Segunda-feira, 02 de Janeiro de 2017

espada parede.jpg

 

Editora: Matéria-Prima Edições

 

Sinopse: Portugal construiu-se ao sabor de muita coragem, de reacções surpreendentes, mas também de erros e precipitações. Neste livro, são apresentados acontecimentos que moldaram o nosso país, muitos deles desconhecidos mas muito determinantes.

Sabia que, dois meses após Aljubarrota, travou-se uma batalha ainda maior entre Portugal e Castela, no sítio de Valverde, perto de Mérida? E que Portugal esteve prestes a tornar-se uma república ao estilo de Veneza, durante a conjura que levaria à Restauração de 1640? E que, em 1762, o nosso exército, chefiado por um conde alemão, derrotou, aniquilou e expulsou as forças combinadas de Espanha e da França, sem travar uma única verdadeira batalha?

Venha descobrir como Portugal se fez País, entre a espada e a parede.

 

 

Rui Carvalheira é licenciado em Publicidade e Argumento para Cinema, autor de diversos trabalhos de ficção e documentários para televisão e cinema.
 
 
João Paulo Carreteiro é licenciado em História e pós-graduado em Ciências Documentais, variante Arquivo, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Trabalha no SIMAS de Oeiras e Amadora e é consultor na área de Arquivo e Documentação.


publicado por Alma Lusa às 16:28

ministerio tempo.jpg

 

Autoria: António Costa Santos, Pedro Marta Santos, Tomás Múrias

Realização: Bruno Cerveira, Paulo Rodrigues, António Figueirinhas

Produção: Iniziomedia e Just Up

 

Elenco Principal: Mariana Monteiro, Sisley Dias, João Craveiro, António Capelo, Andreia Dinis, Luís Vicente, Carla Andrino

 

Elenco Adicional: João Vicente, Ângelo Rodrigues, Filomena Cautela, Samanta Castilho, Sara Barros Leitão, Diogo Martins, João Brás, Artur Cabral, Figueira Cid, João Cobanco, Raimundo Cosme, Eric da Silva, Dinarte de Freitas, Jacob Jan de Graaf (Holanda), Pedro Diogo, Jorge Fernandes, Lia Ferreira, Pedro Ferreira, Rita Figueiredo, Maria Ana Filipe, Hugo Franco, Nuno Janeiro, Carlos Lagareiro, João Lagarto, Philippe Leroux, Filipa Louceiro, Heitor Lourenço, Durval Lucena, Daniela Marques, José Meira, Miguel Monteiro, Rui Neto, Sofia Nicholson, Vítor Pinto, Andreas Piper (Alemanha), Augusto Portela, Bruno Schiappa, Miguel Valle, Duarte Victor, Ivo Alexandre, José António Alves, Bruno Ambrósio, Marta Andrino, Luís Barros, Mário Bomba, Cristina Cavalinhos, Rui Cardoso, Leya da Fonseca, João de Carvalho, Sílvia Filipe, Dina Félix da Costa, Clementina Gaspar, Luciano Gomes, Melânia Gomes, Almeno Gonçalves, Pedro Lacerda, Mouzinho Larguinho, Márcia Leal, Alexandra Leite, Pedro Leitão, Fernando Lupach, Fábio Machado, Carlos Oliveira, Mário Oliveira, Gonçalo Portela, Valdemar Santos, Rodrigo Saraiva, Sofia Sousa, Susana Sá, Marco Trindade, Filipe Vargas, Gustavo Vargas

 

Sinopse: A máquina do tempo não existe. O que existe são as portas do tempo!

 

Se Salvador (António Capelo) te diz esta frase, o teu destino está traçado. Passas a trabalhar para o ultra-secreto Ministério do Tempo. E viajar ao passado vai-se tornar mais fácil e natural do que ir ao café da esquina.

 

Na mesma época em que os marinheiros portugueses davam novos mundos ao mundo, D. João II ficou a conhecer o incrível segredo das Portas do Tempo. Para as gerir, criou o Ministério do Tempo. E atribuiu-lhe uma única missão: garantir que ninguém viaja ao passado para alterar o presente.

 

O Ministério do Tempo mantém-se aberto até aos nossos dias. É o grande segredo do Estado Português. A sua existência passa da boca de uns poucos eleitos para os ouvidos de outros. Apenas os melhores e mais úteis são chamados para trabalhar no Ministério do Tempo. Um local onde os colegas de trabalho tanto podem ter crescido connosco, como ser amigos de infância de D. Afonso Henriques.

 

Recrutando os melhores agentes em todas as épocas, Salvador está a criar uma nova patrulha intertemporal:

 

Amélia Carvalho (Mariana Monteiro) nasceu a 5 de Janeiro de 1871 e tem 23 anos. É a primeira mulher a estudar na Universidade de Coimbra. Sente-se deslocada no seu tempo. Não pertence ao século XIX. Quer trabalhar, quer usar a sua inteligência em algo mais do que chás e saraus da alta burguesia. Quando o Ministério lhe oferece a oportunidade de trabalhar no século XXI, onde as mulheres têm oportunidades com que Amélia pode apenas sonhar, ela não hesita. Vai ser ela a líder da nossa patrulha intertemporal.

 

Afonso Mendes de Noronha (João Craveiro), 43 anos, é um homem duro. Habituado a guerras e batalhas… do século XVI. Depois de ser vítima de uma terrível intriga na corte, o rei D. João III condena-o à morte.  Horas antes da sua execução, Afonso recebe uma proposta do Ministério do Tempo. Poderá viver desde que se mude para o século XXI e nunca mais contacte a sua mulher.  É ele quem vai salvar a patrulha, e muitos dos heróis da nossa história, em momentos de maiores dificuldades.

 

Tiago Silva (Sisley Dias) é um técnico do INEM… de 2016. Nasceu em 1986 e, apesar de ter apenas 31 anos, já tem uma longa e triste história de vida. Casou cedo com Mariana, a sua paixão de adolescente. E enviuvou em 2013. Tiago não consegue, nem quer, esquecer o amor da sua vida. Quando o Ministério do Tempo o contacta, Tiago é conhecido no meio da Protecção Civil como alguém sempre pronto para as missões suicidas. Tiago, ao saber que as viagens ao passado são possíveis, aceita trabalhar para o Ministério. Afinal, é no passado que está a sua mulher. Graças às Portas do Tempo, Tiago pode visitá-la. E quem sabe, talvez consiga salvá-la do terrível acidente que a matou há três anos.

 

Quem trabalha directamente com o secretário geral do Ministério é Ernesto (Luís Vicente), o responsável de segurança, e Irene (Andreia Dinis), a super-agente, secretariados pela eficientíssima Maria dos Prazeres (Carla Andrino). Os nossos heróis vão viver inúmeras aventuras, espalhadas pelos quase nove séculos da nossa história, vão conhecer os nossos maiores heróis e, também, vão acabar por se conhecer melhor a eles próprios.

 

Nesta emocionante e divertida série de televisão, vamos semanalmente viajar ao passado. Nas missões cruzamo-nos com grandes nomes da nossa História. Nuno Álvares Pereira, Luís Vaz de Camões, Afonso de Albuquerque, D. Afonso Henriques, Fernando Pessoa, Ribeirinho, Vieira da Silva, e muitos mais, vão saltar das páginas dos livros de História e viver aventuras ao lado da patrulha intertemporal do Ministério do Tempo.

 

A RTP1 estreia, esta noite, a série "Ministério do Tempo", de 16 episódios, uma adaptação da série espanhola "El Ministerio del Tiempo".

 

Segundas, às 21h05, na RTP1.

 



publicado por Alma Lusa às 10:20

O-Sábio-1024x558.png

 

Autoria: José Pinto Carneiro

Realização: Rafael Cruz, Ricardo Inácio, Telma Meira

Produção: SP Televisão

Local gravações: Montemor-o-Novo

 

Elenco: Manuel Wiborg, Paula Lobo Antunes, São José Correia, Diana Marquês Guerra, Márcia Breia, Gracinda Nave, Almeno Gonçalves, Ana Marta Contente, Luísa Ortigoso, Ricardo Aibéo, Diogo Lopes, Frederico Amaral, João Araújo, Catarina Avelar, Rita Calçada Bastos, Rui Luís Brás, Xana Campos, Noémia Costa, Pedro Diogo, Francisco Fernandez, Rita Frazão, José Carlos Garcia, Rui Melo, Joaquim Nicolau, Pedro Rodil, Francisco Sales, Carla Vasconcelos, Sílvio Vieira, Noua Wong, Ruy de Carvalho, Cátia Nunes, Carolina Amaral

 

Sinopse: Pedro Homem (Manuel Wiborg) acabou de regressar à cidade onde nasceu e onde passou a maior parte da sua vida, Montemor-o-Novo. Mas de onde desapareceu sem deixar rasto e esteve misteriosamente ausente durante 20 anos.

 

As razões do seu desaparecimento foram sempre alvo de especulação. Pedro era uma figura popular na cidade, conhecido por fazer as pessoas olhar para a vida por outra perspectiva – e com isso gerou milagres que sempre recusou serem da sua responsabilidade. Na verdade, Pedro tem um dom inexplicável: por vezes vê o futuro. Mas as visões do futuro podem ser, simultaneamente, uma bênção e uma armadilha. Pedro é, aliás, o exemplo disso: quando ainda jovem, vê a sua namorada, Carmen (Paula Lobo Antunes), vestida de noiva num caixão, com um anel de noivado que percepciona ter sido dado por ele. Como se o destino o avisasse que nunca poderiam viver juntos, talvez por sentirem um amor maior que o mundo.

 

Pedro acaba por se envolver, já jovem adulto, com Manuela (São José Correia), e tem uma filha com ela. Mas vive então momentos tempestuosos e recebe uma séria ameaça de morte. Para sobreviver, tem de abandonar Montemor – perdendo o contacto com a filha de 5 anos, Sofia (Diana Marquês Guerra). Parte sem dizer nada a ninguém porque não conseguiria explicar uma outra visão que marca a sua vida: o coração dele e da filha estão ligados por um laço especial do destino. Se aquela ameaça de morte se cumprisse e ele morresse, a sua filha morreria também.

 

Porque voltou Pedro agora? Pela filha? Por Carmen? Por ele próprio?

 

Montemor-o-Novo está diferente, nestes 20 anos muita coisa mudou. Manuela é entretanto uma taróloga famosa. Carmen explora uma quinta de produção biológica. Sofia é farmacêutica. Mas há coisas que se mantêm: o Clube de pesca onde os velhos amigos de Pedro ainda se reúnem, o quartel de Bombeiros onde estão sempre prontos os soldados da paz mais divertidos do país e a influência subterrânea e maliciosa de Cândida (Márcia Breia), a chamada "bruxa do Alentejo" e mãe de Manuela.

 

"O Sábio" é uma estória passada numa cidade antiga e sábia, grande o suficiente para guardar muitos segredos que vão agora ser revelados.

 

Esta segunda-feira, a RTP1 estreia, a seguir ao Jornal da Tarde, a telenovela "O Sábio", que terá cerca de 300 episódios.

 

De 2ª a 6ª, às 14h10, na RTP1, com repetição à meia-noite.

 

 

"Carmen" (Paula Lobo Antunes) e "Pedro" (Manuel Wiborg)



publicado por Alma Lusa às 10:00
Janeiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
21

22

29


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO