Sexta-feira, 06 de Janeiro de 2017

amor lindo.jpg

 

Ano: 2016

Realização e Argumento: Vicente Alves do Ó

 

Elenco: Maria Rueff, Inês Patrício, André Nunes, Nuno Pardal, Marta Miranda, Ana Brito e Cunha, Sílvia Rizzo, Elsa Valentim, Márcia Cardoso, Joana Almeida, Andreia Cabral, Catarina Félix, Catarina Moreira Pires, Carolina Campanela, Carolina Serrão, Cláudia Alfaiate, Diogo Leite, Diogo Xavier, Filipa Feliciano, Frances Edward, Francisco Vistas, Jaime Baeta de Almeida, Joana Sousa, João Maria, Lourenço Seruya, Mafalda Rodrigues, Rita Sereno, Sara Almeida, Duarte Grilo, Sónia Lisboa, Nuno Laranjo, Pedro Carvalho, Miguel Monteiro, Patrícia Vasconcelos, Ana Varela, Hugo Costa Ramos, João Montez, Margarida Moreira, Ricardo Denzel, Marco Trindade, Susana Gomes, Filipa Matos Rosa (voz do Galo de Barcelos)

 

Sinopse: Uma comédia romântica muito portuguesa. Amélia é uma jovem lisboeta que, no dia do seu aniversário, é abandonada pelo namorado e perde o emprego num quiosque de cachorros quentes. Para ajudar à festa, a mãe, dona de casa, ganha dinheiro como vidente e a irmã é uma actriz no desemprego. Nada corre bem nesta casa portuguesa. Até que um acaso muda tudo. Amélia arranja emprego numa tasca moderna e tem o azar, ou a sorte, de a patroa a ouvir cantar. No meio desta aventura de loiça e cantoria, dois rapazes apaixonam-se por Amélia: Ruben, um promissor jogador de futebol, e Rogério, mais conhecido por Bubu, forcado de Santarém e filho de boas famílias. Para complicar ainda mais as coisas, Amélia não consegue esquecer o ex-namorado - que entretanto prepara o casamento com outra - enquanto na noite de Lisboa esbarra constantemente com alguém que escreve palavras de amor nas paredes da cidade. "O Amor é Lindo" não é um triângulo amoroso, nem um quadrado nem uma cornucópia, mas um labirinto de emoções, onde a vida tem a graça de um dia de sol e Lisboa é a casa ideal para um final feliz. Mas a pergunta fica: a quem é que Amélia acabará por entregar o seu coração?

 

O filme "O Amor é Lindo... porque sim!" junta finalistas do ano lectivo 2014/15 da ACT - Escola de Actores com actores profissionais.

 

 

 



publicado por Alma Lusa às 19:21

né ladeiras.png

 



publicado por Alma Lusa às 12:57

bloom.jpg

 



publicado por Alma Lusa às 12:27

 

http://www.lisboacapitaliberoamericana.pt/

 

A cidade de Lisboa foi eleita pela União das Cidades Capitais Ibero-Americanas para ser, em 2017, a Capital Cultural deste universo tão diversificado em termos de geografia, clima, cidadãos, línguas, economias, tradições, práticas culturais, linguagens artísticas, imaginários, legados culturais, criadores e que, no conjunto de todas as cidades, reúne mais de 120 milhões de pessoas oriundas da Península Ibérica, das Américas do Sul, Central, México e dos países das suas diásporas.

 

Em Lisboa poder-se-ão ver traços, rotas, testemunhos do Passado, nem sempre grandioso, nem sempre heróico. As narrativas das passagens e das presenças dos afro-descendentes transportados para as Américas serão reveladas através dos objectos que aqui foram deixados, vocábulos, topónimos; o mesmo se fará relativamente à presença dos latino-americanos migrantes dos dois lados do Atlântico, em trânsito conforme a maior ou menor adversidade das circunstâncias de um ou outro lado do Atlântico. Serão assim resgatadas, através de muitas actividades, as vidas, as expectativas e, naturalmente, as desilusões de quem aqui passou, parou ou aqui se estabeleceu. Em Lisboa se fará a História do que foi a invenção do Paraíso, os americanos Países de Futuro.

 

E ao Presente serão dedicadas exposições, concertos, lições, cinemas, oriundos de cidades que, muitas vezes, entre si, distarão milhares de quilómetros, com cidadãos que, falando - como línguas da comunidade- o português e o castelhano, utilizam outras línguas maternas ou de adopção, articulando pronúncias diversas, do galego ao guarani. No Presente, celebraremos a festividade conjugada com a criatividade e com a reflexão crítica, nem sempre consensual, decerto.

 



publicado por Alma Lusa às 12:03

Amor-casal-abre-blog1.jpg

 

Ano: 2012

País: Áustria/França

Realização: Michael Haneke (Áustria)

Elenco: Jean-Louis Trintignant, Emanuelle Riva, Isabelle Hupert, Alexandre Tharaud, Rita Blanco (Portugal), Rámon Agirre, William Shimel

 

Sinopse: "Amor" é um drama familiar singular, sombrio, quase silencioso, sobre os limites do amor. Georges e Anne são octogenários, pessoas cultas, professores de música reformados. A filha, igualmente música, vive no estrangeiro com a família. Um dia, Anne é vítima de um acidente. O amor que une este casal vai ser posto à prova...

 

 

"Amor", que conquistou o Óscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2013, tem a participação da actriz portuguesa Rita Blanco, no papel da empregada do casal.

 

 



publicado por Alma Lusa às 10:58

 

Realização: António Almeida Lopes

Produção: Provetouch - Produção Audiovisual

 

"Estou nas Tintas" é um projecto de 13 episódios que visa divulgar de uma forma dinâmica, e com uma apresentação diferenciada, as Artes Plásticas, abordando as diferentes áreas, num âmbito extenso deste tema.

 

Episódio 1 

 

Nuno Reis é Nomen, um dos pioneiros do graffiti em Portugal. Um artista autodidacta, versátil e polémico, que continua a defender que o lugar da arte urbana é na rua.

A criatividade é uma capacidade humana que se revela na infância, altura em que deve começar a ser estimulada. A directora da Escola D. Carlos I, em Sintra, Joana de Oliveira, defende isso mesmo. Também Eurico Gonçalves, pintor e crítico de Arte, e Dalila D´Alte, professora de História de Arte, sublinham a importância de uma educação virada para as artes, assim como defendem a liberdade total de expressão das crianças.

Sara-a-Dias é a versão ficcionada de Sara Osório, uma ilustradora nata que sempre sentiu necessidade de colocar no papel determinados momentos do seu dia-a-dia. Criar um blogue foi o passo seguinte. Hoje, já tem dois livros editados, o último dos quais com desenhos e ilustrações Sara-a-Dias.

Rogério Timóteo é um artista a trabalhar o mármore, o bronze, o ferro e a resina. A escultura foi a escolha mais natural e é o próprio quem garante que a chama continua acesa, a paixão pelo que faz permanece intacta.

Jornalista e pintora, Gabriela Carrascalão reflecte nos seus quadros a história que é sua e do seu povo, Timor. Neles podemos ver mulheres, crianças, dor, resistência. Na ponta dos dedos a artista tem a arte das cores, no coração a música de José Cid. 

 

Sextas, às 21h00, na RTP2. 



publicado por Alma Lusa às 10:39
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO