Quarta-feira, 04 de Janeiro de 2017

O Mosteiro de Arouca guarda muitos tesouros desconhecidos da esmagadora maioria das pessoas. A mais importante colecção de manuscritos de música do séc. XIII em diante que se conhece fora da Torre do Tombo; um impressionante acervo de arte sacra; um órgão, recentemente restaurado, que é uma das mais belas peças da organaria ibérica do séc. XVIII. Oferecido por D. Sancho I à sua filha Mafalda, em meados do séc. XIII, o Mosteiro de Arouca é o palco de uma emocionante visita guiada pela mão da medievalista Maria Helena da Cruz Coelho e de um concerto explicado por Nicolas Roger, o seu organista titular.

 



publicado por Alma Lusa às 15:36

davidsimas.jpg

 

É filho de pais portugueses e um dos homens mais próximos de Barack Obama.


Numa entrevista exclusiva à RTP, o luso-americano David Simas conta como foram os últimos anos na Casa Branca e o que pode mudar com Donald Trump.


Edição especial com Vítor Gonçalves na Casa Branca, em Washington. 



publicado por Alma Lusa às 10:56

logo.png

 

Realização: Francisco Antunez

Argumento: Joana Pereira da Silva (adaptação de um original russo)

Produção: Valentim de Carvalho Televisão

 

Elenco: Miguel Guilherme, Benedita Pereira, Diogo Martins, Eric Santos, Pedro Giestas, Luís Barros, Tiago Retré, Tiago Costa, Grace Mendes, Ivo Lucas, Marta Faial, Jani Zhao, Rute Miranda

 

Sinopse: "Sim, Chef!" é uma série de comédia deliciosa, de 20 episódios, com personagens hilariantes e um verdadeiro banquete de histórias, para deleite de todos.

 

Manel (Diogo Martins), um jovem rapaz da cidade de Braga, chega a Lisboa para seguir o seu sonho de infância – trabalhar como Chefe de cozinha. Manel chega ao uber-chic restaurante "Divina Comédia" com grandes esperanças para o sucesso. Mas, em vez de uma entrevista de emprego, enfrenta situações embaraçosas, uma após a outra: o proprietário do restaurante não se lembra de tê-lo convidado; os cozinheiros gozam com ele; o Chefe fica furioso e persegue-o para fora do restaurante… O ambicioso e desenrascado Manel tenta várias estratégias para resolver a situação, mas esbarra em Kika (Benedita Pereira), uma rapariga a quem deu com os pés na própria manhã, após uma única noite de paixão. A desrespeitada Kika é, afinal, a gerente do restaurante! Parece não haver esperança para Manel, mas o seu destino muda quando o Chefe o contrata – apenas e só – para irritar Kika.

 

Manel chegou ao seu destino. Mas, para se transformar num verdadeiro cozinheiro, tem que conquistar o Chefe do "Divina Comédia". Vítor Guerreiro (Miguel Guilherme) é um virtuoso da cozinha, um gestor autoritário e um excêntrico. Este caprichoso e, à primeira vista, génio desequilibrado, divorciou-se três vezes e vê toda a humanidade com uma indiferença desdenhosa. Só a sua filha Alice e o seu peixinho Faneca são capazes de lhe inspirar qualquer emoção parecida com ternura. Os hábitos de consumo de álcool e do jogo de Vítor destruíram não só o seu saldo bancário, mas também a sua reputação. A sua equipa é composta pelo devoto e subserviente sub-chefe Leonel (Pedro Giestas), os brincalhões inseparáveis Fernando (Luís Barros) e Samuel (Tiago Retré), o pasteleiro francês Louis (Tiago Costa) – e todos temem a ira do seu líder volátil. A única excepção é a angolana Zazá (Grace Mendes), a copeira, cujas palavras e opiniões infalíveis Vítor respeita. Ainda assim, no fundo do seu coração, ele adora a sua equipa dedicada de "inúteis" – e o sentimento é mútuo.

 

Apenas o proprietário do restaurante, o ex-futebolista Bruno Falcão (Eric Santos), pode influenciar o comportamento deste tirano da culinária. Mas Falcão está mais preocupado em atrair clientes novos e ricos para o restaurante do que nas opiniões e interacções dos seus empregados. Todas as operações internas são delegadas a Vítor e a Kika que, muitas vezes, têm de unir forças para resolver os seus problemas – apesar do seu conflito pessoal e luta interminável pela autoridade. O maior problema que enfrentam é a abertura de um novo restaurante ao lado, liderado pela responsável e talentosa chefe Helena Paixão (Rute Miranda). Com a concorrência a morder- lhes os calcanhares, Kika redobra os seus esforços organizacionais e Vítor entra em conflito com Helena à menor provocação, enquanto o proprietário Falcão começa a pensar seriamente em vender o negócio.

 

Manel tem um longo caminho pela frente antes que se possa tornar membro, de pleno direito, da equipa e conquistar um lugar na cozinha do "Divina Comédia". Ele tem de ganhar a confiança e o respeito de Vítor, completando as suas difíceis (e por vezes absurdas) tarefas e aprendendo os segredos das artes culinárias a partir dos outros chefes. No processo, tem algumas lições de vida! Entretanto, encontra um amigo confiável no barman Carlos (Ivo Lucas), que lhe encontra um lugar para viver em Lisboa; em troca, Manel ajuda Carlos a conquistar Tânia (Jani Zhao), a bonita empregada de mesa. E Manel também tem de trabalhar o seu relacionamento complicado com Kika.

 

Há uma linha ténue entre o amor e o ódio: uma vez atravessada, poderemos voltar atrás?

 

Quartas, às 21h05, na RTP1.

 

sim, chef.JPG

 



publicado por Alma Lusa às 10:23
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO