Sábado, 20 de Janeiro de 2018
A Primeira República fora instaurada no meio de um clamor patriótico contra as humilhações que o regime monárquico sofria docilmente à Inglaterra. Mas não tardou muito até voltar a instalar-se nas relações entre a pequena aliada e a grande potência o mesmo tom que as caracterizava desde 1383. O tempo e o modo da intervenção de Portugal na Primeira Guerra Mundial revelam, apesar do momento dramático, o regresso à normalidade de uma submissão velha de mais cinco séculos.


publicado por Alma Lusa às 18:36
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

 

Autoria: Henrique Dias, Frederico Pombares, Roberto Pereira

Realização: Lourenço Mello

 

Elenco: José Raposo, Rita Salema, João Perry, Delfina Cruz, Ana Mafalda, António Serra, Fernando Correia, Helena Vieira, Inês Simões, João Barbosa, José Boavida, Laura Galvão, Leonel Monteiro, Noua Wong, Paula Antunes, Susana Dixo, Tiago Nogueira, Richard Stark

 

Sinopse: António (José Raposo) é muito rico, frio, solteiro por opção e, acima de tudo, o maior hipocondríaco que o mundo já conheceu. Será que António resistirá à reforma súbita do seu médico e amigo? Estará alguém à altura de o substituir? Neste mundo cheio de incógnitas, apenas uma coisa é certa: há coisas que só o amor pode curar.

 



publicado por Alma Lusa às 18:08
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

 

Regressa à RTP2 o Curso de Cultura Geral, com autoria e apresentação de Anabela Mota Ribeiro. A estrutura do programa mantém-se: três convidados discutem sobre experiências de cultura, objectos, autores, obras de arte que foram importantes na sua construção pessoal. Nessa discussão interrogam a noção de cultura geral, os encontros, detonações, acasos felizes e férteis. São pessoas de diferentes áreas, faixas etárias variadas, duas brasileiras, uma russa, portugueses, que trazem para a esfera da conversa elementos tão singulares como as suas personalidades. De uns, vêm viagens, de outros a, a aventura de ler "Grande Sertão: Veredas" em voz alta, fala-se de obras de banda desenhada, clássicos de Dostoievski e Tolstoi, feminismos de Virginia Woolf ou Chimamanda, experiências de carácter nacional, como passar pelo 25 de Abril durante a juventude. 

Episódio 1: Fernanda Mira Barros, João Constâncio e Anastasia Lukovnikova

 

Fernanda Mira Barros que, descrita pela sobrinha no livro "Tia Mira", é uma pessoa que passa o tempo a ler e a escrever, é editora da Cotovia. João Constâncio, professor de Filosofia, estudioso de Platão e Nietzsche, fascinado por Chico Buarque, Dioniso, um livro de xadrez que leu nos anos de formação. E Anastasia Lukovnikova, russa, 30 anos, que estuda o cinema na primeira pessoa por causa de Chantal Akerman, que percebe que, de certa maneira, tudo começou quando a mãe lia para si, todas as noites, antes de adormecer.

 

Domingos, às 23h10, na RTP2.



publicado por Alma Lusa às 17:31
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

Joias, Para Que Vos Quero?

 

Realização: Sara Morais

Produção: Vende-se Filmes (Filipa Reis)

 

Sinopse: Uma série documental de 13 episódios protagonizada por joalheiros, artistas, artesãos e designers que contribuem com as suas criações para uma história da joalharia portuguesa. Símbolo mágico, estético, político ou afectivo, a jóia é, desde sempre para o Homem, um sinal criador e protector de identidade. De técnicas milenares a novas tecnologias, de materiais tradicionais a matérias não-convencionais, mergulhamos na escala minuciosa das artes do fogo com os seus apaixonados criadores. Durante o processo de criação de uma peça única, ouvimos histórias que nos fazem perguntar afinal o que é uma jóia. E o que é realmente precioso para cada um de nós?

 

Com um propósito expositivo, e potencialmente didáctico, apresentamos em cada episódio um retrato de um ou de vários joalheiros portugueses relevantes na actualidade. A pretexto do percurso individual de cada artista, abordamos temas como a joalharia de moda, o trabalho expositivo das galerias, o ensino da joalharia, a utilização de materiais alternativos e de técnicas improváveis ou a dimensão internacional da joalharia portuguesa, entre vários outros. Estes temas surgem como pano de fundo que justifica a produção da peça e dá a ver o contexto da sua criação.

 

Episódio 1: Teresa Milheiro - Jewels are not dead

 

Teresa Milheiro - Jewels are not dead

 

Estar vivo não é necessariamente o contrário de estar morto. Por entre esqueletos debaixo da cama e asas de insectos asiáticos, entramos no universo mais punk da joalharia portuguesa. Como é que uma jóia pode romper tabus e falar da alienação social? As jóias vistas pela lente de Teresa Milheiro.

 

Domingos, às 21h00, na RTP2. 

 



publicado por Alma Lusa às 17:14
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

2 - cópia.png

 

Este domingo, o canal Globo Portugal estreia a série brasileira "Filhos da Pátria", que tem no elenco o actor português Ricardo Pereira.

 

"Filhos da Pátria", de 12 episódios, conta a história de uma família bem-humorada, da classe média do Brasil do século XIX. A história da série inicia-se a 8 de Setembro de 1822, o dia a seguir à Proclamação da Independência do Brasil. Ricardo Pereira interpreta o "Padre Adão", um padre português com ideias muito avançadas para a época.

 

Domingos, às 20h40, na Globo Portugal.

 

ricardo pereira padre adão.jpg

Ricardo Pereira é o "Padre Adão"

 



publicado por Alma Lusa às 16:48
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

Filmes-TVI-2.jpg

 

Autoria: Artur Ribeiro

Realização: João Cayatte

 

Elenco: Eunice Muñoz, Fernanda Serrano, Gabriela Barros, Mário Redondo, Pedro Pernas, Miguel Santiago, Fernando Pires, Pedro Sousa, Manuel Flor, Nuno Reis, Júlio Salgado

 

Sinopse: Numa casa de praia, 3 gerações de mulheres encontram-se para passar umas férias de Verão que, ao mesmo tempo, irão ser uma despedida. Madalena (Eunice Muñoz), a avó, recebe a filha, Filipa (Fernanda Serrano), e a neta Ana (Gabriela Barros). Preocupada com o futuro, Madalena esconde da filha e da neta que tem um cancro e que aquele será o último Verão juntas, mas está decidida a ajudá-las a encontrarem um caminho para as suas vidas.



publicado por Alma Lusa às 10:49
Sábado, 20 de Janeiro de 2018

Elas

 

Ano: 1997

Realização: Luís Galvão Teles

Argumento: Dan Bohlinger e Luís Galvão Teles

Música: Alejandro Massó

 

Elenco: Miou-Miou, Carmen Maura, Marthe Keller, Marisa Berenson, Guesch Patti, Joaquim de Almeida, Didier Flamand, Morgan Perez, Florence Loiret Caille, Mapi Galán, Bobette Jouret, Amparo Muñoz, Maurice Chevit, Marie Guillard, Nicolas Djermag, Beatriz Batarda, Ana Brandão, Ana Bustorff, Marco Delgado

 

Sinopse: Viver não é fácil, mas felizmente temos os amigos para nos ajudar. Cinco amigas à beira dos cinquenta -  Eva, Linda, Barbara, Chloé e Branca - cruzam memórias e experiências, do passado e do presente, devido ao programa de televisão que uma delas está a preparar. Todas têm vidas sentimentais mais ou menos atribuladas e juntas enfrentam os bons e maus momentos por entre risos, lágrimas e alguma ironia. O seu lema é viver, amar e viver sempre mais.

 

"Elas" é uma realização de Luís Galvão Teles que, em 1997, reuniu na produção seis países europeus e, no elenco, cinco talentosas actrizes para fazer uma simpática, madura e envolvente história de mulheres. Cinco amigas no limiar dos cinquenta que rejeitam a angústia da idade e continuam a viver intensamente as suas atribuladas vidas sentimentais e pessoais. Falado em francês, e rodado nos belos exteriores de Lisboa, que continua a demonstrar ser uma das mais românticas e cinematográficas cidades da Europa, "Elas" é, acima de tudo, uma tocante história de amizade, de cumplicidade e ternura entre mulheres, que Galvão Teles constrói, com inteligência e sensibilidade, à volta de Miou-Miou (França), Carmen Maura (Espanha), Marthe Keller (Suíça), Marisa Berenson (EUA) e Guesch Patti (França). 

 

No mês de Janeiro, a RTP2 emite um ciclo dedicado à obra do realizador Luís Galvão Teles com a exibição de filmes do cineasta aos sábados à noite.

 

 



publicado por Alma Lusa às 10:17
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

 

Editora: Saída de Emergência

 

Sinopse: Inspirado na história verídica de uma jovem que, disfarçada de rapaz, conquistou honras e regalias no exército português. 

 
Em 1580, nos arredores de Aveiro, nasce Antónia Rodrigues, uma menina de feitio rebelde e mão pesada. Aos 12 anos, a sua beleza já atrai pretendentes e, depois de agredir um mais atrevido, é forçada a fugir para Lisboa. Mas a jovem não se adapta à vida da metrópole e os seus sonhos levantam voo quando observa as caravelas que partem para além-mar. Se ela ao menos tivesse nascido rapaz...

Inspirado em factos verídicos, Mário Silva Carvalho conta-nos a história desta amazona portuguesa que, disfarçada de rapaz, embarca para a praça-forte de Mazagão, em Marrocos. A sua valentia contra os mouros é tal que cedo se torna um dos militares mais respeitados pelos homens e cobiçado pelas mulheres. Os seus feitos foram cantados em toda a Europa e o próprio rei Filipe II conferiu-lhe diversas condecorações reais.

Se a heroína nacional estava esquecida, este romance cheio de ação e aventura corrige a injustiça de forma exemplar.
 
 
Mário Silva Carvalho nasceu em 1948, na Pampilhosa, concelho da Mealhada. Licenciado em História pela Universidade de Coimbra, iniciou as lides da escrita apenas depois de se aposentar da carreira de bancário. Em 2013 ganhou o Prémio Literário João Gaspar Simões com o romance Diário de um Carbonário, publicado em 2014. Recebeu também uma 1ª. Menção Honrosa nos Jogos Florais da Murtosa com o conto A Bicicleta do Juvenal. Em 2014, ganhou a 15ª Edição do concurso literário Prémio Dr. João Isabel com o conto O Regresso do Artur. Foi-lhe igualmente atribuído o 1º. prémio da XIª. Edição do Concurso Literário Descobrir Vizela com o conto O Brasileiro de Vizella. É também autor do romance histórico A Tomada de Madrid (2016).


publicado por Alma Lusa às 16:00
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

misfit.jpg

 

The Legendary Tigerman é Paulo Furtado, nascido em Coimbra, em 1970. "Misfit" é o quinto álbum de estúdio de The Legendary Tigerman, o projecto a solo do músico. Mas, neste álbum, já não está assim tão sozinho, pois juntam-se-lhe Paulo Segadães, na bateria, e João Cabrita, no saxofone barítono.

 

O álbum "Misfit" começou a nascer quando Paulo Furtado protagonizou o filme "Fade Into Nothing" que criou juntamente com o realizador Pedro Maia e a fotógrafa Rita Lino. O filme, uma espécie de road movie e diário surreal, foi rodado em Super 8, na Califórnia, EUA. 

 

"Misfit" será lançado em CD juntamente com o DVD do filme "Fade Into Nothing".

 

Concertos:

 

22 Fevereiro - Lux Frágil (Lisboa)

2 Março - Hard Club (Porto)

9 Marços - Sons de Vez (Arcos de Valdevez)

10 Março - Teatro Aveirense (Aveiro)

15 Março - Teatro Municipal Garcia de Resende (Évora)

16 Março - Cine-Teatro Avenida (Castelo Branco)

17 Março - Cine-Teatro João d'Oliva Monteiro (Alcobaça)

23 Março - ACERT (Tondela)

24 Março - Theatro Circo (Braga)

 



publicado por Alma Lusa às 11:30
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

 

A cantora Madalena Iglésias faleceu, no passado dia 16, aos 78 anos. Um dos maiores nomes da música portuguesa nos anos 60, o nome de Madalena Iglésias ficará para sempre ligado à canção "Ele e Ela", com a qual venceu o Festival RTP da Canção 1966.

 

Com passagem também pelo cinema, onde alcançou grandes êxitos, Madalena Iglésias casou-se em 1972, abandonou a carreira artística e foi viver para a Venezuela. Em 1987, muda-se com a família para Barcelona, Espanha, cidade onde continuava a viver e onde faleceu.

 

Esta sexta-feira, a RTP1 presta homenagem a Madalena Iglésias com a exibição de dois programas dedicados à cantora:

 

Inesquecível (22h35)

 

Neste talk show da RTP Memória, apresentado por Júlio Isidro, revisitam-se espaços que resistem ao tempo e recordam-se factos que, vindos do passado, influenciam o nosso presente.

Este programa, exibido em 2011, tem como convidados o duo musical Anjos, o médico Manuel Carrageta e a cantora Madalena Iglésias.

 

Estranha Forma de Vida - Uma História da Música Popular Portuguesa (23h00)

 

"Estranha Forma de Vida - Uma História da Música Popular Portuguesa" é uma série documental, exibida na RTP1 em 2011 e 2012.

 

Esta sexta-feira, será exibido o episódio 9, dedicado à década de 60, uma década que, especialmente na sua primeira metade, viu despontar quatro cantores que ainda hoje são acarinhados pelo público: do lado feminino, Simone de Oliveira e Madalena Iglésias; do lado masculino, António Calvário e Artur Garcia. Os quatro recordam, neste episódio, vários momentos das suas carreiras. Mas vários outros foram os nomes a destacar-se então na canção ligeira, como Alice Amaro e António Mourão ou João Maria Tudella e Maria José Valério, estes dois últimos aqui em discurso directo. Haverá também lugar para o testemunho daqueles que trabalhavam muitas vezes na sombra, como o editor Arnaldo Trindade, o maestro Manuel Viegas, a letrista Maria de Lourdes Carvalho e o compositor Nuno Nazareth Fernandes.

 



publicado por Alma Lusa às 09:48
Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
13

14

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO