Sábado, 31 de Março de 2012

Rodi

 

 

Origem: Eixo (Aveiro)

 

Foi fundada em 1952, com um negócio mais direccionado para as motos. Começou a apostar nos aros e nas rodas de alumínio, material que fez toda a diferença e abriu as portas à exportação.

 

(retirado do artigo 1000 Motivos do nosso Orgulho publicado na 1000ª edição da revista Notícias Magazine)

 

Blackjack

 

 

Camisola amarela europeia na produção de aros e rodas de bicicleta, uma metalúrgica portuguesa escolheu correr, também, para as cozinhas, com lava-louças que rodam o mundo.

 

Há ideias que valem ouro sobre... alumínio. À beira da falência, e ainda sob a designação de Abílio Rodrigues da Silva & Cunhado, Lda., a Rodi foi comprada, em 1976, por Armando Silva, proprietário da Confersil - à data, sua cliente - e pai de Armando Levi, actual administrador. Foi ainda na década de 80 que o destino da Rodi mudou. A fama das scooters japonesas já tinha deixado para trás as tradicionais motorizadas portuguesas Famel, Casal ou Macal, obrigando a metalúrgica a deixar de lado o mercado dos motociclos e os aros de ferro cromado. Mas foi pretexto para se aproveitar uma prensa de estampagem de depósitos de combustível de ciclomotores para fazer nada menos que lava-louças. O novo negócio não parou mais de acelerar, exportando hoje a firma para mais de 60 países.

 

33 000 metros quadrados albergam as duas unidades produtivas da Rodi que, juntas, somam 230 postos de trabalho. Destes, 150 dedicam-se a fazer rodar as 11 linhas de produção da fábrica de bicicletas, enquanto os restantes 80 mergulham na forja dos lava-louças que chegam às casas de todo o mundo. Na última década, a empresa aveirense investiu um total de 18 milhões de euros em inovação e na modernização das duas áreas: 6 milhões de euros na divisão de ciclismo, uma cifra depois duplicada no segmento doméstico que, em 1998, já tinha merecido uma fábrica e tecnologia nova. A meta alcançada de 5 milhões de aros e 400 mil rodas por ano, de um lado, e 250 mil lava-louças, de outro, agrada aos responsáveis que, assim, conseguem "consolidar o negócio". Mas não querem ficar por aqui: "a nossa capacidade de produção de lava-louças é ainda muito superior às vendas", afirmam.

 

Com 5 milhões de aros e 400 mil rodas produzidas a cada ano, divididos por duas marcas próprias, a Rodi segue na dianteira do mercado europeu dos aros de bicicleta, e entra na lista dos cinco maiores fabricantes de lava-louças da Europa. De há cinco anos para cá, a Rodi decidiu competir no segmento premium, com aros de ligas de alumínio mais leves e resistentes, criando a marca Blackjack. O preço subiu, assim como a qualidade. A próxima meta já está traçada: a alta competição, patrocinando equipas e ciclistas profissionais. Para se sagrar vitoriosa, terá de "investir 2 milhões de euros, nos próximos dois a três anos".

 

Em matéria de ciclismo, no pelotão de clientes desta metalúrgica têm lugar os "principais fabricantes europeus" de bicicletas, como a Orbea, Decathlon, Derby, Gazelle e Batavus.

 

Equipar a sua bicicleta com um par de rodas Rodi pode custar entre 20 a 30 euros. Se a escolha recair sobre a marca Blackjack, a factura aumenta para um valor entre os 75 e os 150 euros. O preço dos lava-louças varia entre os 25 e os 1000 euros.

 

(retirado do artigo "Portugal faz bem - Rodas da Fortuna" publicado na edição nº 994 da revista VISÃO)

 

 

 

http://www.rodi.pt/

 

 

 



publicado por Alma Lusa às 18:35
Sexta-feira, 30 de Março de 2012



publicado por Alma Lusa às 19:49
Sexta-feira, 30 de Março de 2012

 

O projecto LIFE venceu o principal prémio internacional Crystal Cabin Award, que distingue projectos na área da aviação. Concorreram 58 projectos de 10 países.

 

O LIFE (Lighter, Integrated, Friendly and Eco-Efficient aircraft cabin) consiste na criação de um interior de aviões (para classe executiva) mais leve, confortável, ecológico. O projecto foi desenvolvido pelas empresas portuguesas Almadesign, Amorim Cork Composites, Couro Azul, INEGI e SET, com a participação da empresa brasileira de aeronáutica Embraer.

 

A partir da fuselagem de um avião da Embraer, o projecto LIFE resulta na concepção daquilo que será o interior de um jacto privado dentro de alguns anos, combinando soluções e tecnologia de ponta com materiais naturais e sustentáveis como o couro e a cortiça. O interior usa quase exclusivamente a cortiça e o couro, fibras ópticas e LED embebidos em painéis de cortiça e ecrãs tácteis.

 

 

 
 
 
 
 


publicado por Alma Lusa às 19:29
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

 

Sinopse: A ilha do Corvo é a mais pequena ilha do arquipélago dos Açores. Localiza-se no Grupo Ocidental, a norte da ilha das Flores. Ocupa uma superfície total de 17,13 km2, com 6,5 km de comprimento por 4 km de largura. É formada por uma única montanha vulcânica extinta, o Monte Gordo, coroado com uma ampla cratera com 3,7 km de perímetro e 300 metros de profundidade e onde se aloja a Lagoa do Caldeirão. Tem uma única vila habitada por 450 pessoas, uma estrada, uma Câmara Municipal, um avião três vezes por semana, um posto médico, um infantário, uma escola, uma igreja, um restaurante... Em 2007, um operador de câmara e um técnico de som chegam à ilha dispostos a filmar tudo o que ali se passa. Aos poucos, são tratados como família pelos seus habitantes e, com eles, vão contar a sua História e as suas histórias.

 

Segunda longa-metragem de Gonçalo Tocha, depois de "Balaou" em 2007, é um documentário/diário/filme-ensaio e foi o vencedor do DocLisboa 2011, com a atribuição do Grande Prémio Cidade de Lisboa para melhor longa ou média-metragem.

 

 

 
 


publicado por Alma Lusa às 20:15
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

 

 

Papa-Quilómetros (Estreia hoje, 29 Março, 22h00)

 

Com o chef Ljubomir Stanisic.

Se o nome é difícil de pronunciar, é ainda mais complicado de esquecer. Ljubomir Stanisic é o chef sensação do momento. Depois do programa "Masterchef" (RTP1), e de lançar o seu próprio livro, chega ao 24 Kitchen para investigar e descobrir os segredos e tradições das iguarias nacionais que lhe deixam mais água na boca.

 

 

 
 
 
 
 

 

 

 

Com o cozinheiro Sebastião Castilho (Estreia 2ª, 2 Abril, 22h00)

 

Um programa que propõe montar uma cozinha móvel em qualquer lugar e preparar uma deliciosa refeição confeccionada com os ingredientes mais frescos, acabadinhos de comprar num qualquer típico mercado. Um programa liderado pelo cozinheiro Sebastião Castilho.

 

 

 
 
 
 
 

 

 

 

Gosto de Portugal (Estreia 4ª, 4 Abril, 22h00)

 

Com Rodrigo Meneses

Rodrigo Meneses, o carismático participante na versão portuguesa de "Masterchef" (RTP1), e um apaixonado pela comida, viaja por Portugal para descobrir a rica gastronomia nacional. Este programa dá a conhecer os nossos pratos mais típicos e os sabores mais característicos de Portugal.

 

 

 


publicado por Alma Lusa às 19:12
Quinta-feira, 29 de Março de 2012

 

 

 

A revista norte-americana The Scientist selecciona anualmente os melhores centros para desenvolver trabalho científico, dentro e fora dos EUA. A lista é elaborada tendo como base um inquérito a jovens investigadores que já fizeram o seu doutoramento e que desenvolvem trabalhos de investigação com bolsas de pós-doutoramento. Este ano foram inquiridos mais de 1500 jovens cientistas.

 

De acordo com os resultados, o melhor centro para fazer investigação nos EUA é o Whitehead Institute for Biomedical Research, em Cambridge. Fora dos Estados Unidos, o primeiro lugar da lista é ocupado pelo Centro de Investigação para o Desconhecido da Fundação Champalimaud, em Lisboa, e, sobre esta, diz a revista norte-americana estar "no topo da lista das melhores instituições internacionais para o pós-doc, apesar de ter menos de dois anos".

 

 

 

 

 



publicado por Alma Lusa às 18:57
Quarta-feira, 28 de Março de 2012

 

Realização e Argumento: Rita Azevedo Gomes

Elenco: Rita Durão, Fernando Rodrigues, Isabel Ruth, Francisco Nascimento, João Pedro Bénard, Hugo Tourita, Maria Carré

 

Sinopse: Roberto é um desses homens para quem a simulação é a maior arte. Um dandy! dirão uns. Um libertino! dirão outros. Seja como for, é um homem impassível, indecifrável... e, daí, enigmático! Mas a verdade é que, no seu íntimo, Roberto sente um profundo tédio. O tédio de quem já esgotou todos os prazeres desta vida. A única coisa capaz de o espantar é o facto de já nada o espantar. No entanto...

Uma noite, um inesperado encontro com uma mulher deixa-o completamente transtornado. Ela desvenda todo um passado sem tréguas, intacto, escancara o seu crime e reclama a exibição do escândalo. Entre este passado e o presente - fantasmagoria de  objectos, seres, lugares - a rêverie prolonga-se e uma capa de silêncio cai sobre a alma de Roberto, que se fecha para sempre...

 

 

 


publicado por Alma Lusa às 19:26
Quarta-feira, 28 de Março de 2012
 
 
A Luciana teve mais uma menina
e voltou a repetir-se a história!
A Lyoncinha é uma mana mais velha
porque já nasceu a Lyanni Vikktórya.
 
E como se escreve?
E como se escreve?
E como se escreve o nome desta criança?
Eu sei lá, sei lá!
Eu sei lá!
 
Foi o Yannick que fez o parto
e diz a Lucy que não foi nada mau!
O Benfica tem no seu plantel
o Dr. House da Guiné-Bissau!
 
E como se escreve?
E como se escreve?
E como se escreve o nome desta criança?
Eu sei lá, sei lá!
Eu sei lá!
 
Tem o cabelo do papá
E o nariz da mamã
E um nome que parece
o meio de transporte do Tarzan.
Eu sei lá, sei lá!
Eu sei lá!
 

 



publicado por Alma Lusa às 19:09
Quarta-feira, 28 de Março de 2012

Foram 12 os títulos conquistados pelos atletas portugueses no World All Styles Championship 2012, uma das mais importantes competições mundiais de Kung Fu, que se realizou este fim-de-semana, em Torres Novas.

 

Os títulos foram conquistados por Joana Pinto (Punhos 6/7 anos Open), Pedro Moniz (Punhos 8/9 anos Open), Laura Terroia (Armas 10/12 anos Open), Mafalda Ramos (13/14 anos Punhos Soft), Mariana Tavares (3 títulos em 13/15 anos Punhos, Armas e Semi-Contact Femininos), Maria Ramos (3 títulos em 17/18 anos de Punhos Hard, Punhos Soft e Armas Hard) e Rita Xavier (2 títulos em Masters Punhos Soft e Armas Soft).

 

Além dos 12 títulos mundiais, houve mais 10 vice-campeões mundiais e 5 terceiros lugares.

 

Nuno Terroia, mestre de Kung Fu e director técnico do Espaço de Kung Fu NT, do Porto, a que pertencem os 21 atletas portugueses que participaram no campeonato, mostrou a sua satisfação pelo desempenho nacional ao jornal Record: "Esta vitória é um grande orgulho para nós e também para Portugal, sendo o resultado de muitas horas de trabalho, concentração e dedicação dos nossos atletas."



publicado por Alma Lusa às 18:48
Quarta-feira, 28 de Março de 2012


publicado por Alma Lusa às 17:11
Março 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


24



pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO