Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

 

 

Realização: Márcio Loureiro

Argumento: Rute Moreira, Bruno Leça (Nurb), Ruben Valle

Banda Sonora: Fred Ferreira

Elenco: Bruno Leça, Ruben Valle, Tomás Neto, Fábio Lopes, Adolfo Nunes, Soraia Carrega, Angelina Luz, Francisco Soares, Margarida Castro, Rui Unas, António Raminhos, Catarina Mira, João Manzarra, Salvador Martinha, Luís Franco-Bastos, Diogo Valsassina, João Paulo Sousa, Rui Maria Pêgo, Fernando Alvim, Luís Filipe Borges

 

Sinopse: Num bairro dos subúrbios onde vinga a lei da rua, um grupo de adolescentes vai ser obrigado a superar-se e a desafiar os seus medos para conquistar um lugar no mundo. Nurb di Street, Cristóvão, Mr. Pakistan e os seus tropas têm de derrotar o gangue de Mister U, o chefe do gangue que domina o bairro. Nesta história de amizade, amor e poder, as guerras não se travam com tiros, mas sim com palavras, em grandes batalhas de freestyle. Uma comédia satírica, uma crítica social e um retrato da história do YouTube e da comédia em Portugal. 

 

 

 



publicado por Alma Lusa às 16:28
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

 

 

Realização e Argumento: André Marques

Produção: Rodrigo Areias e André Marques

Música: Anouar Brahem (Tunísia)

Elenco: Dragos Bucur, Damian Victor Oancea, Constantin Cojocaru,  Dorina Lazar, Emilia Dobrin, Ion Haiduc (Roménia)

 

Sinopse: Dois irmãos que não se comunicam há anos encontram-se no funeral da sua mãe, onde têm de lidar com a sua família de luto, as suas obrigações enquanto filhos e os seus próprios sentimentos de perda.

 

Prémios: Prémio do Público - Festival Internacional de Curtas de Vila do Conde; Prémio Especial do Júri e Prémio de Melhor Guião - Festival Internacional de Cinema de Gijón (Espanha); Menção Honrosa do Júri - Festival de Cinema Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira

 

A curta-metragem "Luminita", do realizador português André Marques, foi filmada na Roménia com actores romenos e será exibida em complemento do filme romeno "Quando a Noite Cai em Bucareste ou Metabolismo".

 

 

 

 
 
 

André Marques (n.1984) é um argumentista/realizador/produtor português. Trabalha em ficção, experimental, documentários e publicidade. "Luminita" é a sua quarta curta-metragem de ficção, depois da sua "trilogia Miúdos" que inclui o multipremiado "João e o Cão" (Berlin IFF 2008), "O Lago" e "Schogetten". Está actualmente a desenvolver a sua primeira longa-metragem.



publicado por Alma Lusa às 15:53
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

 

Projecto Audiovisual em Arouca é o trabalho final do mestrado de Adriana Melo que está a frequentar Fotografia e Cinema Documental na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto. Para angariar fundos para a realização do projecto, foi criada uma campanha que pode ser encontrada na plataforma Indiegogo, em https://www.indiegogo.com/projects/audiovisual-project-in-arouca .

 

Desenvolvido a partir de imagens de arquivo guardadas pelos arouquenses, este projecto pretende mostrar esta região (num contexto atemporal - no passado e no presente) enquanto, ao mesmo tempo, sublinha a importância da fotografia como documento. Ao refotografar imagens de arquivo amadoras (guardadas pelos arouquenses, que representam actividades do passado que ainda se praticam no presente), pretende-se sublinhar o facto da tradição ser preservada em Arouca ao longo dos anos, fazendo como que um elogio a esta forma de manter a memória viva. As imagens antigas (quase esquecidas) são trazidas de volta à vida, revalorizadas num novo contexto. A memória oral e a tradição são também incorporadas no projecto através do som, que cria uma "visão" das imagens.

 

Como contraponto, surge o vazio e o esquecimento, como uma consequência da falta de preservação de um passado quase esquecido. As ruínas das antigas minas de volfrâmio funcionam como um aviso para o futuro, relembrando como o passado pode ser esquecido.

 

Na instalação final, pretende-se criar uma "experiência do lugar", de forma a que se sinta o espírito de Arouca, como se uma amostra da alma do concelho estivesse presente na instalação. O objectivo deste projecto é alertar para o papel da fotografia na memória local e promover a sua preservação e cuidado.

 

Foi também criado um blogue para este projecto, em http://memoriasdearouca.wordpress.com/ .

 

 

 


publicado por Alma Lusa às 15:06
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

 

Sinopse: No ano em que se comemora o centenário do início da Primeira Guerra Mundial, a Bertrand Editora reedita "É a Guerra", o diário de Aquilino Ribeiro, composto durante o período que passou em combate. Um retrato pessoal e íntimo de Aquilino Ribeiro sobre um dos mais importantes conflitos da História mundial recente que é, também, a expressão portuguesa da pouco conhecida participação activa nesse conflito.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Aquilino Ribeiro nasce na Beira Alta, em 1885, e morre em Lisboa em 1963. Deixou uma vasta obra em que cultivou todos os géneros literários, partilhando com Fernando Pessoa, nas palavras de Óscar Lopes, lugar cimeiro nas Letras Portuguesas. Sócio de número da Academia das Ciências, foi reintegrado após o 25 de Abril, a título póstumo, na Biblioteca Nacional, condecorado com a Ordem da Liberdade e homenageado aquando do seu centenário pelo Ministério da Cultura. Em Setembro de 2007, por votação unânime da Assembleia da República, o seu corpo foi depositado no Panteão Nacional.



publicado por Alma Lusa às 14:39
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

  

 

D. Sancho II - Um Rei Ausente

 

Com apenas 13 anos, D. Sancho II assume a pesada tarefa de governar um reino interdito e em perfeita desordem social. Daí, os primeiros actos governativos terem sido dedicados ao apaziguamento de conflitos sociais anteriores, fazendo acordos com suas tias, Teresa e Sancha, e com o arcebispo de Braga, Estêvão Soares da Silva.

 

Mas, no decorrer do reinado, os agravos e confrontos que opõem ricos-homens, membros da igreja e rei tornam-se quase permanentes. A Santa Sé vai repreendendo o rei, exigindo que respeite os direitos e privilégios da Igreja e este, por sua vez, vai parecendo submeter-se. Mas as queixas contra o monarca continuam, mudando apenas os actores.

 

Considerado por alguns digno continuador de seu bisavô Afonso Henriques, incentivando à Cruzada contra os infiéis em terras de Além Tejo e Algarve, o mesmo não se dirá do seu governo, com a situação a agravar-se na década de quarenta: um casamento com Mécia Lopes de Haro contestado por todos, um reino em perfeita anarquia e as intrigas de seu irmão Afonso junto do Papa serão motivos determinantes para que, no Concílio de Lyon, seja decidida a deposição de D. Sancho II do governo e administração do reino, nomeando para o efeito o irmão, Afonso de Bolonha, como governador e regedor do reino.

 

Este mandado papal provoca reacções adversas e desencadeia uma guerra civil, fustigada por inúmeras traições de nobres e alcaides. Em socorro de D. Sancho II virá o infante Afonso, de Castela, futuro Afonso X, que consegue travar o adversário, mas el-rei reconhece que a sua derrota está próxima e decide exilar-se para o reino vizinho.

 

Rei deposto, sem governo, amigo e esposo atraiçoado, será, em Janeiro de 1248, na presença de muito poucos, que D. Sancho II fará o seu último testamento, falecendo quase um mês depois, na cidade de Toledo (Castela).

 

http://www.viagemmedieval.com/ 

 

 



publicado por Alma Lusa às 11:51
Quinta-feira, 31 de Julho de 2014

 

 

E Portugal está na final do Campeonato Europeu de Futebol sub-19! Depois de ter ficado em 1º lugar no seu grupo, na fase de grupos, derrotando as selecções de Israel, Hungria e Áustria, e de ter eliminado a Sérvia nas meias-finais, a selecção portuguesa chega ao último jogo, onde irá discutir o título europeu com a selecção da Alemanha.

 

Há 11 anos que Portugal não chegava a uma final de um Europeu nesta categoria (na última final disputada, perdeu para a Itália). Portugal foi campeão europeu de futebol sub-18 (agora sub-19) em  1961, 1994 e 1999.

 

O jogo da final disputa-se esta 5ª feira, no Estádio Szusza Ferenc, em Budapeste (Hungria), às 18h00, e será transmitido na RTP1 e Eurosport.

 

FORÇA, PORTUGAL!!!

 



publicado por Alma Lusa às 11:16
Quarta-feira, 30 de Julho de 2014


publicado por Alma Lusa às 19:27
Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

 

 

Texto: Ana Pessoa   Ilustração: Bernardo Carvalho

 

Sinopse: Edgar corre a toda a velocidade e deixa tudo para trás: a família, a escola, os amigos. Hoje é o dia mais triste da sua vida porque o avô desapareceu, mas é também o dia mais feliz porque Joana o beijou pela primeira vez. Nesta estrada sempre em frente, Edgar tropeça nas suas reflexões, nos almoços de família, nas gargalhadas dos amigos e nas longas conversas com Joana. À medida que avança, Edgar torna-se cada vez maior. A certa altura não cabe dentro do seu corpo. É um monstro. É uma explosão contínua. É supergigante.

 

Ana Pessoa, autora de O caderno vermelho da rapariga karateca, regressa com uma história sempre em frente. Em Supergigante, o leitor corre contra o vento, contra o chão, contra tudo. Acelerem o passo e não percam o fôlego. A corrida de Edgar já vai a meio.



publicado por Alma Lusa às 15:19
Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

 

 

Sinopse: A partir de Janeiro de 1917, o cais de Alcântara assiste aos sucessivos embarques de tropas portuguesas rumo à Flandres (Bélgica). Em França reúnem-se aos aliados ingleses para combaterem, na I Guerra Mundial, contra o inimigo comum: a Alemanha. A 2 de Abril de 1917, a coberto da bruma da madrugada, entraram nas trincheiras os primeiros soldados portugueses que iriam participar na campanha da I Guerra Mundial, num total de 55 mil expedicionários. Na Flandres, encontraram um novo tipo de guerra. Enfrentaram o frio, a lama pegajosa, o barulho ensurdecedor dos bombardeamentos, habituaram-se ao «corned beef» que os fazia suspirar pelo bacalhau e o pão escuro nacional, adoeceram, sentiram medo, desolação e cansaço. Na frente de batalha, combateram ao lado dos ingleses, com coragem e heroísmo, outros desertaram ou foram aprisionados pelos alemães, e nos momentos de descanso aproveitavam para fugir ao terror dos ataques, jogando às damas, cantando, escrevendo cartas ao familiares ou namorando com francesas, belgas e inglesas, mesmo sem saber uma palavra do seu idioma. 

 

Isabel Pestana Marques é Mestre em História Contemporânea na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Investigadora de História Contemporânea, colabora no Instituto de História Contemporânea e na Comissão Portuguesa de História Militar. Publica artigos em revistas especializadas e participa em colóquios e congressos nacionais e internacionais.

 



publicado por Alma Lusa às 15:01
Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

  

 

http://www.festivalvilardemouros.com/  

 

A RTP2 transmite esta noite, a partir das 00h25, o documentário "Vilar de Mouros - 35 Anos". Co-produzido pela RTP e pela MTV Portugal, e realizado em 2006, ano em que o festival comemorou o 35º aniversário, é um olhar à história daquele que se pode considerar o mais mítico de todos os festivais de música e que está de regresso, oito anos depois.

 

 

 



publicado por Alma Lusa às 14:35
Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13

26

27


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO