Sexta-feira, 21 de Novembro de 2014

 

 

Sinopse: Este álbum de João Amaral adapta para banda desenhada o romance homónimo de José Saramago. Como diz Pilar del Rio, no prefácio que para ele escreveu, o caminho até Viena é tortuoso: João Amaral sabe-o bem porque o esteve a desenhar durante mais de dois anos passo a passo. Estava em sua casa e também ouviu os barritos do elefante, pelo que se pôs a delimitar a zona para que nenhum leitor se perdesse na aventura de ler. João Amaral estudou muito bem aquilo que José Saramago havia escrito e logo que o soube com todas as letras pintou-o para que nada na sua banda desenhada fosse falso.

 

viagem.jpg

 

João Amaral nasce em Lisboa, em 1966. Participa nas Selecções BD - 2ª Série, com dois episódios de «O Que Há de Novo no Império». Publica, nesta revista, «O Fim da Linha», um remake do célebre filme «O Comboio Apitou Três Vezes». Ganha uma menção na categoria de Novos Valores, no Festival da Sobreda, em 2002, para o qual apresenta uma história intitulada «Game Over». É um dos autores que participa, em 2003, no álbum «Vasco Granja - Uma Vida, 1000 Imagens». Elabora ainda três álbuns. Paralelamente foi, ao longo dos anos, desenhador de publicidade, colaborou com a revista «A Rua Sésamo», fez ilustrações para livros. No seu blogue, publica como Joca uma tira humorística, intitulada «Fred & Companhia».

 



publicado por Alma Lusa às 17:07

canal 180.jpg

 

Este fim-de-semana, dias 22 e 23 de Novembro, a programação do Canal 180 é dedicada à actualidade política, social e ambiental. São 9 documentários e ficções de realizadores de diferentes nacionalidades num ciclo de cinema dedicado ao activista (de sofá) que existe em cada um de nós.

 

Sábado, 22 Novembro

 

"Li Ké Terra", de Filipa Reis, João Miller Guerra e Nuno Baptista (Portugal)/ 16h30

 

A história real de Miguel e Ruben, descendentes de imigrantes cabo-verdianos que vivem em Portugal sem documentação.

 

"Tripping Barrels", de Ben Gulliver (Canadá)/17h30

 

Combinação de surf e jornalismo ambiental que segue os surfistas Arran e Reid Jackson numa viagem à Great Bear Rainforest, onde aprendem mais sobre esta região única e os seus problemas.

 

"Coalition of the Willing", de Knife Party (Austrália)/18h30

 

Animação que propõe uma solução para um dos maiores problemas actuais e explica como alistar o público na luta contra o aquecimento global através de novas tecnologias e da Internet.

 

"O Estado do Mundo"/ 22h00

 

Seis cineastas com diferentes olhares sobre o mundo num filme produzido pela Fundação Gulbenkian. Realização de: Chantal Akerman (Bélgica), Apichatpong Weerasethakul (Tailândia), Vicente Ferraz (Brasil), Ayisha Abraham (Índia), Pedro Costa (Portugal), Wang Bing (China)

 

Domingo, 23 Novembro

 

"Os Esquecidos", de Pedro Neves (Portugal)/ 16h30

 

Documentário que retrata a probreza escondida ou esquecida da cidade do Porto e dos seus habitantes e a fragilidade da condição humana.

 

"One Day in the Life of a Rice Farmer", de Alexander Baumgartner (Suíça)/ 17h30

 

Este documentário mostra um dia típico na vida de um produtor de arroz e o processo trabalhoso que implica o cultivo de um cereal tão comum na nossa sociedade.

 

"Kilombos", de Paulo Nuno Vicente (Portugal)/18h00

 

Filmado em várias comunidades do Maranhão, este documentário é um resgate de memórias e uma tentativa de cartografia antropológica do Brasil contemporâneo.

 

"Murder", de Andreas Johnsen (Dinamarca)/22h00

 

Na Nicarágua, o aborto é ilegal mesmo se a mulher tiver sido violada ou se for uma gravidez de risco. Em "Murder", conheça esta lei e as suas consequências.

 

"Let Me Live", de Fernanda Fontes Vareille (Brasil)/23h00

 

Jovens reúnem-se para pintar a maior carta do mundo no muro que separa Palestina e Israel, acompanhados num documentário que mostra a visão de activistas palestinianos sobre o conflito.

 

 



publicado por Alma Lusa às 16:02

 

sx1.jpg

 

Ano: 2010

Realização e Argumento: Gonçalo Galvão Teles

Música: Rodrigo Leão

Elenco: Filipe Duarte, Beatriz Batarda, Fernando Lopes

 

Sinopse: Um homem simples. Uma vida escura e fria. A vontade de mudar. X acorda todas as noites para a ronda de recolha do lixo de uma cidade que nunca chegou a ser sua. O seu único refúgio é o café onde todas as madrugadas observa a empregada Y. Uma noite, X descobre na sua ronda um velho realizador de cinema, o senhor K, que se prepara para queimar uma câmara de filmar.

 



publicado por Alma Lusa às 15:42

 

 

avillez combinações.jpg

 

A SIC Mulher estreia hoje um novo programa conduzido pelo chefe José Avillez. Em "Combinações imProváveis", José Avillez vai combinar sabores, texturas e temperaturas, sugerindo uma combinação provável, uma combinação improvável e uma receita para os mais novos. Num total de 13 programas, o chefe Avillez ensina os telespectadores a libertar a sua criatividade e a explorar novos caminhos.

 

Sextas-feiras, às 21h15, na SIC Mulher.



publicado por Alma Lusa às 15:31

avillez belcanto.jpg

José Avillez conquistou a segunda estrela para o restaurante lisboeta Belcanto

 

A edição de 2015 do Guia Michelin - a maior referência mundial na classificação de restaurantes - atribuiu 17 estrelas a restaurantes portugueses. No total, foram premiados 14 restaurantes lusos, três dos quais com duas estrelas Michelin, e o chefe de cozinha José Avillez tornou-se o primeiro português a conquistar duas estrelas Michelin (o máximo atribuído são 3 estrelas).

 

O restaurante Belcanto, em Lisboa, que tem como chefe José Avillez, conseguiu duas estrelas. Além de o chefe Avillez ser o primeiro português a conquistar duas estrelas, o restaurante Belcanto é também o primeiro restaurante lisboeta a conseguir tal distinção. À Agência Lusa, José Avillez confessou estar muito feliz pela conquista da segunda estrela: "Estou muito feliz por mim, pela minha equipa, pela cidade e pelo país. Estamos a fazer história. O trabalho é duro, mas compensa. Mesmo que não tivéssemos ganhado (a segunda estrela), compensa, porque temos clientes muito felizes."

 

Repetem a distinção de duas estrelas Michelin dois restaurantes do Algarve, ambos com chefes austríacos: Vila Joya (Albufeira), de Dieter Koschina; e Ocean (Armação de Pera), de Hans Neuner.

 

O restaurante Pedro Lemos, no Porto, dirigido pelo chefe com o mesmo nome, foi distinguido com a sua primeira estrela. O restaurante São Gabriel, na vila algarvia de Almancil, chefiado por Leonel Pereira, recuperou a sua estrela Michelin. Além destes, mantêm uma estrela Michelin os seguintes restaurantes: Willie's (Vilamoura), Henrique Leis (Almancil), Il Gallo d'Oro (Funchal), Casa da Calçada (Amarante), Fortaleza do Guincho (Cascais), The Yeatman (Vila Nova de Gaia), Feitoria (Lisboa), Eleven (Lisboa) e L'And Vineyards (Montemor-o-Novo).

 

 



publicado por Alma Lusa às 15:02
Novembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14

16
22

23

30


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO