Terça-feira, 03 de Janeiro de 2017

historias papelão

 

Por: Improvio Armandi

Com: André Sobral, João Cruz e Ricardo Karitsis

 

Sinopse: "Histórias de Papelão", o espectáculo infantil de improviso dos Improvio Armandi, regressa ao Teatro Turim, todos os Sábados e Domingos de Janeiro, numa nova versão repleta de super-poderes, terríveis vilões e destemidos heróis. Assim é a "Edição Super-Heróis", onde os actores criam "em directo" uma estória, onde qualquer personagem do universo fantástico pode aparecer e as crianças vão decidir o que acontece.

 

Este é o mote dos Improvio Armandi para Histórias de Papelão – Edição Super-Heróis, no qual os actores – através da interacção com o público – improvisam uma aventura que tanto pode ser de heróis voadores e vilões do submundo, como de justiceiros mascarados com estranhos poderes… Nada está decidido, até o público chegar!

 

Com novos locais, personagens e adereços, o espectáculo regressa mais desafiante e vem pôr à prova a criatividade de miúdos e graúdos, que vão poder escolher super-poderes, esconderijos e covis secretos e até mesmo onde a história se vai passar.

 

O espectáculo tem a duração de 50 minutos, ao longo dos quais será improvisada uma história do início ao fim e onde as crianças terão voz activa no seu desenrolar e desfecho. Não perca, no Teatro Turim, todos os Sábados (16h00) e Domingos (11h00) de Janeiro.

 

hp



publicado por Alma Lusa às 15:57

Fã - ID983

 

Música: Clã

Texto: Regina Guimarães

Encenação, cenografia e figurinos: Nuno Carinhas

Desenho de luz: Wilma Moutinho

Desenho de som: Nelson Carvalho

Movimento: Victor Hugo Pontes

 

Interpretação: Fernando Gonçalves, Hélder Gonçalves, Manuela Azevedo, Miguel Ferreira, Pedro Biscaia, Pedro Rito (Clã); João Monteiro, Maria Quintelas, Pedro Frias (actores)

 

Sinopse: E se um fantasminha, um "fantasputo", se apaixonasse por uma cantora em pânico que vai estrear-se no palco onde está a ensaiar? E se essa jovem promessa contasse com o apoio de uma estrela rock que passou pelos mesmos medos? – palavra pequenina com um grande entusiasmo dentro – ensaia um encontro fantástico entre a música e o teatro, entre as canções pop e a máquina imaginosa de um palco. não designa apenas o fanático de uma banda musical. Agora, é também a abreviatura de fantasma, essa criatura que gosta de teatros, do avesso dos cenários, e aí passa os dias a pregar partidas, a ensaiar assombrações… Com canções dos Clã, guião de Regina Guimarães e encenação de Nuno Carinhas, a nova produção do Teatro Nacional São João (Porto) é um espectáculo dedicado aos supernovos, mas que não causa urticária nem mortal aborrecimento a pais, parentes, educadores, vizinhos, padrinhos, madrinhas e demais companheiros. Brincando com os nossos medos do escuro e as nossas descobertas de luz, vai pôr-nos a "cantar/ escrever palavras no ar/ inventar frases de vento/ moradas de pensamento".

 

Digressão:

Teatro Municipal Joaquim Benite, Almada - 11 e 12 Fevereiro

 


publicado por Alma Lusa às 14:57

bandeira-ucrania_1_630.jpg

 

História da comunidade ucraniana em Portugal

 

 

Núcleo da Associação dos Ucranianos em Portugal, nas Caldas da Rainha.

 

 

Aline Hall é ex-deputada da Assembleia Municipal de Lisboa pelo Partido Popular Monárquico. Filha de pai português e mãe ucraniana, nasceu no Brasil e veio para Portugal ainda em criança.

 

 

Centro Cultural e Educativo da Ucrânia, em Santarém

 

 

A Ucrânia é um país onde as tradições populares, a variedade do artesanato, a originalidade dos trajes e o folclore ocupam um lugar de destaque. O Trio Beregynha, de Leiria, representa tudo isso.

 

 

Natural da Ucrânia, e com vasto currículo na condução de grupos corais, a maestrina Olga Panchenko está desde 2009 à frente do coro do ACIDI. 25 vozes que se unem para cantar e celebrar a diversidade.

 

 

Arseniy Laurentyev nasceu na Rússia em 1983 e, com apenas três anos, mudou-se com a família para a Ucrânia. Depois de concluir a faculdade, trocou o país de leste por Portugal (2006) onde apostou na sua grande paixão: a natação. Naturalizou-se português e representou Portugal nos Jogos Olímpicos Pequim 2008 e Londres 2012.

 

 

Tamila Holub nasceu na Ucrânia em 1999 e veio para Portugal com 2 anos, tendo crescido em Braga. É considerada um dos mais promissores talentos da natação portuguesa. Em 2016, sagrou-se campeã europeia júnior dos 1500 metros livres e representou Portugal nos Jogos Olímpicos do Rio, sendo a mais jovem atleta da equipa olímpica nacional.

 

 

Gastronomia Ucraniana

 



publicado por Alma Lusa às 12:20
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO