Sexta-feira, 31 de Julho de 2015

 

Chama-se "Romance(s)" o novo disco de Aldina Duarte. É um disco duplo.


Nele, Aldina Duarte canta, à guitarra e à viola, pela primeira vez, um romance escrito em verso, por Maria do Rosário Pedreira, para as melodias do fado tradicional. O fado deste encontro de duas amigas, inesperadamente, passou a ser o fado de três amigos: Pedro Gonçalves, produtor musical do disco, inventa uma espécie de banda sonora para a mesma história, na qual Aldina Duarte reinterpreta os temas originais, sem guitarra nem viola, e com a participação de Ana Moura, Filipa Cardoso e Camané, surgindo assim um disco duplo que só podia chamar-se "Romance(s)".

 



publicado por Alma Lusa às 18:26
Sexta-feira, 31 de Julho de 2015

5PMN - Sábado para a meia-noite

 

Enquanto aguardamos a próxima temporada do "5 Para a Meia-Noite" (exibido de 2ª a 6ª), em Setembro, vamos poder continuar a assistir ao programa ao longo de todo o mês de Agosto, semanalmente, com novo horário, mais tempo de programa e muitas surpresas.


"Sábado Para a Meia-Noite" vai ter 5 programas e reunir os 5 apresentadores - Luís Filipe Borges, José Pedro Vasconcelos, Nuno Markl, Pedro Fernandes e Nilton -, sendo que cada um deles será protagonizado por um dos apresentadores que conduz a emissão e interage com os outro quatro apresentadores e convidados, assim como boa parte das equipas de humoristas que integram o programa, em estúdio ou em exteriores.

 

Este sábado, 1 de Agosto, José Pedro Vasconcelos quer aquecer os portugueses e por isso mesmo será esse o verbo escolhido para esta noite: Aquecer. A ele juntam-se Nuno Markl e Nilton.

 

Os convidados a aquecer esta emissão são a deputada Heloísa Apolónia; Jesus Lee, dono de um dos mais picantes restaurantes de Lisboa, "Jesus é Goês"; o Senhor Eduardo, amigo da casa e especialista em ares condicionados; e Quim Barreiros, que assegura também os momentos musicais de uma noite que promete aquecer com desafios, provas divertidas e muita animação.

 

Sábados à noite, durante o mês de Agosto, na RTP1.

 



publicado por Alma Lusa às 15:48
Sexta-feira, 31 de Julho de 2015

 

http://www.musica.gulbenkian.pt/jazz/

 

A 32ª edição do Jazz em Agosto decorre entre 31 de Julho e 9 de Agosto com uma série de concertos no Anfiteatro ao ar livre da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.

 



publicado por Alma Lusa às 15:32
Quinta-feira, 30 de Julho de 2015

patio cantigas.jpg

 

 

Realização e Produção: Leonel Vieira

Guião: Pedro Varela

Argumento Original (1942): António Lopes Ribeiro, Francisco Ribeiro, Vasco Santana

Música: Nuno Malo

 

Elenco: Miguel Guilherme, César Mourão, Sara Matos, Dânia Neto, Rui Unas, Manuel Marques, Anabela Moreira, Cristóvão Campos, Aldo Lima, José Pedro Vasconcelos, Bruna Quintas, Joaquim Nicolau, Manuel Cavaco, Oceana Basílio, Herman José, Vanessa Oliveira, Kundan Narendra, Noua Wong, Raquel Jacob, Daniela Faria, António Aldeia, Adriane Garcia, Joana Vieira, Cláudia Barbosa, Eric da Silva, Elisabete Pedreira, Sara Cecília, Rubens Sabóia, Francisco Monteiro, Luís Afonso, Francisco Magalhães, Matilde Magalhães

 

Sinopse: Rodado na Vila Berta, em Lisboa, mantendo as principais personagens e o ambiente bairrista e popular do filme original (1942), são histórias de amores e desamores durante as festas dos Santos Populares: a hilariante arrogância de Evaristo, a irreverência de Narciso ou a cândida Rosa, mas numa versão actualizada. "Bom dia, menina Rosa!" é como começa a história n'"O Pátio das Cantigas", onde mora a linda balconista Rosa e os seus dois pretendentes: Narciso, um guia turístico poliglota que trabalha noite e dia… e o Evaristo, dono da mercearia gourmet, pessoa de génio agreste e pai da menina Celeste, aspirante a artista de telenovela. Já não tarda o Santo António e eis o caso nunca visto das tentações do demónio do pátio do Evaristo.

 

«O Pátio das Cantigas» é o primeiro filme a estrear de  uma "trilogia de clássicos" que a produtora Stopline Films preparou com a RTP e de que fazem ainda parte outros filmes do chamado período de ouro da comédia cinematográfica portuguesa: «O Leão da Estrela», que estreia em Dezembro, e «A Canção de Lisboa», a estrear em 2016.

 

 

(Re)veja algumas das cenas mais emblemáticas d' "O Pátio das Cantigas" original (1942), protagonizado por António Silva e Vasco Santana:

 

 

 

 

Leonel Vieira nasceu em 1969, em Miranda do Douro, filho de pai espanhol e mãe portuguesa. Estudou Design, História da Arte e Técnicas de Pintura na Escola de Arte Árvore, no Porto, e, em seguida, ingressou no Curso de Cinema da Escuela Superior de Artes y Espectaculos TAI, em Madrid. Leonel Vieira é produtor e realizador de vários filmes. Para televisão, realizou as séries "Ballet Rose - Vidas Proibidas", "Segredo", "Conexão" e "Tempo Final", todas exibidas pela RTP1, e o telefilme "Mustang", exibido na SIC. Com a sua produtora, Stopline Films, realiza trabalhos para cinema, tv e publicidade.

 

Filmografia:

 

O Pátio das Cantigas (2015)

Arte de Roubar (2008)

Julgamento (2007)

Um Tiro no Escuro (2005)

A Selva (2002)

A Bomba (2002)

A Sombra dos Abutres (1999)

Zona J (1998)



publicado por Alma Lusa às 15:13
Quinta-feira, 30 de Julho de 2015

gueixa.jpg

 

Caminha com pequenos passos, de pele pálida, coberta cuidadosamente com o pó branco. Os olhos de menina contrastam com o arrojado batom vermelho. Pela rua, sem parar, sorri, timidamente, perante as máquinas fotográficas que disparam de todo o lado. Tem apenas 16 anos e na escola, que lhe traça o destino, estuda para ser um dia uma gueixa. Numa das mais famosas ruas de Quioto, a tradição milenar resiste num país moderno e serve de ponto de partida à viagem… Viagem ao Japão é uma Grande Reportagem que o convida a conhecer, em 35 minutos, um país de contrastes.

 

A Grande Reportagem esteve em escolas públicas, onde o Estado dispensa as empregadas de limpeza porque são os próprios alunos que limpam as salas de aulas. Entrou no maior projecto de engenharia do mundo, nos subsolos de Tóquio. 

 

De volta ao Leste do Japão depois do sismo que, há quatro anos, destruiu a região. Em Fukushima, mantém-se a zona de exclusão que obrigou milhares de famílias a abandonar as casas. E quatro anos depois, por todo lado, continuam os trabalhos de limpeza da terra radioactiva, que o Governo guarda em enormes sacos negros espalhados pela região.  Em Sendai, há milhares de pessoas que continuam a viver em contentores que servem de casa. Histórias de solidão e de coragem. De quem tudo perdeu e soube recomeçar.

 

E no país em que mais peixe se consome por pessoa, o sushi é tema obrigatório. A gastronomia deixa saudades a quem aprecia um bom prato de peixe cru. Do alto mar até ao prato. A Grande Reportagem passou pelo maior mercado de peixe de Tóquio e do mundo, onde, este ano, um só atum foi vendido por mais de 30 mil euros.

 

E, mudando radicalmente de assunto, porque a viagem é longa e diversa. O desafio é também para conhecer os balneários públicos no Japão, há quem saia de casa para tomar banho na rua, ricos e pobres, é um negócio de sucesso garantido no país.

 

O país do Sol nascente pelo qual se apaixonaram José Botelho e Marta Morais, ambos casados hoje com japoneses. Marta vive num templo budista, José tenta deixar uma marca na gastronomia japonesa, influenciada pelos portugueses há cerca de 500 anos. Tem um restaurante em Osaka.

 

Uma Viagem ao Japão, mais de nove cidades, por terra e pelo mar, da educação à economia, da religião à engenharia, da pesca à gastronomia. Vidas, da vida japonesa. 

 

Para ver no Jornal da Noite, da SIC, com início às 20h00.

 



publicado por Alma Lusa às 10:19
Quarta-feira, 29 de Julho de 2015

 



publicado por Alma Lusa às 15:25
Quarta-feira, 29 de Julho de 2015

 



publicado por Alma Lusa às 15:09
Quarta-feira, 29 de Julho de 2015

jesualdo.jpg

 

O treinador português Jesualdo Ferreira sagrou-se, ontem, campeão nacional de futebol do Egipto pelo Zamalek, clube que treina desde Fevereiro. O último título de campeão nacional conquistado pelo Zamalek foi em 2004 e, curiosamente, com outro treinador português: Nelo Vingada. 

 

Este é o quarto título de campeão nacional, e o primeiro no estrangeiro, conquistado por Jesualdo Ferreira. O treinador de 69 anos, natural de Mirandela, sagrou-se campeão nacional em 2006/7, 2007/8 e 2008/9, pelo Futebol Clube do Porto. 

 

Jesualdo Ferreira é o sexto treinador português a sagrar-se campeão nacional no estrangeiro na temporada 2014/15, depois de José Mourinho (Inglaterra), André Villas-Boas (Rússia), Vítor Pereira (Grécia), Paulo Sousa (Suíça) e Pedro Caixinha (México).



publicado por Alma Lusa às 14:25
Quarta-feira, 29 de Julho de 2015

imagem-viagem-medieval-15.jpg

 

 

http://www.viagemmedieval.com

 

 

De 29 de Julho a 9 de Agosto, realiza-se mais uma Viagem Medieval em Terra de Santa Maria, em Santa Maria da Feira. A edição deste ano tem como tema "D. Afonso III - Rei de Portugal e do Algarve".

 

Enquanto filho segundo, o jovem Afonso, sem pretensões ao trono, decide viver na corte de sua tia D. Branca, em França, colocando-se ao serviço do primo Luís IX. Adquire o título de conde, pelo casamento com Matilde de Bolonha, e transforma-se num grande cavaleiro e num verdadeiro senhor feudal.

 

Em 1246, o reino português encontra-se em completa anarquia, obrigando a Santa Sé a intervir. O papa retira a governação a D. Sancho II e nomeia governador e defensor do reino o seu irmão, conde de Bolonha, que recebe a coroa em 1248, após a morte do rei.

 

A vontade de D. Afonso III, o Bolonhês, é, desde cedo, muito clara, no que respeita à expulsão dos infiéis do território, à reposição da ordem pública e social e à administração do reino. Aplacados os conflitos, D. Afonso III investe na conquista do Algarve e com alguma facilidade expulsa os mouros do território. Mais difíceis seriam as batalhas políticas e diplomáticas travadas com seu primo, Afonso X de Castela, que só terminam em 1267 com a assinatura do Tratado de Badajoz, reconhecendo a D. Afonso III o domínio de todo o Algarve. 

 

É a partir de 1268 que D. Afonso III se intitula Rei de Portugal e do Algarve. Em termos de política interna, toma uma série de medidas que vão reforçar a autoridade régia e favorecer o caminho para a centralização do poder e a consolidação da monarquia feudal. Promulga, em 1251, o primeiro decreto régio contra roubos e violências, protege a actividade mercantil e manda fazer inquirições por todo o reino. Em 1254, convoca as Cortes, chamando pela primeira vez os representantes dos concelhos, pois entende que as ordenações, para serem recebidas por todos, também devem ser deliberadas por todos, os do Conselho: "faz tudo com conselho e nunca te arrependerás”.

 

É também um homem das artes que absorveu o que de melhor se fazia na corte de França, fazendo da sua corte um centro cultural de relevo, estimulando a produção da canção trovadoresca e fomentando os romances de cavalaria. Nos últimos anos da sua vida, apesar de doente, resiste aos dissabores fomentados pelos seus bispos, tendo a virtude de partilhar a administração do reino com o seu sucessor e primogénito, o futuro rei D. Dinis.

 



publicado por Alma Lusa às 11:25
Terça-feira, 28 de Julho de 2015

O Jardim das Amoreiras, ao Rato, foi o local em Lisboa escolhido por Maria Helena Vieira da Silva para guardar as suas memórias e mostrar a sua pintura. Ali está fixada a sede da Fundação que leva o seu nome porque é ali mesmo ao lado que foi sempre a casa-atelier de Vieira da Silva e de Arpad Szenes, o seu marido. Marina Bairrão Ruivo, a directora da Fundação Arpad Szenes-Vieira da Silva, guia-nos pela vida e obra de Vieira da Silva e pela relação singular que a pintora tinha com Lisboa, a cidade que a viu nascer. Bruno Gaspar, o cronista de viagens, fala-nos da sua paixão precoce pelo trabalho de Vieira da Silva.

 

 



publicado por Alma Lusa às 15:35
Julho 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12

19
25

26


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO