserido no Jornal das 8, da TVI, mas agora com emissão diária até às eleições onde se irá escolher a nova composição do Parlamento. 

 

De 2ª a 6ª, no Jornal das 8, da TVI.

 

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D